Violentos protestos contra movimento de extrema-direita causam feridos no sul da Suécia

2

Johan Nilsson / EPA

A cidade de Malmo, no sul da Suécia, foi assolada por atos de violência durante a noite, na sequência de protestos contra um grupo de extrema-direita anti-imigração e anti-islâmico.

De acordo com a polícia sueca, citada pela AFP, houve confrontos em Norrköping, no sudoeste de Estocolmo, e “incêndios em vários locais durante a noite em Malmo“, tendo sido apresentadas várias queixas por vandalismo.

Os incidentes eclodiram após um comício do movimento “Linha dura”, liderado pelo dinamarquês-sueco Rasmus Paludan, que é contra a imigração e o islamismo.

Paludan organizou uma digressão pela Suécia que originou confrontos em várias cidades entre a polícia e manifestantes que se opõem ao “Linha Dura”, (Stram Kurs, na designação original).

Em Norrköping, três pessoas foram feridas a tiro este domingo, durante os confrontos entre forças policiais e manifestantes que protestavam contra um grupo de extrema-direita que anunciou uma queima do Corão.

“A polícia disparou vários tiros de advertência. Três pessoas parecem ter sido atingidas por ricochetes e estão, neste momento, a receber tratamento no hospital”, escreveu a polícia em comunicado.

Os três feridos, cujo estado de saúde se desconhece, encontram-se igualmente “detidos, suspeitos de crime”, precisou a polícia sueca.

Este foi o segundo episódio de confrontos deste tipo em quatro dias em Norrköping, sendo que, da primeira vez, os manifestantes protestavam contra a concentração do movimento e pequeno partido anti-imigração e anti-Islão “Linha Dura”.

Este domingo, manifestavam-se outra vez contra uma nova concentração desse movimento, da qual Paludan acabou por desistir.

  ZAP // Lusa

2 Comments

  1. Estes suecos de extrema direita são contra os migrantes? Então que limpem eles as sanitas dos centros comercias, dos areroportos, dos hoteis, das casas particulares,que limpem eles os esgotos, o lixo das ruas, que façam eles os trabalhos duros da construção civil………..

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.