Uber Eats diz que limites às comissões e taxas de entrega “prejudicam” utilizadores

A Uber Eats considera que os limites impostos às comissões cobradas por plataformas de entregas vão “alterar a forma” como estas operam e “prejudicar” os utilizadores, tornando o serviço “menos acessível” para os consumidores.

“As limitações impostas ao nosso modelo de negócio, incluindo à nossa taxa de serviço, vão forçar-nos a alterar a forma como operamos, prejudicando todos os que utilizam a nossa aplicação e que queremos apoiar”, afirma fonte oficial da Uber Eats numa reação às limitações previstas ao abrigo do novo estado de emergência, aprovadas na quarta-feira pelo Governo em Conselho de Ministros.

A agência Lusa tentou também obter uma posição por parte da Glovo, mas tal não foi posssível até ao momento.

No âmbito das novas medidas de confinamento geral, a vigorar a partir das 00h00 de sexta-feira, as comissões cobradas pelas plataformas aos restaurantes pela entrega de refeições ao domicílio são limitadas a 20% e as taxas de entrega não podem aumentar.

Na nota escrita enviada à agência Lusa, a Uber Eats sustenta que “estas medidas tornam o serviço menos acessível para os consumidores, o que limitará a procura dos restaurantes e consequentemente as oportunidades dos milhares de pessoas que fazem entregas com a aplicação”.

Garantindo que o seu “foco” é “aumentar o volume de negócios dos restaurantes e ajudar na sua adaptação ao delivery” (entrega ao domicílio), a plataforma sustenta que “apoiar o setor da restauração” durante a pandemia tem sido “uma das prioridades no último ano”.

“Desde março de 2020 que investimos financeiramente num plano para ajudar os mais de seis mil restaurantes e comerciantes – e os milhares de pessoas que dependem deles para trabalhar – continuando a garantir um serviço de entrega aos consumidores”, salienta.

Segundo a fonte, a Uber Eats vai agora “analisar as alterações necessárias, procurando minimizar o impacto negativo que esta alteração terá para todos neste novo confinamento”.

O dever de recolhimento obrigatório, em vigor a partir das 00h00 de sexta-feira, será acompanhado de limitações das comissões cobradas por plataformas de entregas e do preço das botijas de gás.

O Presidente da República decretou na quarta-feira a modificação do estado de emergência em vigor, a partir desta quinta-feira, e a sua renovação por mais 15 dias, até 30 de janeiro, para permitir medidas de contenção da covid-19. Este é o nono decreto do estado de emergência no atual contexto de pandemia de covid-19.

De acordo com a Constituição, cabe ao chefe de Estado decretar o estado de emergência, que permite a suspensão do exercício de alguns direitos, liberdades e garantias, mas para isso tem de ouvir o Governo e de ter autorização da Assembleia da República.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Não vejo em que pode a limitação de AUMENTAR as comissões “prejudicam” os consumidores, antes os PROTEGEM, já que essa plataformo o que faz é EXPLORAR os entregadores e cobrar o MÁXIMO aos clientes e comerciantes.

    • Sim, a limitação de aumentar as comissões prejudica os consumidores e a economia em geral. O UberEats deve ser livre de praticar as comissões que bem entender. Só participam os restaurantes que quiserem e só usa quem quer. Os consumidores que decidam se é um serviço pelo qual estão dispostos a pagar. Se estiverem, tudo bem. Se não estiverem, a empresa vai naturalmente à falência, tudo bem. Aliás, ao impor um limite nas comissões, dificulta-se o aparecimento de uma empresa concorrente a oferecer comissões mais baixas. O Estado não é paizinho de ninguém, e não tem que meter o bedelho onde não é chamado. O excesso de regulação é uma das razões pelas quais Portugal tem um tecido empresarial medíocre. Quanto mais regras desnecessárias existem mais difícil é a uma nova empresa diferenciar-se no mercado.

      • E mais importante que isso. Pode recorrer a outra empresa que não a uber. E se estes praticarem preços demasiado altos com grandes margens associadas, irão entrar mais concorrentes no setor. É a lógica de mercado.

RESPONDER

Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar. Neste sentido, …

Pesadelo de Özil no Arsenal chega ao fim com transferência para o Fenerbahçe

O futebolista alemão Mesut Özil, dos ingleses do Arsenal, confirmou que vai assinar pelos turcos do Fenerbahçe, depois de vários meses sem jogar pelos 'gunners'. "Estou muito feliz e muito animado, por Deus me ter dado …

Palácio mais antigo da China é descoberto perto de antiga capital. Tem mais de 5000 anos

Um Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas da China, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem atualmente cerca de 5.300 …

"Há exceções a mais". Marques Mendes defende que Governo deve reavaliar medidas de confinamento

No seu habitual espaço de comentário na SIC, no domingo à noite, Luís Marques Mendes falou sobre as novas medidas de confinanento e das eleições presidenciais. Depois de uma semana a bater recordes em números de …

O cenário "é de guerra" e o medo é de a perder. Temido admite que "estamos muito próximos do limite"

Após uma visita ao Hospital Garcia de Orta, que alertava no sábado para um "cenário de pré-catástrofe", Marta Temido admitiu que o Serviço Nacional de Saúde, os operadores sociais e privados estão em "extremo sobreesforço". Marta …

Discutir sobre temas controversos requer mais atividade cerebral do que concordar

Uma nova investigação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, confirmou aquilo que o senso comum já vaticinava: discutir sobre temas controversos requer muito mais atividade cerebral do que simplesmente concordar. De acordo com a nova …

Estado de emergência vai manter-se até março. Marcelo admite confinar mais o país

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve este domingo no Hospital Santa Maria, em Lisboa, onde admitiu confinar mais o país devido à pressão nos hospitais. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa, …

"São dores de crescimento". CNE admite problemas no voto antecipado, mas promete solução no futuro

Domingo foi dia de voto antecipado para 246.880 eleitores, um número recorde desde que esta modalidade foi introduzida no país. As longas filas e alguns ajuntamentos, numa altura em que o país vive um novo …

Costa convoca Conselho de Ministros extraordinário. Café ao postigo em risco (e ATL até 12 anos podem reabrir)

O Governo convocou um Conselho de Ministros extraordinário para decidir novas medidas de confinamento. Em cima da mesa estará a hipótese de acabar com o café ao postigo e a possível abertura dos ATL até …

Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Evanilson testam positivo e vão falhar clássico

Os três jogadores azuis e brancos testaram positivo à covid-19, este domingo, e falham assim o jogo frente ao Sporting na meia-final da Taça da Liga. De acordo com o jornal A Bola, os jogadores do …