Vício em videojogos já é “perturbação mental”

Steven Andrew / Flickr

A Organização Mundial de Saúde reconheceu na segunda-feira o vício em jogos de vídeo e online como uma perturbação de saúde mental. Os gamers dormem pouco, saltam refeições e faltam ao trabalho.

Para os peritos de classificação de doenças da OMS, uma perturbação é “um padrão de comportamento persistente e recorrente de jogo”, que se torna tão abrangente que “ganha prevalência sobre outros interesses da vida, de acordo com a Renascença.

Em situações mais extremadas, os amantes de videojogos e jogos online passam cerca de 20 horas por dia “agarrados à consola ou ao computador, refere Shekhar Saxena, especialista da OMS em saúde mental e abuso de substâncias.

Os gamers dormem muito pouco, saltam refeições e faltam ao trabalho e a outras atividades quotidianas. Apenas uma pequena minoria dos jogadores desenvolve este problema, explica Shekhar Saxena, mas a deteção precoce dos sintomas pode ajudar a prevenir que a situação se agrave.

“Trata-se de um comportamento ocasional e transitório”, refere o especialista, para quem o distúrbio só deve ser confirmado se o comportamento de adição extrema em videojogos persistir durante cerca de um ano.

O novo diagnóstico foi proposto por Vladimir Poznyak, membro do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS. “Não estou a criar um precedente”, disse à CNN, explicando que a organização seguiu “as tendências, os desenvolvimentos que ocorreram nas populações e no campo profissional”.

A maior parte das intervenções e tratamentos para a perturbação causado pelos videojogos são “baseadas em princípios e métodos de terapia comportamental e cognitiva”. Os diferentes apoios passam por “intervenções psicológicas: apoio social, compreensão da condição e apoio da família”.

A OMS anunciou a classificação da dependência em videojogos na 11.ª edição do relatório “Classificação Internacional de Doenças”.

“É um pouco permaturo”, diz Anthony Bean

No entanto, nem todos os psicólogos chegaram concordaram com a classificação. Anthony Bean diz que “é um pouco prematuro rotular os videojogos como um diagnóstico. Sou clínico e investigador e, por isso, vejo pessoas que jogam e acreditam estar viciados”.

Segundo Bean, as pessoas recorrem aos videojogos “como um mecanismo para lidar com a ansiedade ou com a depressão.” O psicólogo acrescenta ainda que os critérios usados pela OMS são “demasiado vagos” por isso, diagnosticar uma pessoa com essa doença seria baseado numa “experiência muito subjetiva”.

“Não é boa ideia segui com este diagnóstico porque abre portas para que qualquer coisa seja identificada como doença”, concluiu.

A OMS espera que a inclusão desta a perturbação possa estimular o debate e a pesquisa mais aprofundada, bem como a colaboração internacional.

Já em 2017, a “New Scientist” avançava que o vício por videojogos deveria ser incluído pela primeira vez na edição de 2018 do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …

Fé nos números. Foi o voto não religioso que Donald Trump perdeu em 2020 

Em novembro de 2020, Joe Biden foi eleito Presidente dos Estados Unidos da América. Uma análise revelou recentemente que a derrota de Donald Trump dependeu daqueles que não se identificam com nenhuma religião. Ryan Burge, professor …