Vive no Canadá há 60 anos, mas pode ter de pedir asilo político

DR vancouverobserver.com

Scott Mcglaughlin com os 3 filhos

Scott Mcglaughlin com os 3 filhos

Um canadiano pode ter de pedir o estatuto de refugiado político no Canadá, o país onde vive há 60 anos, porque os pais, anarquistas, se recusaram a registar o seu nascimento.

“O meu pai, nativo das Primeiras Nações, e a minha mãe, branca, ambos anarquistas, não quiseram registar o meu nascimento porque temiam que me retirassem da sua guarda e que acabasse numa escola da segurança social”, afirmou Donovan McGlaughlin.

Esta decisão dos pais gerou um autêntico “pesadelo burocrático” na vida de McGlaughlin, residente em Dawson City, no Yukon, que o impediu de obter qualquer documento de identificação, incluindo o cartão de saúde.

A situação agravou-se quando Mcglaughlin teve uma série de ataques cardíacos, que resultaram em despesas de 130 mil dólares, cerca de 89 mil euros, de contas médicas, incluindo o transporte aéreo para o hospital.

“Não sei quanto mais difícil se pode tornar a minha situação até ter de pedir o estatuto de refugiado político“, disse McGlaughlin.

“O que mais posso fazer? Quer dizer, não tenho Pátria, não tenho direitos no meu próprio país?“, questiona McGlaughlin.

A falta de documentação e os problemas médicos também têm levado cobradores de impostos, tanto do governo territorial como federal, a baterem-lhe à porta. Scott McGlaughlin nunca teve um trabalho a tempo inteiro.

McGlaughlin celebra o seu aniversário a 19 janeiro, mas não sabe nem a data exata nem o local, apenas que nasceu algures entre Rosebud, no Dakota do Sul, EUA, e Guelph, no Ontário, Canadá, onde os avós maternos viviam.

Nem casar pode com a mãe dos filhos

McGlaughlin conta que os pais mudavam com frequência o local de residência, em várias zonas do Canadá, porque tinham medo de ser apanhados pelas autoridades.

Aos 15 anos de idade, McGlaughlin deixou os pais, passando a viver de trabalhos agrícolas e empregos sazonais, como a colheita de frutos.

Há 30 anos, apaixonou-se pela região do Yukon, no nordeste do Canadá, onde tem vivido desde então, recorrendo à caça e pesca.

No entanto, por não ter certidão de nascimento, McGlaughlin não conseguiu obter um cartão de cidadão canadiano, número de segurança social, passaporte, carta de condução ou cartão de saúde.

Também não se pode “candidatar a um emprego, nem votar, nem mesmo casar” com a mãe dos três filhos.

McGlaughlin tinha uma entrevista marcada com o Ministério da Cidadania e Imigração do Canadá em outubro de 2010, mas como sofreu um “ataque cardíaco quase fatal” foi levado para um hospital em Victoria e faltou à reunião.

A entrevista foi remarcada e realizou-se no início de 2011, altura em que o agente da imigração decidiu suspender uma ordem para a sua “deportação do Canadá”.

Depois dessa entrevista, McGlaughlin teve mais três ataques cardíacos.

Num dos casos teve de ser internado e no outro necessitou de transporte aéreo. Por não ter cartão de saúde, os custos destes serviços são muito elevados.

McGlaughlin já entregou às autoridades um pedido de cidadania, alegando uma “dificuldade especial e fora do comum”.

Até vai a pé, se o coração deixar

Entretanto, Nancy Caron, porta-voz do Ministério da Cidadania e Imigração (CIC), explicou em declarações à comunicação social canadiana que McGlaughlin apresentou um pedido no final de setembro, mas o documento não continha “informação suficiente para demonstrar há quanto tempo vive no Canadá”.

Caso este pedido não seja aceite, McGlaughlin terá pedir o estatuto de refugiado político, que lhe permitiria permanecer no país.

Também neste caso terá dificuldades acrescidas porque os documentos têm de ser entregues pessoalmente no gabinete da imigração, a centenas de quilómetros de distância.

McGlaughlin não tem carta de condução e não pode comprar um bilhete de autocarro porque lhe exigem a identificação, mas está determinado a resolver a sua situação.

Nem que tenha de percorrer a distância a pé, confiando que o coração não o traia.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Arqueólogos desenterram (acidentalmente) ossadas com 800 anos no Peru

Os restos mortais de oito pessoas, com aproximadamente 800 anos de idade e enterrados com alimentos e instrumentos musicais na mesma câmara funerária, foram encontrados ao sul de Lima, no Peru, durante a instalação de …

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …