Primeiro tratamento com vírus geneticamente modificado salva jovem às portas da morte

Pela primeira vez no mundo, um vírus geneticamente modificado foi usado como tratamento para salvar a vida de uma jovem. A britânica contraiu uma infeção resistente a antibióticos após um transplante de pulmões.

Aos 17 anos de idade, Isabelle Holdaway foi a primeira paciente a ser tratada com um vírus geneticamente modificado e não podia ter corrido de melhor maneira. A jovem conseguiu recuperar de uma infeção resistente a antibióticos que contraiu após um transplante de pulmões.

Depois de passar nove meses no hospital de Great Ormond Street, em Londres, a jovem regressou a casa para receber cuidados paliativos. Contudo, Isabelle conseguiu recuperar depois do seu médico juntar forças com um laboratório americano para desenvolver uma terapia experimental.

“É uma ciência médica incrível. Foi um milagre“, disse a mãe de Isabelle, que foi a primeira a sugerir o tratamento aos médicos após ter lido sobre o assunto na internet.

Os cientistas por detrás deste avanço científico dizem que estes vírus geneticamente alterados capazes de matar as bactérias — conhecidos como fagos — têm o potencial de serem usados como um tratamento alternativo para combater a resistência aos antibióticos cada vez mais comum.

Isabelle foi submetida a um transplante de pulmões, uma vez que sofre de fibrose cística, uma doença genética que, segundo o The Guardian, resulta em infeções frequentes que entopem os pulmões com muco. No verão de 2017, os seus pulmões estavam apenas com um terço do seu desempenho normal. Os médicos decidiram então que fazer um transplante de pulmões era a melhor opção.

Depois do transplante, Isabelle contraiu uma infeção semelhante à tuberculose e que poderia ser fatal. “Ela perdeu muito peso. Estava literalmente um esqueleto“, disse a mãe. “Não havia nada que pudessem fazer para deixá-la confortável. Foi horrível”, acrescentou.

O tratamento recorre a fagos, que infetam as células bacterianas e matam-nas. “A ideia é usá-los como antibióticos — como algo que poderíamos usar para matar as bactérias que causam infeções”, disse Graham Hatfull, o cientista americano que colaborou com o hospital britânico.

Em junho do ano passado, Isabelle tomou um cocktail de fagos e, passadas seis semanas, um exame ao fígado revelou que a infeção tinha essencialmente desaparecido. “Nunca achamos que chegaríamos a um ponto que se usasse esses fagos terapeuticamente. É um resultado brilhante”, disse Hatfull.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Paços de Ferreira 0-5 Benfica | Seferovic “parte tudo” na Capital do Móvel

Na noite deste sábado, o Benfica somou o sétimo triunfo consecutivo no campeonato, ao golear o Paços de Ferreira por 5-0, num embate relativo à 26.ª jornada do campeonato. A equipa de Jorge Jesus, que acabou …

Após terramotos e deslizamentos, a "cidade moribunda" de Itália ainda resiste no topo de uma montanha

Chamar-se a si mesmo de "Cidade Moribunda" pode não parecer a melhor forma de atrair turistas, mas Civita, em Itália, aprendeu a viver com o facto de estar a morrer. Há vários séculos, a cidade …

"Alexa, estou com calor." Já é possível controlar o ar condicionado de um Lamborghini apenas com a voz

A Amazon está a dar um grande passo na indústria automóvel ao integrar a Alexa no Huracán EVO da Lamborghini, não apenas para fazer perguntas, mas dando ao assistente virtual a capacidade de controlar as …

Nova tecnologia pode enviar luz solar para o subsolo

Investigadores da Universidade Tecnológica de Nanyang, na Singapura, inventaram um novo dispositivo que pode ajudar o país a iluminar a sua crescente infraestrutura subterrânea. A Singapura é um dos países que tem apostado cada vez mais …

Livro lança "caça ao tesouro" a urna de ouro oferecida por Inglaterra a França antes da Entente Cordiale

Um novo enigma literário está prestes a chegar às estantes de livros com uma recompensa incomum. Pistas em "The Golden Treasure of the Entente Cordiale" podem levar leitores no Reino Unido e França a um …

Para evitar casos de burnout, LinkedIn deu uma semana de férias aos quase 16 mil funcionários

O LinkedIn decidiu dar uma semana de férias (remunerada), que começou esta segunda-feira, a todos os seus funcionários espalhados pelo mundo. O objetivo? Desconectar, recarregar baterias e prevenir casos de burnout.  "Queríamos ter a certeza de …

Pequenos nadadores-robô curam-se a si próprios (e em movimento)

Uma equipa de investigadores da American Chemical Society desenvolveu pequenos robôs nadadores que conseguem curar-se a si mesmos magneticamente. O tecido vivo pode curar-se autonomamente de muitos ferimentos, mas fornecer habilidades semelhantes a sistemas artificiais, como …

Tondela 0-2 FC Porto | Missão cumprida com serviços mínimos

Missão cumprida. O FC Porto fez poupanças no jogo com o Tondela, mas levou os três pontos para casa, graças a um triunfo por 2-0. Os “dragões” foram claramente superiores no primeiro tempo, marcaram por Toni …

Portugal pode atingir linha vermelha dos 120 novos casos por 100 mil habitantes em dois meses

Portugal pode atingir uma taxa de incidência de de 120 casos por 100 mil habitantes daqui a dois ou mais meses se se mantiver o atual ritmo de crescimento deste indicador. Esta é a conclusão de …

Akon ainda não construiu a "Wakanda da vida real", mas o Uganda já lhe está a dar terrenos para a segunda

O artista de R&B Akon ainda não concretizou a sua visão ambiciosa de uma cidade “futurística” alimentada por uma criptomoeda chamada “Akoin” e construída num terreno que lhe foi dado pelo governo senegalês. Contudo, o …