Túmulo escondia a mais antiga estirpe de peste (que pode ter levado à primeira epidemia da história)

Num túmulo com quase cinco mil anos, na Suécia, investigadores descobriram a estirpe mais antiga da famosa bactéria Yersinia pestis – o micróbio responsável pelo contágio de uma das doenças mais temidas da humanidade: a peste.

A descoberta sugere que o germe pode ter afetado pessoas em toda a Europa no final da Idade da Pedra, no que pode ter sido a primeira grande epidemia da história humana. Também poderia reescrever algumas coisas que se conhece da história europeia antiga.

A bactéria foi encontrada quando os investigadores estavam a analisar bancos de dados de ADN antigo para casos nos quais as infeções poderiam ter matado vítimas pré-históricas, de acordo com o estudo publicado a 6 de dezembro na revista Cell.

Uma análise anterior de um túmulo de calcário em Frälsegården, na Suécia, revelou que cerca de 78 pessoas foram lá enterradas e todas morreram num período de 200 anos. O facto de que muitas pessoas ter morrido num período de tempo relativamente curto num mesmo lugar sugeriu que poderiam ter morrido por causa de uma epidemia, disse o autor do estudo, Nicolás Rascovan, biólogo da Universidade Aix-Marseille, em França.

O túmulo de pedra calcária era datada do Neolítico, ou Nova Idade da Pedra, o período em que a agricultura começou.

Os investigadores descobriram a estirpe de peste anteriormente desconhecida nos restos mortais de uma mulher. A datação por carbono sugere que morreu há cerca de 4.900 anos durante um período conhecido como o declínio neolítico, quando as culturas neolíticas em toda a Europa diminuíram misteriosamente.

Com base nos ossos do quadril e outras características do esqueleto, estimaram que a mulher tinha cerca de 20 anos quando morreu. A estirpe da peste encontrada tinha uma mutação genética que pode desencadear a peste pneumónica – a forma mais letal de peste histórica e moderna – sugerindo que a mulher provavelmente morreu dessa doença.

Ao comparar a nova estirpe com ADN de peste conhecida, os cientistas determinaram que a amostra antiga era o parente conhecido mais próximo da mais recente da bactéria da peste.

Karl-Göran Sjögren, um arqueólogo da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, disse que a descoberta da peste “numa área relativamente marginal do mundo neolítico sugere redes de contacto bem estabelecidas e de longo alcance” num tempo que permitiu que a doença se espalhasse.

De facto, é possível que as inovações revolucionárias da época possam ter preparado o cenário para o surgimento e disseminação de doenças infeciosas“, o que poderá ter levado à primeira grande epidemia da História humana.

Os arqueólogos sublinharam que as descobertas não significam que a peste exterminou os humanos do Neolítico, mas pode ter influenciado o declínio neolítico.

ZAP // Live Science / Phys

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “Uma análise anterior de um túmulo de calcário em Frälsegården, na Suécia, revelou que cerca de 78 pessoas foram lá enterradas e todas morreram num período de 200 anos. ”

    De certeza que este facto está correcto? Isso dá aproximadamente 1 pessoa por cada 2,5 anos.

RESPONDER

O oxigénio em Marte está a comportar-se de forma misteriosa (e não se sabe porquê)

Depois do mistério do metano de Marte que aparecia e reaparecia, agora, os níveis de oxigénio no Planeta Vermelho têm estado a subir e a descer na cratera Gale em quantidades que não encaixam em …

A NASA pode já ter encontrado o misterioso Planeta X

O misterioso Planeta X, um planeta gigante desconhecido nos confins do Sistema Solar e que mexe com as órbitas de algumas das rochas do Cinturão de Kuiper, pode já ter sido visto pela NASA. Acredita-se que …

Episódio de “Os Simpsons” com Michael Jackson retirado do Disney+

No seguimento da controvérsia em torno de Michael Jackson depois do documentário Leaving Neverland, o episódio de Os Simpsons com a presença do cantor foi deixado de fora do catálogo do Disney+, a nova plataforma …

Lítio pode reverter malefícios de radiação no cérebro

Cientistas concluíram numa experiência com ratos que o lítio pode reverter os malefícios da radiação no cérebro, podendo o seu uso ser promissor para tratar crianças que foram sujeitas a radioterapia e desenvolveram posteriormente défices …

Um em cada dez sites de compras online usa táticas maliciosas nos clientes

https://vimeo.com/373176205 Um em cada dez sites de compras online usa táticas maliciosas para enganar, iludir ou persuadir os clientes. A tendência é que o recurso a estas práticas aumente nos próximos anos. Um estudo apresentado na semana …

Eurovisão procura voluntários para trabalhar 18 dias seguidos sem vencimento

A procura de voluntários para o Festival Eurovisão de 2020 está a gerar polémica. A organização quer disponibilidade total durante 18 dias, não oferecendo qualquer vencimento, nem pagando despesas de viagem ou estadia. O Festival Eurovisão …

Portugal 6 vs 0 Lituânia | Ronaldo e Cia destroem lituanos

Portugal goleou a Lituânia esta quinta-feira no Estádio Algarve, por 6-0, e está a uma vitória de garantir o apuramento para o Euro 2020, decisão que está marcada para o próximo domingo, quando a seleção …

Um “caixão” nuclear da Guerra Fria pode estar prestes a colapsar

Durante a Guerra Fria, os EUA lançaram 67 bombas atómicas nas Ilhas Marshall, no oceano Pacífico. No fim nos anos 70, os detritos expostos à radiação nas seis ilhas foram transportados para um poço gigante …

App usada para ler dados biométricos de europeus no Reino Unido pode ser pirateada

A aplicação digital criada pelo governo britânico para recolher dados biométricos dos europeus candidatos ao estatuto de residente no Reino Unido, obrigatório depois do Brexit e pedido por 210 mil portugueses, pode ser pirateada, alertou …

Bruxelas abre processo de infração contra Reino Unido por não nomear comissário europeu

A Comissão Europeia anunciou esta quinta-feira a abertura de um procedimento de infração contra o Reino Unido por este Estado-membro, que está em processo de saída da União Europeia (UE), não ter nomeado um comissário. “Enquanto …