Joana Marques Vidal favorável à criminalização do enriquecimento injustificado

Pedro Nunes / Lusa

A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal

A ex-procuradora-geral da República (PGR) Joana Marques Vidal afirmou hoje concordar totalmente com a proposta de criminalização do enriquecimento injustificado, apresentada pela associação de juízes.

“Estou integramente de acordo com a proposta do enriquecimento injustificado apresentada pela associação de juizes”, afirmou Joana Marques Vidal numa intervenção no Webinar “A eficácia e a celeridade da prevenção, da deteção e da repressão da corrupção”, organizado pela plataforma do Crescimento Sustentável.

A associação dos juízes apresentou a proposta sobre o enriquecimento injustificado o ano passado e esta está atualmente na esfera da discussão política.

Outro assunto atual é a eventual criação de tribunais especializados, tendo Joana Marques Vidal, que atualmente desempenha funções de procuradora-geral adjunta (PGA) no Tribunal Constitucional, admitido essa possibilidade não para crimes específicos, mas para a área da criminalidade económica e financeira.

Joana Marques Vidal referiu também que o Ministério Público deve “olhar com muita atenção” para a forma como está a fazer a investigação na área da criminalidade económica e financeira e que “mais do que criar leis” é essencial “mais efetividade do modelo atual” pedindo mais e melhores instrumentos disponíveis para os investigadores.

“Com as pessoas que temos poderíamos fazer melhor”, observou, defendendo uma maior especialização dos magistrados.

A única referência que Joana Marques Vidal fez ao processo Operação Marquês, em que é arguido o ex-primeiro ministro José Sócrates, foi para dizer que a acusação “demorou quatro anos e não oito anos”, lembrando que entre a acusação e o início da instrução decorreram dois anos e outros dois até à sua conclusão.

Ainda sobre os megaprocessos, a magistrada apontou como exemplo o processo BES, “que está há cerca de nove meses à espera de uma tradução”, ressalvando que, quando se fala em excesso de tempo é necessário “olhar para toda a estrutura envolvida”.

“Não se pode conceber que haja processos destes sem que, desde o início, haja uma preocupação com todas as estruturas”, frisou.

Outra das preocupações manifestadas pela magistrada em relação à investigação da corrupção e crimes conexos, cada vez mais complexos e sofisticados, é a inevitável transição digital, com a disponibilização de ferramentas mais avançadas, exemplificando com a “análise e cruzamento de informação” ou a “transcrição imediata de voz para escrita”.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O que cai e o que fica: as medidas que o chumbo do OE deita por terra e as que permanecem

O grosso das medidas previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2022 não deverá sair do papel. As aprovadas em Conselho de Ministros, por sua vez, manter-se-ão viáveis, já foram discutidas fora da sede …

Truque permite que o Orçamento não seja votado esta quarta-feira

Há um mecanismo que, se for acionado, permite que o Orçamento do Estado para 2022 sobreviva mesmo que não seja votado. O Orçamento do Estado para 2022 pode baixar à comissão sem votação. Este mecanismo, nunca …

Conceição reconhece supremacia do Santa Clara e admite culpa na derrota

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reconheceu que o Santa Clara foi superior e diz-se culpado pela derrota pesada que deixa o clube fora da Taça da Liga. O FC Porto está fora da Taça …

"Vechtpartij", quadro de Jan Steen.

Antigos jogos de bebida acabavam em vinho derramado e esfaqueamentos

Hoje vistos como jogos de diversão para jovens, na antiguidade, os drinking games (jogos de bebida) eram comuns em toda a sociedade — e, por vezes, terminavam mal. O kottabos era um antigo jogo de bebida …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues

Marcelo pediu e Ferro esteve atento. Esquerda prefere um novo OE e Presidente tem um dilema em mãos

Marcelo Rebelo de Sousa pediu ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, para ir acompanhando e informando o chefe de Estado sobre a situação no Parlamento, face a um eventual chumbo do OE2022. …

Com novo Orçamento pendurado, Portugal pode ficar meio ano em duodécimos

António Costa diz que não se demite, nem com o chumbo do Orçamento, e admitiu governar o país em duodécimos até junho. Face a um eventual chumbo do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), avizinha-se um …

O óvulo humano é 10 milhões de vezes maior que o espermatozoide. Agora, já sabemos porquê

A evolução levou a que a maioria das espécies deixassem de ser isogâmicas — com gametas semelhantes entre os dois sexos — e passassem a ser heterogâmicas, o que ajuda a explicar a diferença nos …

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

Senadores aprovam relatório e pedem o indiciamento de Bolsonaro

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investigou no Senado brasileiro a gestão da covid-19, aprovou o relatório final, esta terça-feira, e pediu 80 indiciamentos por crimes durante a pandemia, entre eles do Presidente. Por sete …

PM sudanês deposto levado para casa após ter sido detido em "golpe de Estado"

Países pertencentes ao Conselho de Segurança da ONU não conseguem chegar a um consenso relativamente à condenação do golpe, já que alguns, como a Rússia, não o reconhecem. O primeiro-ministro sudanês deposto, Abdallah Hamdok, foi levado …

Marcelo defende que "a força das democracias está nos moderados" e pede convergências

Chefe de Estado quer evitar cenários como os vividos no final da I Guerra Mundial e após a Gripe Espanhola, onde, entende, se quis viver em pouco tempo e de forma eufórica o que se …