“Deixem as vacas em paz!” Marcado mega churrasco de protesto na Universidade de Coimbra

Continuam a chover críticas à Universidade de Coimbra depois da decisão de banir a carne de vaca das cantinas. Associações do sector da produção bovina apelam a que se “deixem as vacas em paz” e já foi marcado um mega-churrasco de protesto em frente à reitoria.

Este mega-churrasco está convocado para 25 de Novembro, pelo meio-dia, com o convite aos participantes para que levem consigo “lombo e vazia, alcatra e acém, cachaço e costeletas” para abastecer o repasto.

O evento está a ser convocado numa página do Facebook, onde se acusa o reitor da Universidade de Coimbra (UC), Amílcar Falcão, de ter “tiques ditatoriais” pelo facto de “proibir a carne de vaca nas cantinas”, o que se considera “uma afronta a um dos valores mais importantes da academia coimbrã, a liberdade”.

O tempo das proibições arbitrárias já acabou, viva a liberdade”, notam os organizadores do mega-churrasco.

Entretanto várias organizações do sector da produção de bovinos já criticaram a UC pela decisão, como é o caso da Associação das Empresas Familiares (AEF) que apela ao “bom senso”.

“Temos assistido recentemente a iniciativas com um fim louvável mas de uma eficácia duvidosa”, salienta em comunicado citado pelo Expresso o presidente da AEF, Peter Villax.

“Já que as vacas não passaram a produzir mais metano, mas o homem, esse sim, passou a produzir muito mais CO2, temos é de agir sobre o nosso consumo de carbono e deixar as vacas em paz”, acrescenta este responsável, sublinhando que “é injusto responsabilizar as vacas e penalizar os seus produtores, na medida em que as vacas produzem metano há milhões de anos“. Já o aquecimento global começou com a “utilização em larga escala dos combustíveis baseados sobre o carbono, a partir da Revolução Industrial”, diz.

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, também criticou a UC, através de uma publicaçãoo no Facebook, considerando que cedeu ao “populismo e à demagogia”.

Também Marcelo Rebelo de Sousa comentou o caso, embora com um discurso mais cauteloso. O Presidente da República sublinhou que com a idade se tende a comer menos carne, mas que tenciona continuar a fazê-lo, designadamente carne de vaca.

O reitor da UC vem, entretanto, esclarecer, em declarações ao Sol, que não tem qualquer ligação ao PAN, “nem nada contra as vacas”.

ZAP //

PARTILHAR

50 COMENTÁRIOS

  1. Olha só a contradição: “Deixem as vacas em paz!” ~~~ “Marcado mega churrasco…. ”
    Mas será que matar e esquartejar é = a deixar os animais em paz??!!!!!!
    Que absurdo!!
    Assinado: Maria da Maia

      • 🙂 🙂 🙂 Como??!!! És assim tão GORDOOOOO???
        Precisas do espaço todo para ti??!!!
        Cuidado…. Olha que ainda tens um ataque e… então… quem irá embora??… 🙂 🙂 🙂
        Assinado: Maria da Maia

      • Se não tivesses problemas (de incapacidade personalidade e ao nível de valores de humanismo essenciais) em perceber a correção da medida, certamente não terias maltratado a Maria.
        Tenta pensar de forma aberta, com inteligência e de como o ser humano deve agir no meio mais vasto da natureza onde se encontra e do qual depende, repito, usa a inteligência, espirito aberto, e sensibilidade para o que é correto fazer (não com a carga cultural do que te ensinaram a fazer antes) que chegas lá. Se fizeres esse trabalho, considerando os aspetos que refiro antes, tenho a certeza que chegas lá.
        Oxalá a juventude perceba melhor o que está em causa e mude, se manifeste e mostre o seu poder, pois a mudança não será feita à custa dos velhos do Restelo, e nem sequer terá apoio desses velhos de mente cristalizada e que só olham para o seu umbigo.

          • Eu não sou melhor nem pior que os outros, não falo pela Maria ou por qualquer outra pessoa, a não ser que qq circunstancia leve a isso, que não é o caso.
            Apenas emito algumas opiniões e algumas criticas, dentro deste contexto, que poderei sustentá-las, perante os sábios da praça que defendem o contrário, seja por não o terem estudado e experimentado corretamente, seja porque se deixaram manipular, seja por serem desonestos intelectualmente e/ou eticamente.
            Não trabalho nem estou filiado ou tenho qualquer ocupação com interesses meus ou de terceiros que se traduzam em quaisquer tipo de retornos sejam eles quais forem (pelo menos até agora), exeptuando os de saber a verdade e que a mesma me possa beneficiar e a terceiros, e como tal, apenas tenho procurado investigar e experimentar, por minha conta e risco, e já conto uns bons milhares de horas de trabalho, para perceber sobre o que falo/emito, porque ao fazê-lo tenho a consciência da responsabilidade dessa acção, uma vez que se vê a deriva que existe nestas áreas, ilustrada pela quase totalidade de irresponsabilidade, ignorância, e muitas vezes, porque não dizê-lo, corrupção seja ética por conivência e tráfico de influência e interesses eleitoralistas ou de negócios, ou quantas vezes, mesmo corrupção do foro material.
            Existe muita informação disponível de valor, misturada com info-lixo, e tanto umas como as outras, provindo (seja pela produção ou pela difusão) tanto por quadrantes, sejam eles das áreas mais populares, sejam eles das áreas mais profissionais públicas ou privadas da dita ciência & tecnologia ou da pesquisa & desenvolvimento, ou ainda das já ligadas à prestação de (supostos) serviços ao público. Não é fácil neste emaranhado de informação e desinformação, perceber o que tem valor e é verdadeiro, pois onde há interesses, se as pessoas que estão por trás não forem honestas, pouco interessa que organizações representam, ou vice-versa, se as organizações não forem honestas, a maior parte das pessoas que dão a cara, simplesmente conformam-se aos interesses dessas organizações.
            Espero que a juventude abra o olho, e comece a lutar pelo seu futuro, marque o passo de uma mudança, que deve ser a de uma autentica revolução pró-ambiente, com os valores de ecologia e que persiga o respeito não só pelos seres humanos, mas também pelos que o circundam dentro do que for possível. Neste momento o ser humano gosta de se dizer evoluído, civilizado, como espécie, mas está muito longe de fazer o que é a sua obrigação. Acha-se dono e senhor do universo e com direito de por e dispor de tudo à sua volta e ao seu belo prazer, provoque devastação e sofrimento ou não, para outras espécies, incluindo a própria espécie humana ou não.

      • Mas que comentário mais estúpido!!!

        Não percebeste ainda que a Maria apenas comentou uma frase proferida por alguém hipócrita (sabes o significado desta palavra??)

        Não percebeste ainda que a comunidade escolar da UC apoiou esta mudança?

        Espero que os jovens cada vez mais liderem esta mudança que é urgentíssima.

        A grande maioria das pessoas a partir de certa idade, pelo seu comodismo e ignorância (e também muito egoísmo), não percebem que é algo incorreto, é algo que é anti-ético (torturam-se animais sencientes – vai ver o dicionário – apenas para degustarmos algo que até se consumido de forma regular faz mal à saúde do ser humano), que está a promover brutalmente e de forma acelerada a destruição ambiental (florestas e aquecimento global) e muito mais que os carros e fábricas pois estes melhoraram muito).

        Os jovens da UC estão de parabéns por apoiar, e até diria mais, que se calhar esta medida foi implementada por sugestão dos próprios alunos da universidade. FORÇA dêem o exemplo com coragem e determinação, não desistam, que outros bons exemplos se seguirão.

      • Realmente você, talvez quem sabe, merecesse voltar ao tempo em que um machão só por ser homem e se fosse seu esposo, poderia mandar, bater, violar, e até assassiná-la, pois tinha todo o direito, e que ninguém sequer, teria o direito de se intrometer. Não me parece pois não?
        Pois, estamos a chegar a um tempo, de evolução de mentalidades e de valores éticos, em que comer carne tem um significado muito além da proteína que se ingere para o bucho, só porque sim, e porque como iguaria se apetece fazê-lo. Caso tenha um cão ou gato em casa, o que sentiria se alguém decidisse torturá-lo antes de o matar, e após essas maldades, matá-lo para o comer, porque lhe apetecia carne de cão ou de gato. O que acharia? Bem? Qual a diferença entre fazer isso a cães ou gatos ou vacas/bois ou até a outros animais? Não consegue perceber que na perspectiva deles é exatamente a mesma coisa? Esses seres sencientes, irão sofrer horrores, apenas para dar um pequeno prazer às suas papilas gustativas, e que nem sequer é essencial à sua vida.
        Se estudar sobre o assunto um pouco e experimentar de forma adequada a dieta vegetariana até descobre que afinal a carne faz mal, pois vai de certeza melhorar a sua saúde.
        Desejo-lhe uma boa sorte

          • Ana Paula, o meu lucro é tentar que pessoas poucochinhas da cabeça por opção (como você e a maioria, que pensam que maioria é sabedoria), e com muito comodismo e egoísmo à mistura, e cegas conforme reza o ditado “é mais cego aquele que não quer ver”, venham a ter mais hipóteses de perceber que talvez possam mudar de opção alimentar, quando estão em causa questões éticas (não deve saber o que é a ética, pois se souber, então é pior que os animais q são sacrificados para lhe encherem o bucho com pequenos prazeres proporcionados pela carne, … temperados com ervas), ambientais e até de saúde.
            Quanto à sua saúde se quer tratá-la mal, é maior e vacinada, pelo que faz o que quiser.
            Quanto ao resto, não é bem assim, pois as pessoas como eu e muito mais gente cada dia que passa, senti-mo-nos agredidos pela buçalidade dos atos que são praticados em nome desse pequenos prazeres porque sim (claro q também sei que as pessoas pensam que não há outras opções de alimentação pois os mainstream media e profissionais acólitos com o sistema que interessa este status quo, é isso que dizem, pois uns têm palas de burro e não são capazes de olhar para o lado e analisar as coisas com clareza e independência, sem sequer experimentar por si, outros por desonestidade intelectual e material por conscientemente o fazerem e ganharem algo com o assunto nem lhes interessarem que a situação mude.
            Já nesta página escrevi um texto que refere mais ou menos o seguinte:
            Não há exército que derrote uma força assente na justiça e valor verdadeiro, quando o seu tempo chega. Esse tempo está a chegar, e espero que a juventude agarre nesta causa e que se orgulhe dela e lute por ela, pois dos velhos de espírito e falsas éticas de liberdade de opção fedorentas e nojentas, nunca se pode esperar nada, a não ser para piorar.

  2. Ora cá está a frase correcta.
    Deixem as vacas em paz…
    Assim sendo não as matem…
    Alguém que me diga quanto custa um bife de uma vaca…mas desde a sua criação, nascimento, alimentação, transporte, morte, tratamento, etc, isto é até chegar ao prato…sem falsidades…alguém que me diga como é que uma vaca dá leite o ano inteiro…pois penso que o leite só existe por causa do vitelo…um litro de leite verdadeiro dura quanto…a carne não é para se consumir todos os dias, nem o leite…o pasto da vaca é tudo menos dado pela natureza…a alimentação da vaca no estábulo é tudo menos natural…e honestamente até uma galinha é mais natural que a produção de uma vaca…

    • Deixar as vacas em paz e não nos alimentarmos delas é fazer elas se extinguirem-me como espécie, como muitos sabem as vacas não existiam na natureza, são espécies aprimoradas pelo homem a partir dos Búfalos e afins. A maior parte dos animais domesticados se os devolvermos a natureza morrem e desaparecem como espécie rapidinho. E outra na natureza os animais sencientes são muitas vezes comidos vivos pelos predadores. Quanto ao efeito de estufa, come on, a raiz do problema é que no mundo somos muitos bilhoes de bocas para alimentar e necessidade de outros recursos, mesmo que não se comesse carne nenhuma a nivel global e com este aumento imparavel da população mundial vamos chegar ao cumulo de debater de deviamos ou não deixar de comer vegetais e legumes para não aumentar o efeito de estufa causado pela atividade agricola.

      • Vá lá estes fanáticos perceberem o que acabou de explicar. Nem ao menos vêem que outros interesses se sobrepõem aos animais e aos seres humanos. Enfim!

  3. Vivi mais de 15 anos nos Açores e sei bem o que é a produção de uma vaca, de leite, iogurte ou queijo…e se não for de um modo verdadeiro que respeita a vida…é um pecado…

  4. Este reitor da UC parece um xico-esperto que se quer aproveitar do cargo para fazer política. “Caloiros e doutores” corram com este gajo imediatamente. Este politiqueiro não sente a academia. Que vá trabalhar nas obras.

    • Não percebeste o contexto desta e de outras notícias? A comunidade escolar dos alinos e professores, apoiou e apoia a media, por sinal, de grande inteligência, tanto nomllano ético, como no plano ambiental, como também no plano da saúde dos que se beneficiarem desta mudança alimentar, assim se saibam adaptar a uma alimentação sem carne (e a escola é um dos locais para promover, mostrar, ensinar e ensinar valores não só dk foro científico, como do humano, já que noutros locais, muitas vezes isso não ocorrem e pode nem possível.
      Grande exemplo de coragem e um passo certo. Oxalá outras universidades e escolas lhe sigam os passos

        • Realmente você deve voltar à escola para ter um curso de interpretação de leitura.
          Quem tentará fazer o churrasco são os que têm interesse na manutenção do status quo, …, criadores de gado (principais interessados), e pessoas que pensam que têm características carnívoras.
          O ser humano, contrariamente ao que vem nos livros da escola e até ensinado nas universidades, é essencialmente herbívoro, apenas tolera a ingestão de carnes, e não fará mal se ingerida de quando em vez e em poucas quantidades. De longe não é o alimento para o qual está “projectado”, pois a sua evolução de milhões de anos mostra isso mesmo (partilha 98.7% dos genes com o bonobo 98.7% e valor igual com os chimpazés. O 1° é essencialmente frugívoro e não ingere carne, o 2° só muito raramente mata e ingere carne, provavelmente para satisfazer a sua necessidade de adrenalina, violência e talvez de nutrientes). A experiência prática de muitos milhões de pessoas que se cuidam dentro de uma alimentação adequada e vegetariana e com muita fruta, vivem melhor, mais tempo, e o tempo que vivem, têm muito menos problemas de saúde. Isto é, ao não comerem comida processada cheia de toxinas e de baixo valor nutricional e não comerem carnes cheais de hormonas e antibióticos, etc, e peixes cheios de mercúrio, plásticos, etc, e até antibióticos das aquaculturas dos milhões de toneladas sem fim de dejetos da pecuária despejados muitas vezes sem controlo (não é ficção), enfim, quer mais?

  5. Ainda me lembro bem de aprender na escola que estávamos mais fortes, mais altos e mais saudáveis por termos uma melhor alimentação que as gerações anteriores. Isto devia-se sem dúvida à democratização do consumo de carne, em tempos idos tão restrita aos mais pobres e remediados. De repente esquecer-se tudo e aí Jesus… os horrores que é comer carne, vamos todos acabar com isso! Enfim, acabem vocês que eu enqt a puder pagar vou continuar a comer uns bons bifes.
    No fim de tudo, cheira-me que está história não passa de uma questão económica. A carne de vaca é cara e os preços das senhas da cantina não devem ter aumentado tanto quanto o sr. Reitor queria.

    • No tempo em que andava na escola, as vacas eram criadas ao ar livre, sem antibioticos e sem a ganancia de produzir como se fosse uma industria, por isso uma centena de bifes de agora não se compara a um bife de antigamente, como carne sim esporadicamente, quero contribuir para deixar um planeta um pouco melhor para os meus netos e não ser egoista ao ponto de pensar só no dia de hoje. Quanto ao slogan de “deixam as vacas em paz” porque razão não as deixam em paz quem só a pensar no lado económico faz criação de gado como se estivesse a produzir roupa ou calçado sem pensar que estão a martirizar o animal, sim deixem as vacas em paz e deixem-nas reproduzir naturalmente

  6. Dediquem-se aos Legumes e deixem a carne de vaca, com todas as suas hormonas manhosas , que os produtores dessa carne , lhes metem para dar mais rendimento, em prol disso, Arruinam a Saúde Publica aos Poucos e , Contribuiem com todas essas hormonas , que lhes é dado aos Animais..Estou Totalmente de Acordo com Este Reitor.. Devieria Ser em Todas as UNIVERSIDADES..

  7. Abordagens tristes:
    – a do ministro Capoulas Santos (este já não me impressionava à muito tempo);
    – a do sr presidente Marcelo R. de Sousa. Este sr com a sua frase de circunstância, que é a sua especialidade, também não foi nada feliz, pois, com todos os meios que dispõe e a sua cultura de pseudo-sábio, tinha e tem a obrigação de já ter percebido o quanto é incorreto comer carne, sena no plano ético, no plano ambiental, e até no plano da saúde das pessoas. Já devia ter percebido que com uma visão holistica da vida e do mundo, é uma verdadeira estupidez fazê-lo, é dar tiros nos próprios pés e dos nossos descendentes, e tratar mal seres animais que sentem e têm sentimentos se bem que tenham menos capacidades q os seres humanos – que tal ser um pouco cristão, mas na forma verdadeira, e corajosa? Aí batia-lhe palmas, pois passava do faz de conta e do parecer, para alguém que defende algo correto, bem fora da sua zona de conforto (isto é o que define as pessoas de valor).

    Espero que este texto, de alguma forma, chegue aos respectivos destinatários.

  8. Banir carne de vaca de uma cantina é autoritarismo . Não vejo qualquer medida que possa justificar uma tontice dessas.Não é porque se acaba com a carne vaca nas cantinas que as pessoas vão deixar de a saborear noutro lado qualquer.
    Cria-se esse animal em todo o mundo para diversos fins.
    Portugal já importa carne de vaca da europa e do continente americano cuja qualidade deixa muitos pontos de interrogação . E se fosse da china ? Daí é que eu não a comia.Felizmente que em Portugal existe boa carme vaca. A carne faz parte da alimentação do ser humano. Se ele é vegetariano que respeite os outros. Está provado que o vegetariano não se alimenta de forma equilibrada podendo vir a sofrer de doenças graves.

  9. Alguns dados ciêntificos para os srs. da industruia pecuária (que eles sabem mas não “querem saber”

    1- A terra é redonda

    2- A terra gira á volta do sol

    3- Um simples kilo de carne necessita de 15.500 litros de água

    4- Estima-se que mais de 75% do abate de árvores da Amazónia seja através da agropecuária daquele que é hoje o maior exportadores de carne de vaca do mundo.

    5- Mais de 50% pecuária bovina é responsável pela emissão de pelo menos 50% dos gases-estufa, principalmente do gás carbônico (CO2) e do metano (CH4), isto é acima da industria automóvel!!!

    Eu já tenho 43 anos e devo de estar a meio da minha vida, mudei á cerca de 2 anos para vegetariano por uma simples razão:

    DEIXEM O MUNDO DA MINHA FILHA EM PAZ!!!

  10. Bom dia!
    Curioso que a cantina da Universidade seja o único local onde os alunos podem comer carne de vaca.
    Também deve ser o único local onde devem poder comer lagosta e caviar.
    É um direito dos alunos comer o ambiente porque sabe-lhes bem.
    Mudar comportamentos para salvar o ambiente é uma hipocrisia. As pessoas não querem mudar nada do que fazem agora. Só gostam de posts do FB e instagram.
    Fazer bifinhos em casa dá muito trabalho. Os outros que o façam por nós.
    Cumprimentos

  11. Qualquer dia os ambientalistas radicais devem sugerir que comamos terra. A seguir a vacas, virão os outros animais incluindo o peixe e ficará pouco para alimentar a humanidade.
    Como não haverá comida devem limitar os nascimentos? É isso que estes demagogos querem?
    Já agora ambientalistas somos todos, mas não acedemos radicalismos

  12. Sim, o problema do ambiente e do aquecimento global é por culpa das vacas…. Provelmente o reitor da universidade conduz um carro diesel de alta cilindrada, mas isso são outras questões.

  13. A importância da produção sustentável deve sim ser discutida, e é parte integrante do agronegócio, a bovinocultura é uma atividade que gera todo um arranjo produtivo local, mas os animais devem viver sob as normas do bem estar animal. Da ação proposta de “mega churrasco” acho errônea e de nada serve de ponto de vista do marketing, é válido mostrar que pode sim ser produtor e ser sustentável, através de pastejo rotacional de Voison, geração de tecnologias de baixo carbono, ferramentas de tecnologia pra reduzir esses impactos existem bastam ser estimuladas para que o produtor possa desenvolver em suas propriedades. Não sei como são criados os animais aí, posso falar do sistema de criação brasileiro, onde não há a a necessidade de utilização de hormônios para crescimento e sim melhoramento genético, bem estar e abate que cause o minímo de sofrimento, até mesmo para que a carne não sofra um processo denominado DFD que a deixa escura e dura decorrente de animais que sofreram.No meu país, o maior problema é o aceite de produtores legais e do governo para com criminosos que desmatam áreas ou querem lucro de qualquer jeito. Eu como gestora em agronegócio tenho uma visão menos radical e as vezes até utopica de querer um sistema de produção integrado com bem estar, sustentabilidade e ambiente.

    • Infelizmente você quer e propõe uma coisa que é impossível.
      Hoje nem 20% da população mundial come carne regularmente, e a industria de produção agropecuária é responsável pelo consumo de cerca de 90% da totalidade dos alimentos que são produzidos mundialmente (para alimentar os animais da industria agropecuária) e que podiam ser usados para o ser humano se alimentar (*), e esta produção de alimentos ocupa espaços obtidos quase na sua totalidade, à custa de uma desflorestação com diferentes níveis de atos criminosos, e não respeitadores dos interesses incluindo das pessoas das zonas ou paises das zona onde as florestas são destruídas (é o caso da amazónia, que vindo a ser destruída, não só provocará um descalabro climático na zona, mas em toda américa do sul, especialmente para baixo da amazónia, a todos os países, a nível de secas, falta de água, e podemos imaginar o efeito social, económico, etc,etc que isso acarretará. E não estou a referir o factor que a floresta noutros níveis proporciona, que certamente são ainda muito mais superiores, estes para todo o planeta. Parece uma história de Horror e catástrofe? Mas é a fotografia que se tornará realidade se o pessoas continuar de forma despreocupada com os mesmos hábito atuais.

      Agora imagine ou faça algumas contas, sem as manipular, daqui a 20 anos estima-se 10.000.000.000 de pessoas, qualquer uma delas tem direito de comer carne, mas a maioria nunca o poderá fazer, por razões económicas, mas vai ficar completamente f@did@ pois se apenas 25% da população nessa altura comer carne, a desflorestação duplicou sobre a atual, mesmo com os melhoramentos e eficiencias acrescidas e o raio que os parta (e olhe q acredito na ciência e dedico a maior parte do meu tempo a estudar, mas ciência para fazer porcaria, ela deva acabar ou ser destruída, pois é negativa e não beneficia ninguém).

      (*) podia estar-se a usar muito menos de metade dos espaços atuais para produzir todos os alimentos necessários para as pessoas a nível mundial, o que levaria ainda, a nem se estar a falar de problemas ambientais, pois o ser humano só se lembra de Sta Bárbara quando troveja (quando vem algum mal ou dissabor) De notar que, desflorestação, CH4 produzidos pelos biliões de bovinos, suínos e aves torturados escravizados e depois assassinados e esquartejados às vezes ainda vivos, os dejetos das aves, dos suínos e dos bovinos que não só poluem como com o uso de antibióticos não só tornam destroem os microbiomas terrestres, tornam os insetos mais resistentes e provocando pragas mais resilientes, mas também já infestaram totalmente centenas de rios, e parcialmente os mares (e se é do Brasil, sabe do que falo, mas em muitos outros países há que também provocam e/ou sofrem (quase todos) com estas catástrofes), levando à criação de cada vez mais bactérias ultra e multi-resistentes e a atuarem sobre os humanos e por vias indiretas quem consumir carne de animais de terra ou do mar por ingestão de antibióticos nessas carnes (com um bónus de vários tipos de hormonas, para além de que, na base, a carne é também cancerígena e cada vez mais, dados estes factores adicionais e os processamentos de que são alvo).
      De resto, qualquer tipo de alimento que tenha sido processado e adicionados químicos de conservação, ou estabilizadores disto e daquilo, ou outros compostos, e aquando do seu consumo o mesmo não seja fresco, esse alimento é prejudicial à saúde, para além das toxinas dos agrotóxicos herbicidas, fungicidas, bactericidas, insecticidas e outros defensivos, todos eles altamente tóxicos e que sempre ficam remanescentes nos alimentos que se colhem e depois nos chegam ao prato e depois à boca e ao sangue … querem mais?
      Alguém tem o desplante ou a coragem de contrariar estes factos? Seria preciso ter muita lata e pouca vergonha, pois o que referi acima é verificável no terreno, nas medições, nos livros de especialistas desses áreas, e algo intolerável, nas muitas centenas de milhões de pessoas com doenças crónicas, com cancro, com diabetes e muitas outras doenças, em idades não avançadas, e provocadas por uma alimentação desnutrida e cheia de toxinas, hormonas, e com componentes alimentares que não deveriam constar na sua alimentação, explicam isso. E a história está muito longe de estar toda contada. É uma verdadeira história de HORROR e que a maioria das pessoas imaginam ser produto da ficção ou produto de teorias de conspiração, ou de algum louco varrido com alucinações e a ter desvarios de escritor sensacionalista.
      Se quiser saber mais sobre estes assunto, se se quiser esforçar, consulte todas as fontes existentes na Internet, livros, páginas web, youtube, bases de dados de ciência (pubmed, etc) estão lá, umas à mostra, outras mais escondidas, mas todas muito misturadas, e muitas camufladas, info-lixo, pseudo-informação, informação verdadeira, e todas elas, umas vezes veiculadas por pessoas com uma formação científica de top, outras vezes veiculadas por pessoas de conhecimentos mais práticos e populares e que apenas analisam e experimentam as coisas e querem resultados (neste caso, é o q mais importa). Por isso, a necessidade de consultar o máximo de fontes cruzadas e com uma extensão abrangendo áreas da saúde e da alimentação.
      Se quiser poupar trabalho e conhecer um bom nutricionista vegan, consulte-o, poupa muito trabalho, mas não ganha os conhecimentos com a viagem que proponho acima, que dá muito trabalho, mas vale a pena.

      • Por isso me formei em gestão do agronegócio porque eu sei de todos os problemas na agropecuária, dos defensivos, dos adicionantes em alimentos processados, não foi pelo you tube eu tive ótimos professores…mas o desafio do gestor é atender as necessidades dos clientes, principalmente para tais questões, ou deveria ser. Não sou a favor de mandar para consumo humano alimentos sem segurança alimentar, nem a desmatamento, nem a falta do bem estar, acredito sim em produtores que procuram fazer o certo, a integração lavoura pecuária e floresta é um desses conceitos, e para mim é relevante ver também quem pense o contrário e tenha uma visão mais radical, a agropecuária ela tem que atender as necessidades dos clientes….
        En fim, não sou alheia as coisas ruins que ocorrem, mas escolhi “plantar” ideias melhores, mesmo que pareçam impossíveis ….

        • Não foi a minha intenção nunca, tirar o valor do curso que tirou, até porque já também tirei vários cursos superiores, em diversas áreas e estou em vias de iniciar outro numa área relacionada com alimentação e agronegócio, não com a intenção de trabalhar nesta área mas para perceber melhor estas áreas e relacioná-las com as áreas da saúde, da alimentação/nutrição e ambiente, pois num mundo com 7mil milhões de pessoas todas estas áreas estão interrelacionadas, ainda mais se as abordagens forem mal feitas, e estão a ser mal feitas (ou podem e devem melhorar e muitíssimo). Diria que o paradigma ou modelo que governa estas áreas, tem de mudar, e até vou mais longe, ao “afirmar”, que terá de mudar, quer nós queiramos ou não, a não ser que aceitemos cada vez mais pessoas venham a padecer cada vez mais cedo de doenças crónicas e de doenças que se manifestam de forma aguda (avc, enfarte, etc), mas q não são mais do que o desenrolar de uma evolução de problemas crónicos e relacionados com alimentação (claro q não só, mas onde, na maior parte das vezes, a alimentação terá sido a principal causa de longo alcance, e como tal é o principal problema-chave).
          A sua formação pode ter sido muito boa, com suporte de bons professores, mas a aprendizagem deve ser constante, neste mundo sempre em mudança, e a rede web, e apps especificas como youtube, ou formações avulsas de sites de cursos ou até de universidades online com cursos mba, masters, diria que, para quem sabe e se dá ao trabalho de selecionar e trabalhar a informação disponível (q são poucas pessoas com boas competências nesta área), já tem mais valor para aprender, do que os meios tradicionais (não retirando valor aos mesmos, e excluindo as formações mais elevadas de doutoramentos onde muitas vezes são necessários meios e estruturas que os indivíduos não dispõem), e terá muito mais valor no futuro, tanto à medida que esses meios se forem enriquecendo com ferramentas de maior interatividade e seleção inteligente, e as pessoas forem percebendo que aprender a aprender dá-lhes muito mais capacidade de aprenderem mais e mais rapidamente e com mais liberdade (embora possam haver problemas de relacionados com o reconhecimento dos conhecimentos e
          competências desenvolvidas por esta via).
          Desejo-lhe a melhor sorte, pois ela será necessária, junto com muito trabalho, capacidade a vários níveis, e honestidade e coragem.

  14. Por mais que falem de ambiente temos que ver que o homem para melhorar as suas condições de vida descobre, inventa, moderniza . O ambiente é imperioso que se preserve , mas há muitos países no mundo que nada cumprem e continuam a ser grandes poluidores.
    Mesmo os barcos que cruzam os oceanos poluem sem olhar a meios . Fora o resto

  15. Não achei que você desmereceu meu curso não, apenas quis dizer que o papel do gestor é ou deveria ser solucionar problemas e pensar em oferecer alimentos de maneira digna sem que o lucro seja a única coisa que importa. Tem muito produtor bom, infelizmente os que são mercenários aparecem mais. Só que tem gente preocupado com essas requisições sobre o meio ambiente a saúde etc.
    E é bom ver que há consumidores que querem produtos melhores. O consumidor quem dita as regras do restante da cadeia, cobrando querendo alimentos melhores.

    • Areta Lucia, concordo consigo. Realmente onde houver clientes para algo, irá aparecer sempre alguém a tentar fornecer essa necessidade, seja esse algo, uma coisa má ou uma coisa boa.
      Todas as pessoas que têm noção da realidade e da necessidade de mudanças e sintam a pressão de o fazer ética, devem envolver-se e trabalhar ou contribuir para “educar” para que outros percebam melhor o que está em causa, e tentar influenciar para mudanças de mentalidade, entre outras coisas, as que dizem respeito a estas da alimentação, ambiente e saúde, de forma a fazerem escolhas mais conscientes e mais éticas, o que nunca será fácil, porque por vezes essas escolhas têm alguns preços. Mas não há qualquer valor ético numa qualquer mudança a ser feita sem custo. Mas muitas vezes, para se procederem a mudanças, especialmente quando chegou o tempo de se as fazer, a educação ajuda, mas ajuda também novas leis que regulamentem mudanças tanto no comportamento das pessoas individuais, como no comportamento das empresas e atividades afins nessa área.
      Penso que esse tempo tem que chegar em breve, e tem de haver mudanças, mas não faço futurologia, pois diversas opções de respostas se perspectivam, e estão em aberto e se podem vislumbrar, com recurso a uso de mais ou menos tecnologias, e que eventualmente servirão de respostas. Espero até que venham a ser uma combinação de vários tipos de respostas.

  16. Está a haver muita falta de informação e de bom senso nesta medida! Em primeiro lugar, os estudantes não podem ter apoiado uma medida que foi tomada antes de as aulas terem iniciado e muitos deles nem sequer tinham sido colocados, em segundo lugar, medidas extremistas nunca foram boas nem resolvem nada porque o reitor/ditador, não é ninguém para dizer o que é que os alunos vão comer ou deixar de comer, até porque não cidade há venda de carne, em terceiro lugar, se toda a humanidade virasse vegetariana, seria pior a emenda do que o soneto, como deve ser do conhecimento do Sr reitor, a maior desflorestação a nível mundial é para produção de soja e óleo de palma, em quarto lugar, será que este senhor faz ideia da quantidade de água, pesticidas, herbicidas e adubos químicos que são necessários para produzir os alimentos desde às frutas, vegetais, leguminosas, cereais e outros tantos que andam na moda! É claro que não devem saber, o mal é que há muita gente a debitar ideias sobre coisas que desconhecem, alguns muitos acham que os produtos nascem nos hipermercados, mas não meus amigos! Quando um vegetariano está, por exemplo, a comer morangos em dezembro ou a comprar flores, está a causar mais estragos só planeta do que criar vacas em regime aberto, porque consumir produtos fora da época normal deles, faz com que sejam criados a base de estufas com aquecimento e muitos mais químicos! Como é que a Holanda, um país frio, tem flores o ano todo? Haja bom senso e cada um de nós, tente fazer o melhor que puder mas sem exageros ou extremismos! A não ser que se tenham segundas intenções, mas não quero crer que o Sr de Coimbra tenha alguma empresa de tofu ou equivalente.

    • Boa resposta. È mesmo isso. Anda tudo a reboque dos vegetais. Eu como carne de vaca, sim senhor. Agora posso dizer que como 2 dias por semana se tanto e o resto dos dias, como peixe ou só vegetais. Por que raio querem mandar no que eu como? Então se não tiverem um quintal com horta, como raio são feitos os vegetais que comem? não me digam que só levam agua e mais nada…porque desses tenho eu.. e já agora, se comem vegetais todos os dias de certeza que produzem mais gases que as vacas…Para que não vão com essa treta para Países onde não tenham um supermercado á porta? aí é que eu queria ver, vocês a fazerem-se á vida.Com a barriga cheia sou uma grande mulher. E já agora, eu faço a minha parte para proteção da Nossa Terra Mãe…Mas como carne, e como vegetais e como peixe, tenho Liberdade de escolha, vão chatear outra….

      • Tu comes mas vais deixar de comer e bem mais cedo do que tu pensas. Essa ideia do quero, posso e mando já deu o que tinha a dar. A partir do momento que contribuis com esse teu ato para prejudicar o ar que eu respiro estás a limitar a minha liberdade. Caso contrário quando tu estiveres a enfardar o teu bifinho de vaca eu vou lá e meto-te o tubo de escape do meu carro pela tua boca para ver se gostas. Era também o que mals faltava também não poder ir de carro onde eu bem quero…

        • Não te preocupes Bruuuuuu, quando eu deixar de comer porque morri ou porque já não há, tu deves ser o Adão que ficas cá para contar história. O ar que respiras já está conspurcado pelo tipo de pessoa que deves ser. Radicalismo infelizmente não vai acabar tão cedo.. Malta a querer impor ideias aos outros também não e nunca deu bom resultado. Como não te conheço de lado nenhum, (penso que só ganho com isso), vai comer um fardo de palha que eu já venho..

RESPONDER

Rios ocultos de água quente estão a derreter o gelo da Antártida

O gelo antártico está a ser desestabilizado por rios ocultos e invertidos de água quente que correm por baixo das plataformas, derretendo-as. Os cientistas conhecem estes canais basais nas plataformas de gelo há vários anos, mas …

Enorme impacto cósmico pode ter assolado a Terra há 12.800 anos

Uma equipa de cientistas descobriu excesso de platina em material sedimentar extraído de depósitos de turfa localizados em Wonderkrater, Limpopo, na África do Sul, revelou uma nova investigação. De acordo com um novo estudo, cujos resultados …

Astronauta capta o colossal "Olho do Sahara" a partir da EEI

A Agência Espacial Europeia publicou neste domingo uma fotografia da colossal estrutura de Richat, uma formação geológica enigmática no centro da Mauritânia, conhecida como o "Olho do Sahara". A estrutura, que tem cerca de 40 quilómetros …

NASA revela novos fatos espaciais que os astronautas vão levar para a Lua (e são pura ficção científica)

A NASA apresentou na terça-feira, na sua sede, em Washington, Estados Unidos, os novos fatos espaciais que os astronautas da missão Artemis vão usar em 2024, quando voltarem à Lua. Fatos feitos em modelos 3D, à …

Panama Papers. Mossack Fonseca não gostou do filme e processou Netflix por difamação

A dupla de sócios do escritório de advogados Mossack Fonseca, envolvido no caso “Panama Papers”, moveu um processo em tribunal por difamação contra a Netflix. A plataforma anuncia a estreia, para esta sexta-feira, do filme “Laundromat: …

Porsche e Boeing unem-se em projeto de táxi aéreo premium

A Porsche e a Boeing estão a unir esforços para explorar o mercado de mobilidade área urbana. Aproveitando os seus pontos fortes, as duas empresas prometem desenvolver um táxi aéreo para o futuro. Numa verdadeira fusão …

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …