Uma fotografia diplomática entre Israel e Líbano pode fazer com que Trump se sinta o “Sr. da Paz”

Atef Afadi / EPA

Tirar uma fotografia comemorativa é uma das questões de protocolo mais complicadas nas negociações sobre as fronteiras marítimas entre o Líbano e Israel.

As negociações sobre as fronteiras marítimas entre o Líbano e Israel são espinhosas e há questões que, por muito que pareçam insignificantes, se intrometem no caminho: é o caso das fotografias comemorativas ou até do cumprimento das duas delegações.

De acordo com o Aljazeera, o Líbano e Israel estão, tecnicamente, em guerra. As conversas, mediadas pelos Estados Unidos, para demarcar a fronteira marítima dos países começaram na passada quarta-feira, numa base das Nações Unidas localizada na fronteira sul do Líbano.

Numa declaração conjunta, divulgada no mesmo dia, o Hezbollah e o seu principal aliado, o Movimento Amal, disseram que Israel estava a tentar “empurrar” o Líbano para um clima de normalização com Israel, menos de um mês depois da assinatura dos acordos patrocinados pelos Estados Unidos entre Israel e os Emirados Árabes Unidos e Bahrein.

O jornal Al-Akhbar, pró-Hezbollah, escreveu que os dois grupos rejeitaram uma “imagem ao estilo de normalização” na forma de uma fotografia comemorativa. No entanto, nenhuma imagem foi divulgada.

A fotografia teria um grande valor de propaganda para Israel e para os Estados Unidos, mas embaraçaria os partidos do Líbano, que defendem a “resistência” contra os israelitas.

Laury Haytayan, diretora do Natural Resource Governance Institute, disse ao Aljazeera que a fotografia pode ter sido enviada para o Presidente norte-americano, Donald Trump, e que o governante poderá até ter-se sentido o “Sr. da Paz e da Estabilidade“. “Posso fazer com que os israelitas e os libaneses se sentem na mesma mesa para negociar relações normalizadas”, ironizou.

Ao matutino, fonte presidencial do Líbano adiantou que o Presidente Michel Aoun discutiu a etiqueta do país nas conversas com a delegação e rejeitou qualquer forma de normalização. Contudo, deixou a a questão da fotografia nas mãos da ONU.

Durante as negociações, os dois lados aproximaram-se, ainda que apenas fisicamente. As conversas foram interrompidas após uma hora de reunião, tendo sido marcado um segundo encontro para dia 28 de outubro.

Do lado libanês, levantam-se vozes que consideram que a situação económica degradada do país pode fazer com que a delegação não consiga manter as negociações diretas com Israel. É o caso de Ziad Assouad, um membro do partido do Presidente Michel Aoun, que disse que “não podemos resolver a questão através da guerra, até porque não temos o poder económico para o fazer.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …

Marta Temido antevê dias complicados e alta pressão sobre o SNS (e admite novas medidas)

A ministra da Saúde disse que se vive "um momento muito difícil da evolução da pandemia em Portugal e na Europa" e que "os próximos dias se anteveem complicados e com elevada pressão sobre o …

O maior navio de guerra americano disparou o seu primeiro míssil

O maior navio de guerra norte-americano, o USS Zumwalt, disparou pela primeira vez um míssil. O projétil disparado intercetou com sucesso o alvo de teste. Em 2015, o maior e mais futurista contratorpedeiro da Marinha norte-americana …

Republicanos no Senado preparam-se para um possível "mundo pós-Trump"

Enquanto os republicanos enfrentam um eleição que pode trazer más notícias para o Presidente e o seu partido, alguns começam a se distanciar de Donald Trump, ao mesmo tempo que tentam não atrair a sua …

Dez curiosidades sobre o asteróide Bennu

A primeira missão da NASA a enviar uma amostra de um asteroide antigo chegou ao seu alvo, o asteroide Bennu, no dia 3 de dezembro de 2018. Esta missão, OSIRIS-REX (Origins, Spectral Interpretation, Resource Identification, Security-Regolith …