/

Ucrânia 2-1 Macedónia N. | “Synio-zhovti” relançam aspirações

Robert Ghement / EPA

A Ucrânia conquistou esta quinta-feira a sua segunda vitória em Europeus, depois de seis derrotas consecutivas, ao bater a estreante Macedónia do Norte por 2-1, em encontro disputado em Bucareste, com arbitragem pelo argentino Fernando Rapallini.

Andriy Yarmonenko (29 minutos) e Roman Yaremchuk (34), que já haviam marcado no 2-3 com os Países Baixos, selaram o triunfo da Ucrânia, que ainda falhou uma grande penalidade, por Ruslan Malinovskyi (84), enquanto Ezgjan Alioski (57) marcou o tento dos macedónios, na recarga a um penálti por si desperdiçado.

A Ucrânia só tinha triunfado em Europeus no seu jogo de estreia, no Euro2012, que organizou juntamente com a Polónia, ao vencer a Suécia por 2-1, com um bis’ do atual selecionador Andriy Shevchenko, depois de Zlatan Ibrahimovic abrir o marcador.

A segunda jornada do Grupo C completa-se a partir das 20h00, com o embate entre os Países Baixos e a Áustria, que na primeira ronda bateu a Macedónia do Norte por 3-1.

Superioridade ucraniana

Jogo muito movimentado na primeira metade, com lances de ataque de um lado e do outro, mais da Ucrânia, que se mostrava claramente superior em praticamente todos os capítulos.

Yarmolenko e Yaremchuk fizeram os golos num curto espaço de cinco minutos e as “stats” ao descanso não deixavam margem para dúvidas: Ucrânia por cima, com dez remates, quatro à baliza, 90% de eficácia de passe, 61% de posse de bola e incríveis 25 acções com bola na área contrária.

A Macedónia do Norte reagiu no segundo tempo e partiu para cima da Ucrânia, conseguindo mesmo reduzir e assumir as despesas do jogo ofensivo, tendo muito mais bola na etapa complementar (62%).

Contudo, faltava à equipa a qualidade ofensiva dos ucranianos que, no contra-ataque, continuaram a criar muito perigo, mas nem de penálti conseguiram marcar. Um desfecho que relança as aspirações dos “synio-zhovti” (“azuis e amarelos”) no Grupo C.

Melhor em Campo

Malinovskyi liderou quase sempre os ratings, e com grande vantagem, porém, o penálti que o jogador da Atalanta falhou… ou melhor, que Stole Dimitrievski defendeu, inverteu tudo.

O guardião macedónio travou o castigo máximo e terminou a partida com o máximo de defesas registadas neste EURO 2020, nada menos que sete, quatro a remates na sua grande área, e ainda somou duas saídas a soco. Excelente exibição e GoalPoint Rating de 7.5.

Destaques da Ucrânia:

Ruslan Malinovskyi 7.2 – Que jogão de Malinovskyi, omnipresente em todos os momentos ofensivos importantes, e tivesse marcado a grande penalidade, não sei se não estaríamos perante o primeiro 10.0 – tal como aconteceu com Gareth Bale ante a Turquia. Malinovskyi foi o mais rematador (6), o que mais enquadrou (4), criou duas ocasiões flagrantes em quatro passes para finalização, fez dois passes de ruptura e nove passes ofensivos valiosos.

Heorhiy Bushchan 6.7 – O guardião ucraniano teve muito trabalho na segunda parte, tendo sido obrigado a realizar quatro defesas. Uma delas à grande penalidade de Alioski que, no entanto, marcou na recarga.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Oleksandr Zinchenko 6.6 – Mais um belo jogo do esquerdino, que criou uma ocasião flagrante em três passes para finalização, somou oito recuperações de posse, quatro acções defensivas no meio-campo contrário e três desarmes.

Destaques da Macedónia do Norte:

Goran Pandev 6.0 – Aos 37 anos, o atacante que já foi campeão europeu pelo Inter de José Mourinho parece ter apenas 20, com o tanto que corre e trabalha. Não rematou, mas fez dois passes para finalização, completou as três tentativas de drible, sofreu quatro faltas, uma delas para grande penalidade.

Arijan Ademi 6.0 – Bom jogo do médio no passe, com um para finalização e um total de 28 completos em 30 (93% de acerto). E ainda somou quatro recuperações de posse.

Resumo

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.