Uma fotografia diplomática entre Israel e Líbano pode fazer com que Trump se sinta o “Sr. da Paz”

Atef Afadi / EPA

Tirar uma fotografia comemorativa é uma das questões de protocolo mais complicadas nas negociações sobre as fronteiras marítimas entre o Líbano e Israel.

As negociações sobre as fronteiras marítimas entre o Líbano e Israel são espinhosas e há questões que, por muito que pareçam insignificantes, se intrometem no caminho: é o caso das fotografias comemorativas ou até do cumprimento das duas delegações.

De acordo com o Aljazeera, o Líbano e Israel estão, tecnicamente, em guerra. As conversas, mediadas pelos Estados Unidos, para demarcar a fronteira marítima dos países começaram na passada quarta-feira, numa base das Nações Unidas localizada na fronteira sul do Líbano.

Numa declaração conjunta, divulgada no mesmo dia, o Hezbollah e o seu principal aliado, o Movimento Amal, disseram que Israel estava a tentar “empurrar” o Líbano para um clima de normalização com Israel, menos de um mês depois da assinatura dos acordos patrocinados pelos Estados Unidos entre Israel e os Emirados Árabes Unidos e Bahrein.

O jornal Al-Akhbar, pró-Hezbollah, escreveu que os dois grupos rejeitaram uma “imagem ao estilo de normalização” na forma de uma fotografia comemorativa. No entanto, nenhuma imagem foi divulgada.

A fotografia teria um grande valor de propaganda para Israel e para os Estados Unidos, mas embaraçaria os partidos do Líbano, que defendem a “resistência” contra os israelitas.

Laury Haytayan, diretora do Natural Resource Governance Institute, disse ao Aljazeera que a fotografia pode ter sido enviada para o Presidente norte-americano, Donald Trump, e que o governante poderá até ter-se sentido o “Sr. da Paz e da Estabilidade“. “Posso fazer com que os israelitas e os libaneses se sentem na mesma mesa para negociar relações normalizadas”, ironizou.

Ao matutino, fonte presidencial do Líbano adiantou que o Presidente Michel Aoun discutiu a etiqueta do país nas conversas com a delegação e rejeitou qualquer forma de normalização. Contudo, deixou a a questão da fotografia nas mãos da ONU.

Durante as negociações, os dois lados aproximaram-se, ainda que apenas fisicamente. As conversas foram interrompidas após uma hora de reunião, tendo sido marcado um segundo encontro para dia 28 de outubro.

Do lado libanês, levantam-se vozes que consideram que a situação económica degradada do país pode fazer com que a delegação não consiga manter as negociações diretas com Israel. É o caso de Ziad Assouad, um membro do partido do Presidente Michel Aoun, que disse que “não podemos resolver a questão através da guerra, até porque não temos o poder económico para o fazer.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Fomos enganados, geologicamente enganados." Novos segredos vulcânicos revelados

Um estudo levado a cabo por cientistas da Universidade de Queensland revelou novos detalhes sobre a composição geológica da crosta terrestre. Até agora, os cientistas pensavam que a lava arrefecida dos chamados vulcões "hot spot" era …

Os planetas formam-se em sopas orgânicas — e não há duas iguais

Uma série de novas imagens revela que os planetas formam-se em sopas orgânicas — e não há duas sopas iguais. Astrónomos mapearam os produtos químicos dentro dos berços planetários com detalhe extraordinário. Os mapas revelam a …

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …