Vício em videojogos já é “perturbação mental”

Steven Andrew / Flickr

A Organização Mundial de Saúde reconheceu na segunda-feira o vício em jogos de vídeo e online como uma perturbação de saúde mental. Os gamers dormem pouco, saltam refeições e faltam ao trabalho.

Para os peritos de classificação de doenças da OMS, uma perturbação é “um padrão de comportamento persistente e recorrente de jogo”, que se torna tão abrangente que “ganha prevalência sobre outros interesses da vida, de acordo com a Renascença.

Em situações mais extremadas, os amantes de videojogos e jogos online passam cerca de 20 horas por dia “agarrados à consola ou ao computador, refere Shekhar Saxena, especialista da OMS em saúde mental e abuso de substâncias.

Os gamers dormem muito pouco, saltam refeições e faltam ao trabalho e a outras atividades quotidianas. Apenas uma pequena minoria dos jogadores desenvolve este problema, explica Shekhar Saxena, mas a deteção precoce dos sintomas pode ajudar a prevenir que a situação se agrave.

“Trata-se de um comportamento ocasional e transitório”, refere o especialista, para quem o distúrbio só deve ser confirmado se o comportamento de adição extrema em videojogos persistir durante cerca de um ano.

O novo diagnóstico foi proposto por Vladimir Poznyak, membro do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS. “Não estou a criar um precedente”, disse à CNN, explicando que a organização seguiu “as tendências, os desenvolvimentos que ocorreram nas populações e no campo profissional”.

A maior parte das intervenções e tratamentos para a perturbação causado pelos videojogos são “baseadas em princípios e métodos de terapia comportamental e cognitiva”. Os diferentes apoios passam por “intervenções psicológicas: apoio social, compreensão da condição e apoio da família”.

A OMS anunciou a classificação da dependência em videojogos na 11.ª edição do relatório “Classificação Internacional de Doenças”.

“É um pouco permaturo”, diz Anthony Bean

No entanto, nem todos os psicólogos chegaram concordaram com a classificação. Anthony Bean diz que “é um pouco prematuro rotular os videojogos como um diagnóstico. Sou clínico e investigador e, por isso, vejo pessoas que jogam e acreditam estar viciados”.

Segundo Bean, as pessoas recorrem aos videojogos “como um mecanismo para lidar com a ansiedade ou com a depressão.” O psicólogo acrescenta ainda que os critérios usados pela OMS são “demasiado vagos” por isso, diagnosticar uma pessoa com essa doença seria baseado numa “experiência muito subjetiva”.

“Não é boa ideia segui com este diagnóstico porque abre portas para que qualquer coisa seja identificada como doença”, concluiu.

A OMS espera que a inclusão desta a perturbação possa estimular o debate e a pesquisa mais aprofundada, bem como a colaboração internacional.

Já em 2017, a “New Scientist” avançava que o vício por videojogos deveria ser incluído pela primeira vez na edição de 2018 do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Hospital de Évora fez pagamentos indevidos a médicos

O Tribunal de Contas detetou pagamentos ilegais a médicos com funções de gestão de 2015 a 2018 e concluiu que dois técnicos superiores foram nomeados administradores do Hospital de Évora sem reunirem os requisitos legais …

"Infortúnios" vão chegar "mais cedo do que o esperado". Marcelo pede mais crescimento económico

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, diz que o país precisa de mais crescimento económico. "Este que temos não chega", porque "os infortúnios" vão chegar mais cedo do que o previsto. Esta terça-feira, o …

Arqueólogo encontra dezenas de sítios maia graças a um mapa online gratuito

Um arqueólogo norte-americano descobriu 27 sítios maias com 3.000 anos graças a um mapa online gratuito, escreve o jornal The New York Times. Takeshi Inomata, arqueólogo da Universidade do Arizona, nos Estado Unidos, utilizou um mapa …

39 pessoas encontradas mortas dentro de um camião no Reino Unido

Um camião foi encontrado, esta quarta-feira, em Essex, no Reino Unido, com 39 pessoas sem vida no seu interior. O condutor já foi detido. Segundo o The Guardian, as autoridades britânicas já iniciaram uma investigação, depois …

Hospital das Forças Armadas não operou um único doente do SNS

O Hospital das Forças Armadas (HFAR) ainda não apresentou qualquer candidatura para ser “convencionado pelo Serviço Nacional de Saúde”. No ano passado, os ministérios da Defesa e da Saúde assinaram um acordo para que o Hospital …

Chuvas torrenciais fazem um morto em Espanha e inundações em França

Em Espanha, uma pessoa morreu e pelo menos outras duas estão desaparecidas. No sul de França, a tempestade Dana também já causou várias inundações. Segundo o jornal La Vanguardia, as chuvas torrenciais registadas, esta madrugada, na …

Falta de condições para emergência médica obriga INEM a transferir helicóptero para Viseu

A falta de condições para operações de emergência médica no heliporto de Santa Comba Dão obrigou o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) a transferir o seu helicóptero para o aeródromo de Viseu, foi anunciado …

Macacos "arrasaram" humanos num simples jogo de computador

Quando se trata de ganhar jogos e resolver quebra-cabeças, às vezes os macacos fazem-no de forma mais inteligente do que os humanos. Para além das suas incríveis capacidades físicas, os macacos também mostram uma incrível "flexibilidade …

Morreu Marieke Vervoort, a campeã paralímpica belga que recorreu à eutanásia

Morreu Marieke Vervoort, de 40 anos, que sofria de uma doença muscular degenerativa sem cura. Decidiu pôr termo à vida com recurso à morte assistida. A belga era campeã paralímpica com conquistas de medalhas de ouro …

China pode substituir chefe de governo de Hong Kong face aos recentes protestos

A China estará a equacionar substituir Carrie Lam, chefe do governo de Hong Kong, por um líder interino, na sequência dos protestos violentos que decorrem na cidade há cinco meses. De acordo com o Financial Times, …