Proprietários vendem terrenos para evitar multas por falta de limpeza

Paulo Cunha / Lusa

Incêndio em Pedrógão Grande

Os proprietários das zonas afetadas pelo grande incêndio de Pedrógão Grande “desanimaram” e querem agora pôr os terrenos à venda com receio das coimas por falta de limpeza.

Depois do grande incêndio de Pedrógão Grande, em junho, não foi registado qualquer aumento de interesse dos proprietários em vender os prédios rústicos. No entanto, segundo o Jornal de Notícias, esse panorama mudou há cerca de um mês.

Limpeza dos terrenos. Esta foi a temática responsáveis por fazer os proprietários mudarem de ideias. João Filipe, gerente da imobiliária Casa Serta, disse ao diário que a limpeza dos terrenos e, em particular, a aplicação de coimas a proprietários que não cumpram a lei, fez os proprietários considerarem a venda dos seus terrenos.

“Na altura, depois dos incêndios, estavam na expectativa de receber algum apoio ou não queriam simplesmente vender. Agora, como se fala em coimas, todos os dias recebemos telefonemas de pessoas que querem pôr propriedades à venda”, referiu o gerente.

São diversas as razões que fazem com que os proprietários queiram vender os seus terrenos, nomeadamente por terem feito a limpeza ou pago por ela e agora “é como se não tivesse sido feita”, devido à chuva dos últimos dias. Além disso, os poucos incentivos existentes para a reflorestação dessas propriedades rústicas faz com que os proprietários “desanimem”, sustenta João Filipe.

O agente imobiliário contou ao JN que recebe, em média, um telefonema por dia e dois proprietários que vão até à agência pedir esclarecimentos, enquanto que antigamente passava-se dias sem aparecer ninguém a querer colocar à venda um terreno.

Fernando Fernandes, agente imobiliário da Esfera Real, também da região, conta que há casos “em que as pessoas quase que dão o terreno só para não terem a responsabilidade de os ter de limpar”.

ZAP //

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. Os “amigos” do Costa têm agora uma boa oportunidade para grandes negociatas com a compra e venda destes terrenos, que populações de velhos e pobres vendem ao desbarato…
    Não eram as autarquias que deveriam limpar os terrenos quando os proprietários não têm posses nem capacidades para o fazer ?!

  2. Pois… poucos incentivos…
    Devem ser aqueles proprietários que vivem na “cidade” e tem uns terrenos lá na província e não querem saber daquilo para nada e, como agora tem que cumprir a lei (e começar a ter algum respeito pelas pessoas que vivem perto desses terrenos), vem mais uma vez com os choradinho do incentivos!
    Quem não quer saber ou não tem meios para se responsabilizar pelo seu património, só tem que o vender (ou até o oferecer)!…

    • Nao vejo as coisas assim….eu sempre vivi no campo, e acredito que muitos dos proprietarios nao teem dinheiro para limpeza dos terrenos…primeiro porque muitos deles teem pensoes vergunhosas!!! Chamadas de invalidez pessoas que trabalharam a vida no campo e teem pensoes no leniar dos 200/300 euros mensais…vivem em sitios ditos desenvolvidos e nos dias de hoje ainda teem de se deslocar a pe para irem a fonte!!! Nestas alturas os “limpadores” de terrenos cobram 30/40 euros por hora…fazendo as contas por alto pouco sobra…OU NADA!!! E estou a falar em freguesias no concelho de Loule…eu sempre tentei manter terreno limpo e um dia ate fui confrontado por um socio de uma reserva de caça que me disse que era mau limpar os terrenos porque assim os animais se afastavam da coutada…o engraçado è que muitas das vezes sao os terrenos dos municipios que dao mau exemplo…penso eu de que…

      • Pois é isso mesmo! E melhor ainda (pior na realidade) é o que tenho visto acontecer em alguns terrenos na minha zona, em que a limpeza significa arrancar tudo o que é arvores e assim só têm o custo da limpeza uma vez. Ficamos todos a perder…

        • Ah?
          E desde quando é que arrancar tudo “só têm o custo da limpeza uma vez”?!
          Como é óbvio, sem árvores, a vegetação “brava” cresce muito mais!!

      • Pois, mas eu vejo!!
        As pessoas que tem menos rendimentos são precisamente as que tem os terrenos sempre mais limpos!!
        É assim um pouco por todo o país (e também na zona de Pedrogão que eu conheço bem)!
        Até aposto que a grande a maioria do tais supostos proprietários que estão a “tenta” vender os terrenos não vivem na região de Pedrogão!…
        Pela minha experiência, em 100 terrenos abandonados, 1 é de uma pessoa/família sem grandes posses economicas e os outros 99 são de gente que herdou, etc e não querem saber daquilo para nada (a não ser para vender madeira de vez em quando)!…

  3. E já agora, o título. Este é um erro recorrente em Português:

    Não é “Proprietários vendem terrenos para evitarem multas”… É “Proprietários vendem terrenos para evitar multas”. A seguir a “para” vem o infinitivo impessoal e não no conjuntivo da terceira pessoa do plural.

    Exº: As pessoas foram à praia para tomar banho… E não, “as pessoas foram à praia para tomarem banho”. A terceira pessoa do singular aplica-se a “foram” e não a “tomar”, que vindo depois de “para” fica no infinitivo.

    Mas muita gente comete esta imprecisão gramatical.

  4. Hoje fui para as bandas de Sintra mais concretamente para Malveira da Serra não encontrei em todo o percurso algum terreno que já estivesse limpo

      • Se calhar sei melhor que o senhor já que nasci e cresci no campo
        Aconselho-o não só um exame à visão como também ao civismo

        • O Beiçocas ficou, junto do povinho, na fama de se preocupar com o desleixo dos pequenos proprietários (ricos ou pobres) e, assim, sem se dar por ela, está a transferir as suas responsabilidades (por causa das economias e dos números positivos popularuchos) na falta de atacar os incêndios, forte e feio com muitos aviões, logo no seu início!!!
          Pois….., nuns dias apresenta números positivos, excepto os da dívida pública e externa, noutros aparece a discursar em qualquer lado e ainda em muitos vai tirar um pano de cima duma placa sem se justificar nada de mais…..
          Dizia eu, ao mesmo tempo, fogos de 2016 e 2017, são culpa do povinho e as coimas são para castigo. Mas, o “””partido???!!!”””” os VERDES, sabe onde as aves mais selvagens e interessantes e os muitos animais raros e especiais se abrigam e fazem os seus ninhos, refúgios e até alimentação???!!!! Como os protegem eles ????!!!!
          Enfim….que vendam, dizem aí alguns, não se interessam pelas coisas…..!!!! aiiiiiiiii!!!! dêem os terrenos, caramba, então foram herdados …….ahahahahaaaaaaaaaaaah!!!!!
          Outra vez…, já viram os verdes preocupados, já disseram alguma vez que deixando as copas a 4 metros é o mesmo que plantar árvores de 10 em 10 metros ???!!!! aiiiii, então, agora que já tenho 73, onde está aquilo que, desde pequenino, conhecia como o JARDIM Á BEIRA_MAR PLANTADO ????!!!! ou ficará o terreno assim tão diferente do ardido. Zero é igual a Zero, né ???!!!!
          Viva o Beiçocas. Vejam as sondagens………………………..

  5. Essa não dá para perceber.

    Normal e, espero que acabe por aqui.

    Escrevi, o suficiente, para se perceber que os incêndios de Pedrógão tinham a máxima importância, mesmo não falando nas pessoas que lá faleceram e, não só lá.

    Pelos vistos, não soube relacionar a “””política do Bruto de Carvalho””” com a do “””Beiçocas”””, embora as suas teorias de aprovações das deste último sejam bem evidentes. Mas “””economias e incêndios”””” basta para se entender mais que bem. Deixe-se de mini-escritas, não escreva mais por favor. Fale de futebol (que lhe será fácil) para todos, não escreva para mim. Xau

RESPONDER

A palavra de Costa não pode valer menos que a Constituição

O dirigente e deputado do CDS-PP Pedro Mota Soares defendeu este domingo, a propósito dos impostos sobre os combustíveis, que a palavra do primeiro-ministro, António Costa, não pode valer menos do que a letra da …

Novo teste não invasivo usa a luz para identificar a malária

Um engenheiro informático de 24 anos do Uganda, Brian Gitta, ganhou o Prémio África com um dispositivo inovador que testa a malária sem tirar sangue, o ‘Matibabu’, palavra suaíli para "tratamento". "O Matibabu é um exemplo …

Inglaterra vs Panamá | Goleada histórica para todos

Aqui está a maior goleada do Mundial até ao momento e o resultado inglês mais gordo da sua história no torneio. A Inglaterra fez a festa frente à frágil selecção do Panamá e venceu por concludentes …

Sousa Cintra nomeado presidente da SAD do Sporting

O antigo presidente do Sporting José Sousa Cintra foi nomeado para a presidência da SAD do clube, em substituição de Bruno de Carvalho, anunciou hoje a Comissão de Gestão do clube. O presidente da Comissão de …

Descoberta a primeira obra de Da Vinci (ou talvez não)

O primeiro trabalho pictórico do génio do Renascimento Leonardo da Vinci terá sido um azulejo datado de 1471, no qual está representado o Arcanjo Gabriel, anunciou esta quinta-feira o especialista de arte Ernesto Solari, que …

Deus é um estúpido filho da mãe, diz Duterte

Rodrigo Duterte, o presidente das Filipinas – país em que 86% da população é católica – referiu-se a Deus como um "estúpido filho da mãe" durante uma cimeira na cidade de Davao. Referindo-se ao conceito católico …

32 anos depois, a genealogia genética tramou o assassino de Michella

O mistério da agressão sexual seguida de homicídio de uma adolescente americana em 1986 foi resolvido, 32 anos depois graças a uma técnica inovadora da genealogia genética, anunciaram este domingo as autoridades do estado de …

Estrelas massivas podem obrigar-nos a rever toda a história do Universo

Para entender os padrões que deram forma às galáxias, é necessário estudar estrelas. Ao estudá-las, astrónomos e cientistas conseguem analisar as suas massas, nascimentos e mortes para melhor compreender a história do universo. O Observatório Europeu …

Bruno deixa de ser sócio (e adepto) do Sporting

O presidente do Sporting, destituído em assembleia-geral (AG) no sábado, Bruno de Carvalho, prometeu hoje deixar de ser sócio do clube na sequência daquilo que diz ter sido uma “golpada” que colocou de novo no …

Milhares em Londres pedem um segundo referendo ao brexit

O centro de Londres encheu-se este sábado de milhares de pessoas que se manifestaram  por um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. “Queremos ter a palavra sobre o ‘brexit’”, gritou-se. Dois …