5 asteróides perigosos passaram perto da Terra este domingo

Cinco asteróides potencialmente perigosos passaram este domingo perto da Terra. Têm entre 45 e 214 metros de diâmetro e deslocam-se a uma velocidade de 5.7 a 16.7 quilómetros por segundo.

Depois de no dia 17 um asteróide gigante ter passado de surpresa entre a Lua e a Terra, desta vez de nada menos do que 5 asteróides potencialmente perigosos passaram perto do nosso planeta.

Segundo adiantou o spaceweather.com, o mais próximo destes corpos celestes, com os nomes científicos de 2013 US3, 2018 GO4, 2018 GY1, 2018 FV4 e 2002 JR100, passou a 10.1 distâncias lunares, ou seja, 10 vezes a distância média da Terra à Lua.

Os cinco asteróides deslocam-se a velocidades entre os 5.7 e os 16.7 quilómetros por segundo. Segundo a NASA, a passagem do primeiro asteróide teve lugar às 10:29 da manhã deste domingo, e o último passou às 9:15 da noite.

Segundo astrónomos citados pelo jornal Daily Star, a passagem destes cinco asteróides deve ser tomada como um aviso aos habitantes do planeta para que tomem medidas de precaução antes de que o hipotético cenário do impacto de um corpo celeste na Terra se torne realidade.

Os cientistas da organização norte-americana B612 Foundation, que se dedica à prevenção de um próximo forte impacto de um asteróide, salienta o jornal britânico, estão “100% certos” de que um dia enormes rochas espaciais colidirão com a Terra.

Tal acontecerá porque, segundo diz o presidente da B612 Foundation, Danica Remy, os telescópios actualmente em uso só conseguem captar uma pequena parte dos  asteróides perigosos. “O ponto de observação é muito pequeno e o céu é muito grande.”

“Actualmente, podemos determinar com antecedência se um dos 18.000 asteróides que estamos a vigiar vai nos atingir”, explica Remy. Mas, acrescenta, “há vários milhões de asteróides que não observamos”.

O sistema solar está povoado com milhões de asteróides, que normalmente são encontrados na cintura de asteróides de Kuiper, entre Marte e Júpiter. “Temos 100% de certeza de que vamos ser atingidos, apenas não temos 100% de certeza quando“.

“Pode acontecer em qualquer sítio, na Austrália, no Japão ou no Ohio”, acrescenta ainda Remy. “Precisamos de um mapa completo com a localização, características e rotas de todos estes asteróides, para que possamos defender-nos. É um problema global“, conclui.

A maioria dos asteróides de grandes dimensões, como o asteróide que aniquilou os dinossauros, caiu na Terra há muitos milhões de anos. O último grande asteróide a “visitar” o nosso planeta caiu em fevereiro de 2013 na cidade russa de Chelyabinsk.

Este asteróide, com apenas 17 metros de diâmetro, atingiu inesperadamente a cidade russa, e fragmentou-se libertando uma energia equivalente a 500.000 toneladas de TNT, ou seja, entre 27 e 41 vezes a bomba atómica de Hiroshima.

ZAP // RT / NASA

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. “…para que tomem medidas de precaução antes de que o hipotético cenário do impacto de um corpo celeste na Terra se torne realidade…” é por isso que eu fecho sempre as janelas !

RESPONDER

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …