Uma em cada quatro pessoas já traiu o parceiro

MyDearValentine / Flickr

-

Um estudo da Universidade do Minho (UMinho), que envolveu cerca de 500 pessoas, concluiu que uma em cada quatro pessoas casadas já “traiu” o parceiro e que os homens são quem mais o faz, embora 95% dos entrevistados condenem relações extraconjugais.

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a UMinho adiantou ainda que cerca de metade dos participantes já tinha sido traída “pelo menos uma vez” em relações anteriores.

No estudo revelado, “Infidelidade: A sua influência no desejo sexual, na qualidade do relacionamento e na atratividade”, a investigadora Joana Arantes, concluiu ainda que quem já teve “pelo menos” um caso extraconjugal considera que a “qualidade” do atual relacionamento “é mais baixa” e atribuiu “maior importância” a fatores como a atratividade física.

“Apesar da quase totalidade das pessoas condenar a infidelidade, 26% já traiu o companheiro pelo menos uma vez”, explica o referido comunicado.

No entanto, sublinha Joana Arantes, “existe uma grande disparidade, uma inconsistência, entre o que as pessoas pensam acerca da infidelidade e o que realmente fazem“.

joana.arantes.31 / Facebook

A investigadora Joana Arantes

A investigadora Joana Arantes

Isto porque, “mais de 95% das pessoas entrevistadas não concordaram com a existência de relacionamentos extraconjugais“, aponta o texto.

“Esta perceção é partilhada pela grande maioria, mas nem sempre tem reflexo nos comportamentos adotados. Os resultados mostram que um em cada quatro já traiu, apesar de se condenar este tipo de ação”, reforça a coordenadora do Grupo de Investigação em Psicologia Evolutiva da UMinho.

Segundo aquele estudo “os homens (39%) tendem a trair mais do que as mulheres (20%) e cerca de metade dos participantes já tinha sido traída pelo menos uma vez em relações anteriores”.

Joana Arantes tentou ainda compreender de que forma a traição pode afetar relações futuras concluindo que “as pessoas que já tinham tido pelo menos um caso extraconjugal consideraram que a qualidade do relacionamento atual é mais baixa, atribuíram uma maior importância à atratividade física do parceiro e sentiram mais desejo sexual quando comparadas com aquelas que referiram nunca terem sido infiéis“.

A investigadora concluiu ainda que “normalmente, os homens reportam, por um lado, níveis mais baixos de qualidade de relacionamento e, por outro lado, níveis mais elevados no que diz respeito à infidelidade, ao desejo sexual e à importância atribuída à atratividade física do parceiro”.

Joana Arantes, de 32 anos, é licenciada em Psicologia e doutoramento em Psicologia Experimental e Ciências Cognitivas na UMinho e professora convidada da Escola de Psicologia da academia minhota sendo bolseira de pós-doutoramento, investigadora auxiliar da Universidade de Canterbury (Nova Zelândia) e membro de várias associações, como a Associação Portuguesa de Psicologia Experimental e a Associação Neozelandesa de Análise do Comportamento.

A investigadora fundou há dois anos o Grupo de Investigação em Psicologia Evolutiva da UMinho, que visa analisar os relacionamentos amorosos e a atração interpessoal de acordo com uma perspetiva evolutiva.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quer-me parecer que, pela forma como a notícia é transmitida, existe a tentativa de impressionar o leitor.
    Que tal considerar que “74% dos inquiridos diz nunca ter traído o respectivo companheiro”?
    Só para lançar a discussão de um outro ponto de vista.

RESPONDER

"Ponte" biodegradável pode curar lesões nervosas do sistema nervoso periférico

Investigadores da Universidade de Pittsburgh descobriram recentemente uma "ponte" biodegradável que poderá ajudar no tratamento de lesões nos nervos e a recuperar cerca de 80% da função nervosa. As lesões superficiais que ocorrem no sistema nervoso …

Os polegares dos neandertais adaptaram-se a ferramentas com pega

Os polegares dos neandertais adaptaram-se para segurar melhor ferramentas com pega, da mesma forma como utilizamos atualmente um martelo, revela uma nova investigação da Universidade de Kent, no Reino Unido. A mesma investigação sugere ainda …

Sporting 2-1 Moreirense | JackPote rende pontos ao “leão”

O “Leão” soma e segue na liderança do campeonato, depois de vencer o Moreirense por 2-1, graças a um bis Pedro Gonçalves. Neste sábado, na recepção ao Moreirense, num embate relativo à oitava jornada, sofreu, mas conseguiu …

Raro crustáceo parasita descoberto na boca de um tubarão em exibição num museu

Uma equipa de cientistas descobriu uma espécie extremamente rara de Cymothoidae na boca de um espécime de tubarão capturado no Mar da China Oriental e agora em exibição num museu. Os Cymothoidae são uma família de isópodes …

Série da Netflix faz disparar venda de jogos de xadrez nos Estados Unidos

A série "The Queen’s Gambit", da plataforma de streaming Netflix, que retrata a ascensão de uma jovem jogadora de xadrez na década de 1950, fez disparar as vendas deste jogo de tabuleiro nos Estados Unidos. …

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …