Washington dá o pontapé de saída e inicia guerra comercial com a China

booknews / Flickr

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

As novas taxas alfandegárias sobre produtos chineses entram hoje em vigor. Donald Trump está preparado para uma guerra comercial com Pequim.

Esta sexta-feira, entraram em vigor as taxas alfandegárias adicionais de 25% sobre importações chinesas, num valor de cerca de 34 mil milhões de dólares, cerca de 29 mil milhões de euros.

A China prometeu punir os Estados Unidos no mesmo valor, mas prometeu também “não fazer o primeiro disparo”. “Mas para defender os interesses fundamentais do país e da sua população, é forçada a contra-atacar“, diz, em comunicado, o Ministério do Comércio chinês, que promete defender o livre comércio e o sistema multilateral.

Os EUA “deram início à maior guerra comercial da história económica”, refere o Governo chinês, citado pelo Público. A resposta que se espera da China adivinha-se igualmente tremenda.

Caso a China não ceda às exigências de Donald Trump e decida retaliar, o Presidente dos Estados Unidos prometeu punir ainda mais os produtos chineses, até um total de 550 mil milhões de dólares, um valor superior ao valor total das exportações chinesas para o país em 2017, adianta o Diário de Notícias.

É verdade que Trump iniciou conflitos comerciais com vários países, mas nunca escondeu a sua vontade de travar uma batalha comercial com o país asiático.

O líder norte-americano aponta o dedo aos chineses devido às práticas comerciais injustas que praticam, de aplicarem (igualmente) taxas sobre os produtos norte-americanos e fala também no desrespeito total de Pequim em relação à propriedade intelectual das empresas norte-americanas.

De acordo com o jornal Público, Trump diz que a China está a aproveitar-se da tecnologia norte-americana para vender mais facilmente os seus produtos nos Estados Unidos e, assim, desequilibrar a balança comercial.

A China está a desenvolver um plano – “Made in China 2025” – para se transformar numa potência tecnológica, com capacidades nos setores de energia renovável, inteligência artificial, robótica e carros elétricos. Algo que Donald Trump teme.

Mas, além das taxas desta sexta-feira, Trump garantiu que serão aplicadas mais taxas adicionais nas próximas duas semanas, sobre mais 16 mil milhões de dólares (13,7 milhões de euros) de exportações chinesas. Além disso, espera-se ainda a entrada em vigor de restrições ao investimento e à emissão de vistos para cidadãos chineses.

Pequim deverá retaliar, pelo que os próximos meses se avizinham difíceis em termos comerciais para as empresas e consumidores das duas maiores economias do mundo.

Pequim retalia imediatamente

Pequim anunciou, esta sexta-feira, que adotou “imediatamente” medidas de retaliação contra importações oriundas dos Estados Unidos, após a entrada em vigor das taxas alfandegárias sobre um total de 34.000 milhões de dólares de bens importados da China.

O porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros Lu Kang anunciou a imposição de medidas numa conferência de imprensa, em Pequim, mas sem detalhar quais serão os produtos ou valores envolvidos.

Em abril, Pequim anunciou que retaliaria as medidas de Washington ao punir as exportações dos EUA no mesmo valor, suscitando receios de uma guerra comercial.

As medidas chinesas devem atingir sobretudo produtos agrícolas, nomeadamente a soja, que compõe 10% do conjunto das exportações norte-americanas para o país asiático e é um setor vital para a América rural, onde estão concentrados muitos dos eleitores de Donald Trump.

O país asiático deve importar 97 milhões de toneladas de soja este ano, segundo previsões do setor, mas cancelou já contratos de encomenda de centenas de milhares de toneladas de soja norte-americana, face às disputas comerciais com Washington.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Trump apontou a arma aos seus pés… esqueceu-se que a China é o maior mercado mundial, e nem para a UE vai ter sorte.

  2. Trump fez muito bem, pena é ir já tarde. Os EUA e os seus aliados andaram a alimentar o monstro, agora têm um problema pela frente!

    • Todos estes anos com os EUAm e a Europa a reboquem a exigir aos países em desenvolvimento o fim do proteccionismo dos seus mercados porque era desleal e assado e cozido… Quando os outros nos começam a enfrentar vai de erguer taxas alfandegárias e evocar o proteccionismo em causa própria.
      A livre competição é muito bonita, mas parece ser só quando nos interessa!!!

RESPONDER

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …

Turismo, indústria e energia fazem do Norte região que mais cresceu em 2018

O Norte foi a região portuguesa que mais cresceu em 2018, com um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,9%, impulsionado pelo turismo, indústria e energia, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística …