Mark Zuckerberg vai assumir culpas do Facebook no escândalo dos dados

tuaulamac / Flickr

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, vai pedir desculpa durante uma audiência no Congresso dos EUA, pelo escândalo dos dados de 87 milhões de utilizadores da rede social que foram usados pela consultora Cambridge Analytica para eleger Donald Trump, nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

Segundo o depoimento preparado por Zuckerberg, que foi antecipado com a divulgação à imprensa norte-americana, o director do Facebook assumirá a responsabilidade pelos erros e pedirá desculpas.

Zuckerberg vai prestar declarações em três comités do Congresso norte-americano – dois do Senado e um da Câmara de Representantes – para responder às perguntas dos congressistas sobre o escândalo de dados para a Cambridge Analytica e outros assuntos.

No Comité de Energia e Comércio da Câmara de Representantes, Zuckerberg assumirá a responsabilidade pela fuga de dados, pelas notícias falsas divulgadas nas redes sociais e pela interferência da Rússia nas eleições de vários países.

“Está claro agora que não fizemos o suficiente para prevenir que essas ferramentas fossem usadas para causar prejuízo. Isso engloba notícias falsas, interferência estrangeiras em eleições, discurso de ódio e privacidade de dados”, dirá Zuckerberg na audiência.

“Não tivemos uma visão suficientemente ampla de qual era a nossa responsabilidade e isso foi um grande erro. Foi meu erro e peço desculpas. Comecei o Facebook, administro-o e sou responsável pelo que ocorre por lá”, afirmará o executivo-chefe da empresa.

Além disso, Zuckerberg reconhecerá que a companhia reagiu de maneira lenta à interferência da Rússia nas eleições americanas de 2016, algo negado pelo Kremlin e investigado nos EUA, pelo promotor especial Robert Mueller.

O depoimento cita a empresa Internet Research Agency, com sede em São Petersburgo, acusada por Mueller de colher dados de cidadãos americanos.

Pela primeira vez, Zuckerberg revelará que essa empresa russa “actuou repetidamente de maneira enganosa”, tentando manipular cidadãos da Europa, EUA e Rússia. Para o executivo-chefe do Facebook, a empresa atingiu 126 milhões de pessoas com uma única página na rede. No Instagram, foram 20 milhões.

Zuckerberg também falará no depoimento de algumas das eleições de 2018, como as de Brasil e México, e afirmará que o Facebook está a trabalhar para evitar novos incidentes.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Médicos italianos investigados por homicídio negligente de Davide Astori

Dois médicos italianos estão a ser investigados por homicídio negligente na morte de Davide Astori, jogador e capitão da Fiorentina que morreu no passado mês de março na sequência de uma paragem cardiorrespiratória. A notícia, avançada …

Foi a gota de água. Passageiros "em desespero" invadiram barco da Transtejo

Uma dezena de passageiros invadiu, nesta terça-feira de manhã, um barco da Transtejo que faz a ligação entre o Seixal e o Cais do Sodré, em Lisboa. Foi o "desespero" pelos sucessivos atrasos que levam …

Hipatia, a primeira matemática da História, morreu de forma brutal (e ninguém sabe porquê)

O assassinato brutal de Hipatia está envolvo em mistério. E o enigma não é quem cometeu o crime, nem como, mas sim porquê. Em meados do primeiro milénio, uma mulher erudita foi despedaçada por uma multidão …

Freiras desviaram 500 milhões de escola católica para jogar em Las Vegas

Duas freiras norte-americanas admitiram terem desviado fundos escolares estimados em 500 milhões de dólares para realizarem viagens aos casinos de Las Vegas, anunciou na segunda-feira a arquidiocese de Los Angeles. O desvio de fundos destinados a …

Greve dos enfermeiros. “Não posso garantir” que não haja pessoas a morrer, diz bastonário

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, esteve na segunda-feira reunido com vários diretores clínicos de hospitais afetados pela greve dos enfermeiros da área cirúrgica. À saída, foi questionado: "Pode garantir que não haja doentes a …

PJ faz buscas na Inspecção-Geral de Finanças após denúncias de subornos

Inspectores da Unidade de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ) estão a realizar buscas na Inspecção-Geral de Finanças (IGF) em Lisboa, e em instalações dos ministérios das Finanças e da Defesa e também da …

Empresa que facturou 16 milhões tem sede num casebre sem luz

Uma empresa que facturou 16 milhões de euros em 2012 tem como sede uma casa em ruínas, sem electricidade e quase sem janelas, em Mira. Suspeita-se da ligação a uma fraude fiscal com a exportação …

Bruno de Carvalho suspeito de tirar meio milhão de euros ao Sporting

Duas avultadas transferências de dinheiro, que saíram do Sporting a 24 de junho, estão sob suspeita. Estão em causa cerca de meio milhão de euros que terão sido pagos a duas construtoras. Não se sabe exatamente …

Voyager 2 da NASA já entrou no espaço interestelar

Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas. A sonda Voyager 2 da NASA saiu da heliosfera - a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada …

Bombeiros não informaram Proteção Civil de 50% das ocorrências

O corte de relações entre os bombeiros voluntários e a Proteção Civil está a fazer-se sentir. Os bombeiros não informaram a Proteção Civil de 50% das ocorrências no país. A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) …