6-0 e “joga bonito”: selecção sub-21 bem diferente da selecção principal

Selecção portuguesa, desta vez sem Rui Jorge no banco, voltou a vencer na qualificação para o Europeu. Novamente contra o Chipre.

A expressão “joga bonito” ficou muito associada à selecção principal de futebol do Brasil. Compreende-se: depois de Pelé e de Garrincha surgiram Tostão, Jairzinho e Rivelino; depois vieram Zico, Sócrates e Falcão; mais tarde Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho… Não queremos comparar a selecção sub-21 portuguesa a esses jogadores – todos entram nos melhores de sempre – mas estes jovens lusos também “jogam bonito”.

E jogaram bonito nesta terça-feira, em novo duelo com o Chipre. Depois da vitória apertada (só no marcador) por 1-0 na sexta-feira passada, no Chipre, desta vez a qualidade voltou a ser bem visível mas os números foram outros: 6-0 em Faro. Com três golos de Gonçalo Ramos.

Com hat-trick do avançado do Benfica e com um 11 recheado de jovens que já mostraram o que valem: João Mário, Gonçalo Inácio, Nuno Tavares, Fábio Vieira, Vitinha, Gonçalo Ramos, Fábio Silva…

Ao intervalo, a selecção de Rui Jorge (que não esteve no banco de suplentes por estar infectado pela COVID-19) vencia “apenas” por 2-0, com golos dos dois Gonçalos – Ramos e Inácio – mas já tinha dado espectáculo. Com direito a outras oportunidades de golo, como a grande penalidade desperdiçada por Fábio Silva, que rematou para o meio da baliza e permitiu a defesa a Stephanos Kittos. O guarda-redes cipriota protagonizou outras defesas complicadas ao longo da primeira parte.

Fábio Vieira, não só marcou o primeiro golo da segunda parte num belo livre directo, como foi também o “motor” do ataque da selecção portuguesa. O mesmo Fábio fez a assistência logo a seguir e Gonçalo Ramos bisou. Minutos depois, o terceiro golo do jovem do Benfica. Uma hora de jogo, 5-0. E ainda houve espaço para o golo do suplente Henrique Araújo.

Os três mil adeptos que preencheram uma boa percentagem do Estádio de São Luís agradeceram a vitória e a exibição.

Portugal tem 15 pontos: cinco jogos, cinco vitórias. Lidera o Grupo 4 de qualificação para o próximo Europeu sub-21, com 20 golos marcados e…zero sofridos.

Em Março do próximo ano, enquanto a selecção principal estiver a “fazer pela vida” para estar no Mundial 2022, os sub-21 vão tentar ganhar novamente e dar mais espectáculo. Islândia e Grécia serão os adversários nessa altura.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE