41 países comprometem-se com iniciativa “Clima e Qualidade do Ar”

UN Geneva / Flickr

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres

A iniciativa “Clima e Qualidade do Ar”, apresentada na véspera da Cimeira da Ação Climática, propõe alcançar até 2030 uma qualidade do ar saudável e a harmonização das políticas de luta contra as alterações climáticas e a contaminação da atmosfera.

Uma coligação de 41 países apresentou esta segunda-feira um acordo para definir a saúde como motor político de uma maior ambição em matéria de alterações climáticas, para alcançar níveis de qualidade do ar saudáveis em 2030.

O anúncio – feito pelo enviado especial do Secretário-Geral da ONU, António Guterres, para a Cimeira da Ação Climática, embaixador Luis Alfonso de Alba, após dois dias de reuniões com representantes de governos, empresas e sociedade civil – serviu para apresentar o compromisso de 41 países e 71 governos regionais e cidades para combater as alterações climáticas.

A iniciativa “Clima e Qualidade do Ar”, que foi apresentada na véspera da Cimeira da Ação Climática, convocada para segunda-feira por António Guterres, propõe alcançar até 2030 uma qualidade do ar saudável e a harmonização das políticas de luta contra as alterações climáticas e a contaminação da atmosfera.

Com este objetivo, a estratégia estabelece que os países e entidades subscritoras implementem política de qualidade do ar e de ação climática que permitam alcançar os valores das diretrizes de qualidade do ar ambiental definidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais ambiciosas do que as atualmente em vigor para os Estados-membros da União Europeia.

Convida também os países a ativarem políticas que promovam a mobilidade elétrica e sustentável e ações com o objetivo de provocar mudanças decisivas na redução de emissões dos transportes rodoviários.

Governos de todos os níveis podem aderir à iniciativa do Ar Limpo comprometendo-se com ações específicas, incluindo implementar políticas de qualidade do ar e mudança climática que atinjam os valores da Diretriz de Qualidade do Ar Ambiental da OMS.

Segundo a OMS, a poluição do ar causa anualmente sete milhões de mortes prematuras, das quais 600.000 são crianças. De acordo com o Banco Mundial, a poluição do ar custa à economia global 4,63 biliões de euros em prejuízos sociais e, nos 15 países com as maiores emissões de gases com efeito estufa, estima-se que os impactos da poluição do ar na saúde custem mais de 4% do PIB.

O cumprimento do Acordo de Paris sobre redução de emissões de gases com efeito de estufa, no entanto, poderia salvar mais de um milhão de vidas por ano até 2050 e gerar benefícios de saúde no valor de 49,08 biliões de euros – cerca do dobro dos custos de mitigação – apenas com a redução da poluição do ar.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PGR angolana diz que Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal

Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal ou noutro país com acordos judiciários com Angola, no âmbito do processo-crime por alegada má gestão e desvio de fundos da Sonangol, disse à Lusa fonte da …

Autoridades descartam participação da milícia "Escritório do Crime" no caso Marielle Franco

O envolvimento da milícia conhecida como "Escritório do Crime" no homicídio da vereadora e ativista Marielle Franco chegou a ser investigado, mas foi descartado pela polícia brasileira. O delegado brasileiro Daniel Rosa, da cidade do Rio …

Desconfinamento não foi suficiente. Desemprego volta a subir em Espanha para valores de 2016

O número de desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego em Espanha voltou a aumentar em 5.107 pessoas em junho, uma desaceleração em relação a maio, atingindo um total de 3.862.883 espanhóis. De acordo com os …

Governo vai monitorizar discurso de ódio na Internet

O Governo vai monitorizar o discurso de ódio nas plataformas online, estando "em vias" de dar início à contratação pública de um projeto que deverá traduzir-se num barómetro mensal de acompanhamento e identificação de sites. Segundo …

Tribunal britânico decide que é Guaidó (e não Maduro) quem manda nas reservas de ouro da Venezuela

A justiça britânica decidiu esta quinta-feira que é o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó e não o Presidente Nicolás Maduro quem tem autoridade sobre as reservas de ouro da Venezuela depositadas no Banco de …

Mistério resolvido. Cientistas descobriram como é que as cobras "voam"

Nem todas as cobras se movem arrastando-se discretamente pelo chão. Há uma cobra do género Chrysopelea que parece voar de árvore em árvore. Agora, os cientistas descobriram como é que estes animais se movem pelo …

Mais de 80 mil pessoas registaram-se na Segurança Social desde janeiro

O programa “Segurança Social na Hora”, criado em janeiro deste ano, abrangeu até ao momento 80.700 pessoas, de acordo com os dados divulgados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS). Ana Mendes Godinho avançou …

Douro. Poluição regressa a valores anteriores ao estado de emergência

Os valores de contaminação do estuário do rio Douro, que durante o estado de emergência baixaram a níveis só vistos há mais de 30 anos, já regressaram aos valores pré-pandemia. As boas notícias "rapidamente se esfumaram". …

Reino Unido deixa cair pontes aéreas e prepara levantamento da quarentena para dezenas de países

O Reino Unido vai deixar cair o plano para a criação de pontes aéreas e prepara-se para substituir a medida pela isenção de quarentena para dezenas de países. Dezenas de países vão ficar isentos de restrições …

Medina clarifica críticas em público: eram para chefias regionais (e não para Temido)

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Media, veio esta quarta-feira a público esclarecer as duras críticas que vez relativamente à atuação das autoridades de saúde no combate à pandemia de covid-19. No seu habitual espaço …