2 mil novos marcadores biológicos podem ajudar a descobrir como se desenvolve o autismo

Blogging Autism / Flickr

Os cientistas descobriram regiões bioquímicas que parecem estar profundamente envolvidas nos fatores de risco por trás do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Os investigadores identificaram mais de 2,000 dessas regiões regulatórias – marcadores no nosso ADN que afetam a forma como a nossa maquinaria genética opera a um nível funcional – que estão ligados à aprendizagem e fortemente associados ao TEA.

Apesar de sabermos que muitos casos de autismo estão relacionados com diferenças no código genético, a descoberta sugere que fatores epigenéticos, que afetam a sequência não-genética de ADN, poderiam explicar o desenvolvimento da condição em muitos indivíduos.

“O nosso estudo de prova de conceito demonstra a viabilidade de procurar componentes genéticos de autismo fora dos genes e que podem eventualmente levar a melhorias no diagnóstico e tratamento do autismo”, disse a neurocientista Lucia Peixoto, da Washington State University.

Os fatores epigenéticos são um campo em crescimento da ciência que trata a forma como herdamos traços e mudanças a partir das fontes ambientais ou externas, não apenas o código ADN que, por outro lado, comanda a forma como o nosso corpo deve crescer e funcionar.

Este tipo de mecanismos epigenéticos – que modificam a forma como o nosso ADN se expressa a um nível molecular – significa que experiências significativas na infância podem modificar o nosso código genético, como por exemplo, um bebé ser bioquimicamente modificado pela quantidade de carinho que recebe.

Ainda mais fascinante é o facto de estas mudanças puderem persistir para lá de uma vida, querendo isto dizer que experiências significativas que os nossos pais possam ter tido, têm um determinado impacto na nossa saúde.

Em alguns casos, as memórias epigenéticas podem ser passadas por 14 gerações, provando isto que há muito mais do que apenas ADN a afetar o nosso destino biológico.

No estudo, Peixoto e a sua equipa fizeram uma experiência com ratos colocados numa caixa que recebiam um pequeno choque, e eram condicionados a associar a caixa a uma experiência negativa.

Quando o ADN do hipocampo – a parte do cérebro que processa a memória – dos animais foi mais tarde analisada, os investigadores descobriram que a cromatina – macromoléculas que ajudam a empacotar o ADN dentro das células – tornou-se mais acessível.

Com uma nova ferramenta bioinformática que a equipa desenvolveu – o DEScan (Scan de Enriquecimento Cerebral) – os investigadores identificaram 2,365 regiões que foram epigenéticamente reguladas, seguindo o condicionamento dos ratos. E o mais interessante é que os genes à volta destas regiões são conhecidos genes de risco para o TEA.

Um dos mais conhecidos desses genes é o Shank3, que falta numa pequena percentagem de pacientes com autismo. Num estudo recente, os investigadores descobriram que os sintomas de autismo podiam ser revertidos ao mudar este gene que foram projetados sem o Shank3 ativo.

Na presente pesquisa, a equipa analisou estudos clínicos que envolviam mais de 700 crianças (550 delas tinham autismo), e descobriram que uma das regiões regulatórias identificada nos ratos – a rs6010065 – está, de facto, associado ao TEA em humanos.

Obviamente, ainda há muita pesquisa por fazer antes de sabermos mais sobre como os controlos epigenéticos podem ter impacto no desenvolvimento de autismo em crianças, mas os investigadores estão convencidos de que ter uma nova (brilhante) pista para seguir.

“Um dos maiores desafios na genética da doença é compreender o papel de vastas porções de genoma que regulam a expressão genética”, disse um dos neurocientistas Ted Abel da Universidade de Iowa.

“Mudanças dependentes da atividade na acessibilidade da cromatina podem conter a chave para entender a função desta “matéria escura” do genoma e pode providenciar novas revelações para a natureza do autismo e outras desordens de desenvolvimento neurológico”.

PARTILHAR

RESPONDER

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …