A vacina da covid-19 está a causar discórdia na Rússia. Tudo por causa da vodka

Uma autoridade de saúde russa alertou os seus compatriotas para não beberem álcool durante cerca de dois meses, em caso de toma da nova vacina Sputnik V. Nesta época festiva que se avizinha, há muitos russos que não estão propriamente satisfeitos com o conselho.

Na passada terça-feira, Anna Popova, responsável do órgão de vigilância da saúde do consumidor Rospotrebnadzor, pediu aos russos para que não ingiram álcool nas duas semanas que antecedem a primeira dose da vacina e, depois da toma, durante mais 42 dias.

“Se queremos manter-nos saudáveis e ter uma reação protetora, não devemos beber álcool”, disse, em declarações à rádio Komsomolskaya Pravda.

À Reuters, Elena Kriven, que vive em Moscovo, confessou que a restrição do álcool é algo que a “incomoda“. “Acho que o stress no corpo de abandonar o álcool, especialmente durante um período festivo, seria pior do que os efeitos colaterais da vacina.”

De acordo com a Vice, o aviso causou um conflito entre os esforços da Rússia para controlar a pandemia e o seu lendário caso de amor nacional com a vodka. Apesar de o consumo desta bebida alcoólica ter diminuído significativamente nos últimos anos, o país ainda está entre os países que mais álcool consomem.

No entanto, o próprio fabricante da vacina veio desmentir Popova. Alexander Gintsburg, diretor do Centro Nacional de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, disse que as pessoas que vão ser vacinadas deve evitar beber álcool durante três dias após cada uma das doses da vacina.

No Twitter, o laboratório considerou o período de dois meses uma “notícia falsa”. “Uma taça de champanhe não fará mal a ninguém, nem mesmo ao seu sistema imunológico”, lê-se na publicação.

Mas os confrontos não ficaram por aqui. A vice-primeira-ministra Tatyana Golikova também exortou publicamente os russos a “limitar” a ingestão de álcool durante um período de 42 dias.

Por outro lado, Alexei Agranovsky, professor de virologia da Universidade Estadual de Moscovo, disse ao Komsomolskaya Pravda que beber uma quantidade moderada de champanhe seria “a decisão certa”, porque “manter o bom humor é tão importante para o sistema imunológico quanto não beber muito”.

Ao The Independent, um porta-voz da Pfizer, que desenvolveu a vacina contra a covid-19 que está agora a ser distribuída no Reino Unido, disse que os reguladores de saúde não incluíram nenhum aviso sobre o consumo de álcool.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Bem…já que o alcool elimina o virus…..talvez os Russos tenham razão !… há que se desinfectar por fora e por dentro !…sempre é mais divertido que o conselho do Trump com o uso de “Desinfectantes Domésticos” !

    • Eu tenho seguido esse princípio e até ao momento ainda não tive qualquer sintoma do vírus. E como em equipa que ganha não se mexe, vou manter.

RESPONDER

Restaurantes, centros comerciais e cinemas perdem acesso ao lay-off

Esta segunda-feira, Portugal dá mais um passo no desconfinamento. Restaurantes, cafés, centros comerciais e cinemas perdem acesso ao lay-off simplificado. Restaurantes, centros comerciais, cafés, lojas, cinemas e teatros deixam de estar submetidos ao dever de encerramento …

CDS quer forçar reestruturação do SEF a passar pelo Parlamento

O CDS-PP defende que a reestruturação dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) tem de passar pela Assembleia da República e não pode ser concretizada através de legislação aprovada pelo Governo. Em causa está a extinção …

Portugal avança para 3.ª fase do desconfinamento. Todos os alunos regressam ao regime presencial

Esta segunda-feira, a generalidade do país avança para a terceira fase do processo de desconfinamento. A última fase acontece daqui a duas semanas, a 3 de maio. Na generalidade do território nacional vai ser possível, a …

Tal como os humanos, leões também são contagiados pelos bocejos

Uma equipa de cientistas descobriu que tal como nós, humanos, os leões também são sensíveis ao contágio dos bocejos. Tal como explica a revista Newsweek, a ciência tem várias explicações para o porquê de bocejarmos, podendo …

Joana Mortágua volta a ser candidata do Bloco de Esquerda à Câmara de Almada

A deputada Joana Mortágua é a candidata do Bloco de Esquerda (BE) à presidência da Câmara Municipal de Almada nas próximas eleições autárquicas, onde é vereadora desde 2017, adiantou este domingo à Lusa fonte do …

Foram administradas 183 mil vacinas durante o fim de semana

O primeiro-ministro anunciou, no Twitter, que foram administradas 183 mil vacinas este fim de semana. António Costa acredita que, até ao final deste mês, toda a população com mais de 70 anos pode estar vacinada. Este …

Cientistas criam ondas de luz que atravessam materiais opacos

Uma equipa de cientistas descobriu que é possível criar feixes de luz "indestrutíveis" que praticamente não se alteram quando atravessam um meio. Só se tornam fracos. Cientistas da Universidade de Utrecht, nos Países Baixos, e da …

Se o Planeta 9 existir, pode não estar onde pensamos

Uma equipa de astrónomos conseguiu obter novas informações sobre o Planeta 9 que podem significar que a sua órbita é muito mais elíptica do que o previsto. Konstantin Batygin e Michael Brown, do California Institute of …

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também está a afetar o …

Químicos encontrados na comida e no ar ameaçam a fertilidade dos homens

Em apenas algumas gerações, a contagem de espermatozoides humanos pode diminuir para níveis abaixo daqueles considerados adequados para a fertilidade. Esta é a afirmação alarmante feita no novo livro da epidemiologista Shanna Swan, "Countdown", que reúne …