Buraco negro da Via Láctea está a “cuspir” objetos do tamanho de planetas

3809

Mark A. Garlick / CfA

Impressão de artista que retrata objetos de massa planetária "cuspidos" a cerca de 10.000 km/s.

Impressão de artista que retrata objetos de massa planetária “cuspidos” a cerca de 10.000 km/s.

A cada poucos milhares de anos, uma estrela azarada aproxima-se demasiado do buraco negro no centro da Via Láctea e é rasgada, criando uma longa corrente de gás. Uma nova investigação mostra que esse gás pode reunir objetos de tamanho planetário e lançá-los por toda a Galáxia.

“Uma única estrela despedaçada pode formar centenas de objetos de massa planetária, e nós questionamos: para onde é que vão? Quão perto ficam da Terra? E desenvolvemos um software para responder a estas questões,” afirma Eden Girma, autora principal do estudo, estudante da Universidade de Harvard e membro do Instituto Banneker/Aztlan.

Os cálculos de Girma revelam que o mais próximo destes objetos de massa planetária poderá estar até a algumas centenas de anos-luz da Terra. Esse objeto terá uma massa algures entre Neptuno e Júpiter, e é brilhante, apesar de não brilhar o suficiente para ser detetado por investigações anteriores.

O LSST (Large Synoptic Survey Telescope) e o Telescópio Espacial James Webb, poderão ser capazes de avistar estes estranhos objetos cuspidos pelo Sagitário A* – um buraco negro gigante no centro da Via-Láctea.

Os cientistas também descobriram que a grande maioria dos objetos de massa planetária – 95% – deixará a Galáxia devido à sua velocidade de aproximadamente 10.000 km/s.

Dado que a maioria das outras galáxias também têm buracos negros gigantes nos seus núcleos, é provável que o mesmo processo também ocorra nas mesmas.

“Outras galáxias como Andrómeda estão a “cuspir” estes objetos constantemente na nossa direção,” destaca o co-autor do estudo, James Guillochon.

Embora possam ser de tamanho planetário, estes objetos são muito diferentes de um planeta normal – são feitos de material estelar e, como podem desenvolver-se a partir de diferentes partes da antiga estrela, as suas composições podem variar.

Os objetos também se formam muito mais rapidamente do que um planeta normal. É preciso apenas um dia para o buraco negro destruir a estrela e apenas cerca de um ano para os fragmentos resultantes se aglomerarem novamente. Isto contrasta com os milhões de anos necessários para formar um planeta como Júpiter.

Uma vez lançado, um destes objetos levaria cerca de um milhão de anos até chegar à Terra. O desafio será diferenciá-los dos planetas errantes – que não orbitam nenhuma estrela e flutuam livremente no espaço.

“Apenas um entre mil planetas errantes será um destes bichinhos de segunda geração”, conclui a investigadora Eden Girma.

ZAP // CCVAlg

1 COMENTÁRIO

  1. “Outras galáxias como Andrómeda estão a “cuspir” estes objetos constantemente na nossa direção,” destaca o co-autor do estudo, James Guillochon.

    Com esta afirmação chegamos à conclusão de que até o universo anda revoltado connosco, não bastavam já tantas guerras por cá entre humanos senão virem agora os outros planetas mostra-nos a sua fúria.

RESPONDER

Afonso Dias, condenado pelo rapto de Rui Pedro

Caso Rui Pedro: Afonso Dias poderá sair da prisão em breve

Afonso Dias cumpre no próximo mês de março dois terços da pena a que foi condenado, podendo sair em liberdade condicional já nos próximos dias. Depois de dois anos preso na cadeia de Guimarães, Afonso Dias …

-

Venda do Novo Banco avança com os norte-americanos do Lone Star

O fundo norte-americano Lone Star foi o escolhido pelo Banco de Portugal para a compra do Novo Banco. O supervisor anuncia, nesta segunda-feira, o arranque das "negociações exclusivas". "O Banco de Portugal decidiu seleccionar o potencial …

Donald Trump com o seu vice-presidente, Mike Pence.

Mike Pence assegura em Bruxelas que EUA vão manter cooperação com UE

O vice-presidente norte-americano assegurou esta segunda-feira, em Bruxelas, que a administração de Donald Trump tem o "forte compromisso" de prosseguir a cooperação com a União Europeia, porque EUA e Europa "partilham os mesmos valores". "Hoje é …

António Domingues, o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos

"Domingues está mortinho por mostrar SMS de Centeno"

O futuro de Mário Centeno está nas mãos do ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), António Domingues. É Marques Mendes quem o diz, salientando que o ex-gestor do banco público está "mortinho por mostrar …

-

Detidos dois dos reclusos que fugiram da prisão de Caxias

Dois dos três reclusos que fugiram do estabelecimento prisional de Caxias, Oeiras, foram detidos em Madrid, no domingo, com documentos de identificação falsos, disse à Lusa fonte da polícia nacional espanhola. A mesma fonte adiantou que …

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

Coreia do Norte desconfia da investigação malaia à morte de Kim Jong-nam

O embaixador de Pyongyang na Malásia disse esta segunda-feira que a Coreia do Norte não pode confiar na investigação da polícia malaia à morte do meio-irmão do seu líder, após ser convocado pelo Governo de …

-

Deco quer retirar do mercado pinturas faciais do Carnaval

A associação de defesa do consumidor revelou esta segunda-feira que há pinturas faciais para crianças à venda com ingredientes que provocam alergias ou irritações na pele. A Deco anunciou também que vai denunciar a ausência de …

Orangotango bebê

Beijos de orangotangos podem guardar segredo da origem da fala humana

Uma equipa de cientistas afirma ter começado a desvendar segredos da origem da fala humana através da análise dos sons dos "beijos" emitidos pelos orangotangos. Uma das revelações do estudo, realizado na Universidade de Durham, no …

-

Peugeot-Citroën vai pagar 2 mil milhões pela Opel

A compra da Opel pela PSA, um negócio avaliado em 2000 milhões de dólares, será fechado esta semana e anunciado oficialmente na quinta-feira, quando o grupo que controla a Peugeot e a Citroen apresentar os …

-

Astrónomos querem que a Lua passe a ser um planeta

Alan Stern, principal investigador da missão New Horizons da NASA em Plutão, juntamente com cinco colegas, pretende reescrever a definição de "planeta". Segundo o The Times, uma das principais alterações que o grupo de cientistas quer introduzir …