Viagens pagas: presidente dos Serviços Partilhados de Saúde ameaça jornais com a ERC

Henrique Martins, presidente dos Serviços Partilhados do Ministério de Saúde, cujos quadros viajaram para a China e EUA pagos por privados, emitiu um comunicado a criticar jornais e a ameaçar recorrer à ERC.

Passaram seis dias desde que o Expresso denunciou as viagens pagas pela NOS às instalações da Huawei, na China. Nessa deslocação, terão participado cinco quadros dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS). Passaram-se também quatro dias desde que o Observador denunciou viagens à Oracle, nos Estados Unidos.

Agora, o presidente dos SPMS, Henrique Martins, reagiu às notícias que têm saído sobre o assunto e, em declarações à TSF, disse que as notícias de viagens pagas pela NOS são “manipulação da opinião pública” e admite pedir à Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) para analisar as notícias.

Além disso, Henrique Martins emitiu também um comunicado, no qual faz saber que “repudia o tratamento adotado por alguns órgãos de comunicação social”. O comunicado do conselho de administração dos SPMS foi colocado no site na quinta-feira, seis dias depois de o Ministério da Saúde ter pedido um inquérito à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde e já depois de os visados pelas notícias terem posto o seu lugar à disposição.

No texto que, de acordo com o Observador, não foi autorizado pelo Ministério da Saúde, a administração dos SPMS fala em “inexatidão e falta de veracidade da informação” e afirma ainda que, alegadamente, não foi permitido “o direito ao contraditório”.

Henrique Martins revelou também à TSF em declarações não gravadas, não entender o porquê de se falar tanto nos SPMS quando já se sabe que “altos dirigentes de outras entidades públicas relevantes, de diversos ministérios, foram em viagens semelhantes”.

Os SPMS falam numa “assimetria” de tratamento ou “falta de isenção” pelos media e o seu presidente defende que não faz qualquer sentido comparar estas viagens às dos secretários de Estado para ver os jogos do Euro 2016 a França.

A central de compras da saúde para o setor público alerta mesmo para “manipulação da opinião pública com base em notícias que nem sempre correspondem à verdade“, passando “a ideia que tais praticas só ocorreram com colaboradores desta empresa”.

No comunicado publicado no site do organismo, o presidente dos SPMS admite mesmo que os órgãos de comunicação social deram mais relevância às viagens dos SPMS do que as viagens de outros quadros públicos.

“É do conhecimento público que ao longo dos últimos anos houve outros ministérios e entidades públicas a participar nestas representações institucionais cuja identificação dos seus participantes não está a ter igual tratamento nos órgãos de comunicação social”.

E acusa ainda: “A empresa considera que existe falta de isenção jornalística na seleção dos dados e nomes apresentados, uma vez que, como é do conhecimento público, estas comitivas, ao longo dos anos, integravam altos dirigentes e dirigentes de diversos ministérios, entidades públicas e privadas, cuja informação é pública e pode ser consultada on-line. Mais uma vez, passando-se a ideia na opinião pública que tais praticas só ocorreram com colaboradores desta empresa com intuitos que desconhecemos. Algumas das notícias são lesivas por conterem ataques ao bom nome da instituição e dos seus quadros”.

No entanto, Henrique Martins, pretende resolver o problema adotando um caminho semelhante ao escolhido pela Infarmed e publicando no site dos SPMS uma “lista pública com apoios de empresas patrocinadoras“.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Estrela hiper-fugitiva foi expulsa do disco da Via Láctea

De acordo com investigadores da Universidade de Michigan, uma estrela veloz pode ter sido ejetada do disco estelar da Via Láctea por um enxame de estrelas jovens. Os cientistas dizem que a estrela não teve …

Cientistas portugueses participam na criação do maior telescópio do mundo

O SKA, Square Kilometre Array, está já em construção e será o maior telescópio do mundo. Cientistas portugueses estão a participar no seu design e alguns dos testes serão feitos em território luso. A construção do …

Bolsonaro pondera não assinar qualquer acordo na próxima cimeira do clima

O Brasil está a considerar não assinar qualquer acordo climático na próxima COP25, anunciou este sábado em Santiago o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, após uma reunião que manteve no sábado no Palácio de La Moneda …

Portugal vs Sérvia | Massacre luso com pólvora seca

Segunda jornada do Grupo B da qualificação para o Euro 2020, segundo empate de Portugal, ambos em casa. Após o nulo ante a Ucrânia na primeira jornada, os campeões da Europa não foram além de …

O "homem-milagre". Carteiro português esteve morto 21 minutos e acordou a caminho da morgue

Declarado morto pelos médicos, depois de ter tido um ataque cardíaco, e "ressuscitado" 21 minutos depois, quando já ia a caminho da morgue, o português João Araújo continua a ser conhecido como o "homem milagre" …

Um dos fármacos mais promissores para tratar o Alzheimer falha nos testes em humanos

Uma onda de choque instalou-se na comunidade de pesquisa sobre o Alzheimer na sexta-feira, depois que a empresa farmacêutica Biogen anunciou a suspensão - na fase final em humanos - dos testes com o fármaco …

Gerente de agência de viagens deixou 84 clientes em terra. Em tribunal, foi absolvida

Paula chegou a tribunal acusada de burla qualificada por ter deixado 84 clientes da agência de viagens que geria no Montijo com as férias ou viagens estragadas em agosto de 2016. Chegou a ser detida …

Italiana de 91 anos distinguida pelos seus feitos na II Guerra Mundial. Aos 17 anos, salvou 38 pessoas

Gabriella Ezra, de 91 anos, vai receber a Estrela de Itália. O Estado decidiu homenageá-la depois de a embaixada italiana em Inglaterra, onde Gabriella vive, ter recebido uma carta do filho, Mark, de 65 anos, …

Moscovo enviou dois aviões com soldados e armamento para a Venezuela

Duas aeronaves russas aterraram no aeroporto de Caracas, este sábado, trazendo 100 soldados e 35 toneladas de armamento. As tropas chegaram sob supervisão do chefe do comando principal das forças terrestres russas, Vasilly Tonkoshkurov. A chegada …

Escolas retiram relógios analógicos das salas porque os alunos "não sabem dizer as horas"

As escolas estão a retirar os relógios analógicos das salas de aula porque os adolescentes não sabem ler a hora, disse um sindicato de professores do Reino Unido. Para remediar o problema e substituir os relógios …