60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido.

Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada pelos Urais decidiram armar as tendas e passar a noite a poucos passos da chamada Montanha da Morte, a uma curta distância do seu destino. Nunca mais foram vistos vivos.

Os corpos foram encontrados semanas depois, fora das tendas, parcialmente vestidos e distantes uns dos outros. A maior tenda estava rasgada a partir de dentro. A maioria dos jovens estava vestida parcialmente, alguns sem sapatos, outros com roupas que não eram deles – como se tivessem saído sem preparação e apressadamente no meio da noite.



Os investigadores concluíram que três jovens morreram por espancamento “causados por uma grande força”. Os outros morreram de hipotermia. Uma das duas raparigas do grupo estava sem a língua. As roupas de alguns deles tinham doses de radiação duas vezes mais altas do que o habitual.

O incidente da Passagem de Dyatlov — assim chamado em homenagem a Igor Dyatlov, o guia do grupo, que também morreu — era considerado um dos grandes mistérios da história recente da Rússia.

Agora, depois de as autoridades terem voltado a investigar o caso em fevereiro do ano passado, já se sabe o que aconteceu aos viajantes russos.

De acordo com o jornal britânico The Times, os investigadores acreditam que os caminhantes congelaram até a morte depois de fugir da sua tenda durante a noite para se protegerem de uma avalanche.  Os investigadores concluíram que os nove viajantes fugiram aterrorizados das suas tendas no frio profundo da noite sem terem tempo para se vestir.

Segundo Andrei Kuryakov, procurador sénior, embora os estudantes “tenham feito tudo corretamente”, estavam “condenados” depois de perder a tenda de vista. “A visibilidade era de 16 metros. Acenderam uma fogueira e depois procuraram a tenda – mas ela desapareceu após a avalanche”, disse. “Não tinham hipóteses nessas circunstâncias.”

Por outro lado, o veredicto do peocurador foi contestado pelas famílias das vítimas. Yevgeny Chernusov, advogado que representa os parentes, disse que “categoricamente” discorda das descobertas e acredita que os estudantes foram mortos por uma explosão causada por uma falha de foguete.

O mistério deu origem a várias teorias durante anos: desde que foram atacados por prisioneiros fugitivos a terem sido mortos por membros da KGB ou por extraterrestres – e também que se mataram uns aos outros.

Alguns investigadores independentes do caso Dyatlov suspeitaram inicialmente que os excursionistas tinham sido vítimas dos Mansia, o grupo étnico que habitava essas terras, embora o lugar onde foram encontrados estivesse longe da área considerada “sagrada” por esses moradores.

Outros, que foram assassinados por prisioneiros de uma cadeia próxima, mas naqueles dias não houve nenhuma fuga.

Anatoli Guschin, um jornalista local, sempre considerou tinham sido vítimas de uma experiência soviética para inventar uma nova arma – daí a radiação encontrada.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Pronto, isto é jornalismo da primeira. Um artigo inteirinho, anunciando a solução de um evento que ninguém sabia ter acontecido. E no final . . . fiquei todo esclarecido, que sensação agradável

  2. 60 anos depois, já se sabe o que aconteceu;
    Foi uma avalanche, causada por uma explosão de um foguete fabricado pelo KGB que era para ser vendido aos MANSIA, entretanto os assassinos que fugiram, descobriram que afinal não tinham fugido, voltaram para a cadeia que nunca tinham saido, no regresso encontram a tenda que que tinha desaparecido, com a tempestade que fez a desaparecer.

    Depois vieram os extraterrestres, e comeram tudo!
    Esclarecidos?

RESPONDER

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …

O Cumbre Vieja, num dos complexos vulcânicos mais ativos nas Canárias, entrou em erupção

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, entrou hoje em erupção na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região. Na zona, …

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …