41 países comprometem-se com iniciativa “Clima e Qualidade do Ar”

UN Geneva / Flickr

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres

A iniciativa “Clima e Qualidade do Ar”, apresentada na véspera da Cimeira da Ação Climática, propõe alcançar até 2030 uma qualidade do ar saudável e a harmonização das políticas de luta contra as alterações climáticas e a contaminação da atmosfera.

Uma coligação de 41 países apresentou esta segunda-feira um acordo para definir a saúde como motor político de uma maior ambição em matéria de alterações climáticas, para alcançar níveis de qualidade do ar saudáveis em 2030.

O anúncio – feito pelo enviado especial do Secretário-Geral da ONU, António Guterres, para a Cimeira da Ação Climática, embaixador Luis Alfonso de Alba, após dois dias de reuniões com representantes de governos, empresas e sociedade civil – serviu para apresentar o compromisso de 41 países e 71 governos regionais e cidades para combater as alterações climáticas.

A iniciativa “Clima e Qualidade do Ar”, que foi apresentada na véspera da Cimeira da Ação Climática, convocada para segunda-feira por António Guterres, propõe alcançar até 2030 uma qualidade do ar saudável e a harmonização das políticas de luta contra as alterações climáticas e a contaminação da atmosfera.

Com este objetivo, a estratégia estabelece que os países e entidades subscritoras implementem política de qualidade do ar e de ação climática que permitam alcançar os valores das diretrizes de qualidade do ar ambiental definidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais ambiciosas do que as atualmente em vigor para os Estados-membros da União Europeia.

Convida também os países a ativarem políticas que promovam a mobilidade elétrica e sustentável e ações com o objetivo de provocar mudanças decisivas na redução de emissões dos transportes rodoviários.

Governos de todos os níveis podem aderir à iniciativa do Ar Limpo comprometendo-se com ações específicas, incluindo implementar políticas de qualidade do ar e mudança climática que atinjam os valores da Diretriz de Qualidade do Ar Ambiental da OMS.

Segundo a OMS, a poluição do ar causa anualmente sete milhões de mortes prematuras, das quais 600.000 são crianças. De acordo com o Banco Mundial, a poluição do ar custa à economia global 4,63 biliões de euros em prejuízos sociais e, nos 15 países com as maiores emissões de gases com efeito estufa, estima-se que os impactos da poluição do ar na saúde custem mais de 4% do PIB.

O cumprimento do Acordo de Paris sobre redução de emissões de gases com efeito de estufa, no entanto, poderia salvar mais de um milhão de vidas por ano até 2050 e gerar benefícios de saúde no valor de 49,08 biliões de euros – cerca do dobro dos custos de mitigação – apenas com a redução da poluição do ar.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …

Em França, Portugal é destacado como bom exemplo (mas também pela sorte da sua geografia)

Portugal tem "11 vezes menos mortes" do que Espanha, em proporção das respectivas populações, e parece estar a lidar melhor com a pandemia de Covid-19 do que o país vizinho. Esta é a conclusão de …

Do confinamento alargado aos limites nos despedimentos. O que pode mudar com o "novo" estado de emergência

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, propôs esta quarta-feira ao Parlamento a renovação do estado de emergência em Portugal por novo período de 15 de quinze dias para permitir medidas de contenção da …