18 anos depois do 11 de setembro, Trump promete intensificar combate aos talibãs

Jonathan Ernst / Reuters

Donald Trump

O Presidente norte-americano reiterou a promessa de intensificar os combates contra os talibãs no Afeganistão, no dia em que se assinalam os 18 anos do 11 de setembro.

“Nos últimos quatro dias, atacámos o nosso inimigo com mais força do que alguma vez o fizemos e isso vai continuar”, disse Donald Trump na cerimónia que recordou os atentados do 11 de setembro que motivaram a guerra no Afeganistão.

Referindo-se ao atentado de Cabul que custou a vida a um soldado norte-americano e que o levou a anular um encontro secreto com os talibã, o Presidente disse que estes quiseram mostrar a sua força, mas na verdade mostraram a sua fraqueza.

Na cerimónia desta quarta-feira, Trump depositou uma coroa de flores no Pentágono e disse às famílias das vítimas: “Este é o aniversário da vossa dor pessoal e permanente”.

Os EUA assinalam hoje a data com várias cerimónias solenes, 18 anos depois dos ataques terroristas mais mortíferos ocorridos em solo norte-americano.

Uma multidão de familiares das vítimas reuniu-se no Ground Zero, onde a cerimónia começou com um momento de silêncio e sinos a tocar às 08h46 (13h46 em Lisboa), o momento em que um avião sequestrado bateu na torre norte do World Trade Center, em Nova Iorque.

Enquanto Trump participou na cerimónia do Pentágono, atingido por um dos aviões sequestrados, o vice-Presidente, Mike Pence, é esperado na cerimónia no terceiro local do ataque, perto de Shanksville, no estado da Pensilvânia.

O ex-Presidente George W. Bush, comandante-chefe das Forças Armadas na época dos ataques de 2001, deve comparecer à tarde para depositar uma grinalda de flores no Pentágono.

O país ainda hoje enfrenta as consequências do 11 de setembro, seja no país, com a segurança reforçada nos aeroportos, ou no estrangeiro, nomeadamente com a guerra do Afeganistão, onde há um grande contingente de tropas norte-americanas.

As cerimónias de hoje concentram-se na homenagem às quase três mil pessoas mortas. Todos os nomes das vítimas serão lidos em voz alta nas cerimónias no Ground Zero.

Entretanto, tem havido uma crescente conscientização do sofrimento de outro grupo: bombeiros, polícias e outros que adoeceram ou morreram após a exposição aos destroços e às toxinas libertadas dos escombros.

Um fundo de compensação às vítimas com problemas de saúde potencialmente relacionados ao 11 de setembro já concedeu, até hoje, mais de 5,5 mil milhões de dólares. Mais de 51.000 pessoas inscreveram-se nesta iniciativa.

Depois de anos de impasse legislativo, o Congresso norte-americano garantiu este verão que o fundo não ficará sem verbas. Donald Trump, republicano e nova-iorquino que estava na cidade no dia do ataque, assinou a medida em julho.

Os doentes ganharam novo reconhecimento este ano na praça memorial, onde o novo ‘9/11 Memorial Glade’ homenageia as vítimas pós-atentado.

O tributo apresenta seis grandes pilhas de granito incrustadas com aço recuperado do World Trade Center, com uma dedicatória: “àqueles cujas ações em nosso tempo de necessidade levaram a ferimentos, doenças e morte”.

Os Estados Unidos e os representantes dos talibãs, que controlam uma parte significativa do território afegão, mantêm contactos há mais de um ano no quadro das negociações que decorriam no Qatar.

No essencial, as negociações pretendem pôr fim a duas décadas de guerra, sendo que recentemente foi divulgado um documento provisório que prevê a retirada de cinco mil soldados norte-americanos num período de 135 dias.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista diz que avanços científicos podem levar à extinção humana

A evolução da ciência e tecnologia pode ser fundamental para evitar catástrofes, mas, ironicamente, pode também ser a causadora do fim da nossa espécie. O estudo das mudanças climáticas baseia-se em simulações cada vez mais de …

A ilha mais remota do mundo tem nome português

Tristão da Cunha é uma ilha com apenas 250 habitantes, onde ninguém fala português. Não há hotel nem aeroporto. Há quem parta em busca de um lugar sossegado para evitar as grandes multidões turísticas. Caso esteja …

Costa não tinha dúvidas. O parecer da PGR sobre familiares é “absolutamente inequívoco”

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre as incompatibilidades entre governantes e negócios com empresas de familiares é “absolutamente inequívoco”. “O parecer é absolutamente inequívoco sobre …

Jovens do mundo inteiro ocupam a ONU em inédita Cimeira do Clima

Mais de 500 jovens, representantes de mais de 140 países, ocuparam este sábado o espaço habitualmente destinado aos diplomatas da ONU. A United Nations Youth Climate Summit, primeira cimeira da juventude sobre o clima, em Nova …

Esta zebra nasceu com bolas em vez de riscas

No Quénia, foi avistada uma cria de zebra com uma particularidade: em vez de riscas, esta tinha bolinhas brancas. Habitualmente, as zebras com condições semelhantes acabam por não viver durante muito tempo. Um rara cria de …

Há rochas "saltitantes" e colapsos de penhascos no cometa da Rosetta

  Cientistas que analisam o tesouro de imagens obtidas pela missão da Rosetta da ESA descobriram mais evidências de curiosas rochas "saltitantes" e quedas dramáticas de penhascos. A Rosetta operou no Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko entre agosto de 2014 …

PS e BE afastados "porque dá jeito" (e os riscos de andar para trás)

O líder do PSD alertou este domingo para o distanciamento do PS em relação ao BE, porque “dá jeito para as eleições”, notando ser uma tentativa de “limpar” a proximidade dos últimos quatro anos e …

A KLM vai passar a "voar" de comboio

A KLM, que já tinha sugerido que se voasse menos e se viajasse mais de comboio, confirmou que vai retirar um dos voos Bruxelas-Amesterdão, passando os passageiros a efetuar a rota sobre carris, num comboio …

Cientistas fazem reconstrução facial de um guerreiro escocês do séc XV

Cientistas reconstruiram digitalmente o rosto daquele que terá sido um membro poderoso de um clã do século XV da Escócia, que terá morrido num violento conflito com um clã vizinho. Corria o ano de 1957 quando …

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …