Wikileaks substitui editor-chefe. Assange está incontactável há seis anos

wheelzwheeler / Flickr

Julian Assange, fundador da WikiLeaks, foi substituído pela organização

O informático australiano Julian Assange, refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012, deixou a direcção da WikiLeaks, embora permaneça na equipa editorial, informou o próprio site na sua conta oficial no Twitter.

A WikiLeaks anunciou no seu perfil do Twitter que o seu fundador, Julian Assange, foi substituído como editor-chefe da organização sem fins lucrativos. O posto foi entregue ao premiado jornalista islandês Kristin Hrafnsson.

Na nota, a WikiLeaks afirma que a decisão foi tomada devido à impossibilidade de comunicação com Assange, que está há mais de seis anos refugiado na embaixada do Equador em Londres.

Assange, que fundou em 2006 o site de difusão de informação confidencial de governos e empresas, não pode continuar na direcção devido ao seu actual isolamento, que começou há seis meses, altura em o Governo de Quito lhe restringiu as comunicações a partir da embaixada em Londres.

O australiano, que desde finais do ano passado é equatoriano naturalizado, nomeou como novo “editor chefe” o seu estreito colaborador e jornalista de investigação islandês Kristinn Hrafnsson, explica a ONG na rede social.

“Devido às extraordinárias circunstâncias nas quais Julian Assange, fundador da WikiLeaks, está retido e isolado há seis meses, enquanto permanece arbitrariamente detido na embaixada do Equador, Assange nomeou Kristinn Hrafnsson editor chefe da WikiLeaks”, diz a nota.

Hrafnsson, po seu turno, mostra determinação em manter o projeto. “Condeno o tratamento de Julian Assange que leva ao meu novo cargo, mas aceito a responsabilidade de assegurar a continuidade do importante trabalho baseado nos ideais da WikiLeaks”, diz o n ovo editor-chefe da Wikileaks.

Assange, de 47 anos, não abandona a pequena legação diplomática desde 2012 por receio de que as autoridades britânicas o deportem para os Estados Unidos, onde poderia ser julgado pela difusão desde 2010 de numerosos documentos militares e diplomáticos de carácter confidencial.

O fundador da WikiLeaks obteve inicialmente asilo do Equador depois do fracasso do processo legal no Reino Unido para impedir a sua extradição para a Suécia, que desde 2010 o requeria por alegada violação de uma cidadã sueca, processo que acabou por ser arquivado.

As relações entre o jornalista, que sofre problemas de saúde, e o Estado equatoriano deterioraram-se nos últimos meses, mas o Governo de Quito continua a tentar negociar com o de Londres uma via para o tirar da embaixada.

ZAP // EFE / CanalTech

PARTILHAR

RESPONDER

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …