Zuckerberg telefona a Obama para se queixar sobre espionagem

Ludovic Toinel / Flickr

-

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, disse ter telefonado para o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para “expressar frustração” sobre as novas denúncias de espionagem digital por parte do governo.

O empresário de 29 anos afirmou num post na rede social que o governo dos Estados Unidos “deveria ser o paladino da internet, não uma ameaça”.

As declarações de Zuckerberg acontecem um dia depois de documentos secretos revelarem que a Agência de Segurança Nacional (NSA) se disfarçou de um servidor do Facebook para infectar milhões de computadores de utilizadores suspeitos.

Os documentos foram dados a conhecer pelo ex-funcionário da NSA Edward Snowden, o mesmo que revelou o esquema de espionagem do governo americano no ano passado.

A NSA alegou que as informações contidas nos documentos eram “imprecisas”.

Zuckerberg já tinha afirmado em setembro que os Estados Unidos “estragaram tudo” ao espionar a internet.

O fundador do Facebook escreveu na sua página pessoal na quinta-feira que “parece que demorará ainda muito tempo para uma verdadeira reforma completa [do programa de espionagem dos EUA]”.

Quebra de confiança?

“Quando os nossos engenheiros trabalham incessantemente para oferecer segurança, imaginamos que estamos a proteger os nossos utilizadores contra criminosos, não contra nosso próprio governo”, disse Zuckerberg na sua página pessoal.

“O governo dos Estados Unidos deve ser o campeão da internet, não a sua ameaça”.

“Eles [o governo] precisam de ser muito mais transparentes sobre o que estão a fazer, senão as pessoas vão acreditar no pior”.

As informações divulgadas por Snowden no ano passado sobre a NSA revelaram a gravação de chamadas telefónicas e violação de cabos de fibra óptica que transmitem comunicações globais e de redes locais.

Segundo os documentos, as agências do governo americano tinham acesso a servidores de nove grandes empresas de tecnologia, incluindo a Microsoft, Yahoo, Google, Facebook, PalTalk, AOL, Skype, YouTube e Apple.

As empresas, entretanto, negaram qualquer envolvimento no esquema.

Num comunicado, a NSA afirma que “usa as suas capacidades técnicas apenas para dar suporte a operações de inteligência internacional apropriadas e de acordo com a lei, todas realizadas em estrita concordância com as autoridades”.

A porta-voz da Casa Branca Caitlin Hayden confirmou que o presidente conversou com Zuckerberg na noite de quarta-feira a respeito de “informações recentes na imprensa sobre supostas actividades das agências de inteligência dos EUA”.

Hayden não deu mais declarações sobre o caso.

Aliança

Quando começaram a surgir os rumores de que os serviços de segurança estariam a usar as redes sociais e as empresas de tecnologia para monitorizar pessoas, o Facebook juntou-se com Google, Apple, Microsoft, Twitter, AOL, Linkedin e Yahoo para formar uma aliança chamada de Reforma de Vigilância do Governo.

O grupo reivindicou “mudanças de larga escala” em relação à espionagem do governo americano.

No seu último post, Zuckerberg afirma que, para deixar a internet forte, “precisamos de a manter segura”.

No início da semana, Snowden afirmou numa entrevista colectiva que a espionagem conduzida pelos Estados Unidos e por outros governo estava a “incendiar o futuro da internet”.

ZAP / BBC

 

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

O RRS David Attenborough, navio virgem dos reinos polares, já saiu do estaleiro

O navio RRS Sir David Attenborough saiu finalmente do seu estaleiro. O já lendário navio vai agora ser sujeito a alguns testes antes de ser oficialmente entregue ao serviço, em novembro deste ano. A construção do …

Vulcões ativos produzem 30 a 50% da atmosfera de Io

Novas imagens rádio obtidas pelo ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) mostram, pela primeira vez, o efeito direto da atividade vulcânica na atmosfera da lua de Júpiter, Io. Io é a lua mais vulcanicamente ativa do nosso …

Descobertas pegadas fossilizadas com mais de 10 mil anos. São a trilha pré-histórica de uma mãe com um bebé ao colo

Uma equipa de investigadores internacional descobriu o trilho pré-histórico mais comprido do mundo no Novo México, nos Estados Unidos. O novo estudo conta a historia de uma mulher que carregou um bebé nos braços durante …

Pure Skies. Empresa desenha cabines dos aviões do pós-pandemia

Desde o início da pandemia, os especialistas têm testado diferentes maneiras de alcançar o distanciamento social em aviões, embora com pouco sucesso. Agora, há uma empresa que está a levar esta ideia até ao próximo …

OE2021. Bloco de Esquerda vota contra na generalidade

O Bloco de Esquerda vai votar contra a proposta do Orçamento do Estado para 2021 na generalidade, anunciou a coordenadora do partido, Catarina Martins. Em declarações aos jornalistas, a bloquista confirmou este domingo que o …

PS ganha eleições nos Açores sem garantia de maioria absoluta

O PS voltou a ganhar as eleições regionais dos Açores, obtendo entre 37% e 41%, o que não garante a maioria absoluta, segundo a projeção à boca das urnas realizada este domingo pela Universidade Católica …

Extinção da fauna em Madagáscar pode dever-se à presença humana (e a mudanças climáticas)

Grande parte da fauna de Madagáscar e das ilhas Mascarenhas foi eliminada durante o último milénio. Neste sentido, uma equipa de cientistas analisou um registo do clima nos últimos 8000 anos nas ilhas. O resultado …

PAN vai abster-se na generalidade. OE mais próximo da aprovação

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) vai abster-se na votação na generalidade da proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na próxima quarta-feira, anunciou a líder parlamentar do partido, Inês Sousa Real. Com a abstenção dos três …

O passado tóxico fica para trás. Asbestos, a cidade "amianto", mudou de nome

A cidade canadiana Asbestos (que significa amianto) ganhou um novo nome, quase 11 meses após o anúncio da votação. Wuase metade dos cerca de 6 mil residentes da cidade canadiana marcaram presença numa votação organizada num …

Menino de 12 anos encontra fóssil de dinossauro com 69 milhões de anos

Nathan Hrushkin, aspirante a paleontólogo de 12 anos, encontrou o fóssil de um dinossauro enquanto passeava com o pai em Alberta, no Canadá. Depois de enviarem uma fotografia ao Museu Royal Tyrrell, ficaram a saber …