12 clubes recusam jogar contra o Canelas com medo dos Super Dragões

CF Canelas 2010 / Facebook

-

Estalou a “guerra” na divisão de elite da Associação de Futebol do Porto depois de 12 equipas da série 1 terem anunciado que vão deixar de comparecer aos jogos com o Canelas, queixando-se de episódios de violência do clube, que tem no plantel vários elementos dos Super Dragões, a claque do FC Porto.

Os clubes Maia Lidador, Serzedo, Rio Tinto, Oliveira do Douro, Valadares Gaia, Padroense, Grijó, Varzim B, Gondim-Maia, Pedrouços, Leça e Lavrense, da série 1 da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP), reuniram-se na terça-feira e decidiram não comparecer aos jogos com o Canelas.

Dos 14 clubes da divisão, apenas o Candal não integra esta onda de protesto, justificada por reiterados episódios de violência por parte de jogadores e adeptos do clube de Vila Nova de Gaia, cujo plantel inclui vários membros da claque do FC Porto, Super Dragões, nomeadamente o seu líder Fernando Madureira.

Em causa estão queixas de coacção, ameaças e agressões e os clubes envolvidos falam mesmo de um clima de terror que se estende aos árbitros que dirigem os jogos do Canelas, o que condiciona a sua acção.

“Já durante a época passada houve queixas por parte de alguns clubes e um que não compareceu ao jogo com o Canelas. A AFP chegou a ter reuniões com comandos da PSP e GNR no sentido de serem tomadas medidas preventivas, mas não tiveram o efeito desejado”, revela uma fonte da Associação distrital à Lusa, esclarecendo que essas queixas se reportavam, todas elas, a factos ocorridos dentro das quatro linhas e não fora, as quais passavam despercebidas às forças policiais.

AF Porto nega queixas de delegados, árbitros ou polícia

Mas a AFP assegura que nunca recebeu qualquer queixa ou participação dos delegados aos jogos, das equipas de arbitragem ou das forças policiais sobre coacção ou intimidação por parte do Canelas sobre os adversários.

Uma fonte oficial da AFP disse à Lusa que “vários clubes têm manifestado queixas sobre uma alegada afectação psicológica por parte dos seus jogadores, que se sentem coagidos e amedrontados nos jogos com o Canelas, o que condiciona o seu rendimento”.

De acordo com a mesma fonte, essas queixas “não são suportadas pelos delegados da associação presentes nos jogos, os árbitros e a polícia”.

Segundo a mesma fonte, a AFP nunca recebeu por parte destes oficiais ou da autoridade qualquer queixa, relatório ou participação sobre actos de coação por parte de dirigentes, adeptos e jogadores do Canelas sobre os adversários e/ou seus adeptos e fez todas as diligências para que os jogos se desenrolassem com normalidade, suportando até os custos com o reforço de policiamento nos jogos considerados de alto risco.

“Medo de represálias”

A falta de comparência é punida com a pena de derrota e com 750 euros de multa, mas os 12 clubes organizados neste protesto parecem dispostos a tudo para travar “a onda de violência e ameaças”, como fala um presidente de uma das equipas, em declarações ao Jornal de Notícias.

O dirigente não quis assumir a sua identidade no jornal, realçando que há “medo de represálias”, e conta que jogar contra o Canelas “é um terror e até os árbitros têm medo, pois não escrevem o que se passa nos jogos”.

“Há coacção”, salienta este mesmo presidente.

Madureira diz que o futebol “não é ballet”

Entretanto, o Canelas, que lidera a Divisão de Elite com 19 pontos, após 6 vitórias e 1 empate, reagiu considerando que está em causa uma “cabala” contra a equipa, conforme disse o presidente do clube, Bruno Canastro, numa conferência de imprensa.

Fernando Madureira, avançado do Canelas e mais conhecido por ser o líder dos Super Dragões, fala em “manobras de diversão, desculpas de maus perdedores que não conseguem ganhar dentro do campo e querem atirar areia para os olhos dos adeptos”, afirmou à Tribuna Expresso.

“É uma campanha de desestabilização difamatória de presidentes de clubes que têm orçamentos astronómicos, ao contrário do nosso, que é baixo, pois quem joga no Canelas dá tudo”, diz ainda Madureira, assumindo que a equipa joga “com muita garra” e de forma “viril”.

“O futebol é isso mesmo, não é ballet ou natação, modalidade onde não há contactos”, justifica o líder da claque portista, negando a ideia de “jogo duro” do Canelas que é apontada pelos clubes rivais.

As acusações contra o Canelas não são apenas desta época, já na temporada passada houve clubes que se recusaram a jogar contra a equipa e “90% dos árbitros mostraram-se indisponíveis para apitar jogos do clube dos Super Dragões”, aponta o Diário de Notícias.

Este jornal divulga mesmo vários vídeos, publicados no YouTube, com situações que ilustram a tensão sentida em alguns jogos do Canelas e lances disputados com bastante dureza.

ZAP / Lusa / Futebol 365

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Expulsem do futebol essa escumalha de traficantes e gatunos. A AFporto nao tem tomates, pois quem verdadeiramente manda lá, é Pinto da Costa, os outros sao apenas lacaios.

  2. Futebol não é ballet mas, seguramente, também não é karaté nem boxe.
    Não percebo como esta cambada de janados ainda não foi banida. Jogar, jogar, não jogam nada de jeito mas partir pernas aos outros, lá isso sabem fazer. Estive a ver uma reportagem na TV, na qual aparece o pseudo treinador destas bestas, um autentico labrego a falar no seu “sistema de jogo”. Patetico! MESMO!
    Já para não falar em orgãos judiciais, porque algumas imagens de jogos destes atrasados mentais, que NÃO JOGAM FUTEBOL, são autenticos atentados á integridade fisica dos outros jogadores, que são pessoas e jogam futebol, portanto passíveis de crime, para o qual há moldura penal, a Federação deveria intervir e erradicar estes merdosos janados. Bastava só fazer um controlo anti-doping ANTES do jogos… Mais de metade da equipa não jogava.
    Quanto ás outras equipas, já que a Federação não faz nada, em vez de faltarem aos jogos, faziam uma “vaquinha” e ofereciam um muro aos arruaceiros janados, para eles marrarem lá com kornos e extravasarem á vontade as suas frustrações. Se houvesse cabeças partidas, pernas e pés partidos eram os deles. Os outros lutam, jogando, para subir de divisão mas estes, estão lá só para criar confusão e extravazar frustrações. TÊM DE SER BANIDOS!
    Quanto a esse Madureira ( e outros das diversas “claques” ) é tudo um bando de janados, parasitas do clube, só dão é despesa com multas e má imagem aos clubes, e que interessam a alguma gentalha dirigente…vá se lá saber porquê. Era investigar.

  3. Valha-me Deus, isto é futebol?
    Parabéns aos clubes que, de forma concertada, denunciaram eficazmente a situação. As imagens não mentem e, depois da tomada de posição conjunta, a Federação não pode continuar a alegar desconhecimento.

  4. Como adepto independente, cabe-me dizer que no primeiro video vi cenas duras é certo mas nada que justifique esta polémica… Se é assim que querem derrubar administrativamente o canelas sugiro que encontrem outros factos…
    Vou ver o segundo video talvez haja lá algo mais interessante…

  5. No vídeo 2, pareceu-me que estas coisas com forma humana parecem cães raivosos descontrolados até que o dono os chame.
    Ameaças não são puníveis por lei ?
    É vergonhoso assistir a estas atitudes num meio desportivo que primeiramente deveria servir para descontrair e ser uma forma de socializar.

RESPONDER

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …