U.Minho quer criar lentes e iluminação para daltónicos

U.Minho

Dois exemplos de como o conjunto de frutas pode ser visto por um daltónico, consoante o nível da disfunção visual.

Dois exemplos de como o conjunto de frutas pode ser visto por um daltónico, consoante o nível da disfunção visual.

O Centro de Física da Universidade do Minho, CFUM, tem o único laboratório do país especializado em visão das cores – que está a investigar em particular os problemas que afligem os daltónicos.

Esta unidade de investigação, dotada de três investigadores em permanência que trabalham uma base de dados de 50 voluntários, conta com um conjunto de técnicas de diagnóstico para identificar os padrões e o tipo de daltonismo.

Os trabalhos são orientados para perceber como os daltónicos vêem, no sentido de criar num futuro próximo mecanismos que atenuem esta disfunção visual através de mecanismos artificiais, nomeadamente lentes coloridas ou iluminação adequada, que melhorem a discriminação das cores nos daltónicos.

Um daltónico é um indivíduo com uma anomalia genética que afecta os pigmentos que absorvem a luz ao nível da retina, havendo diferentes níveis de daltonismo – desde os que perdem 1% até aos que perdem até 50% dos cerca de dois milhões de cores existentes.

U.Minho

Sérgio Nascimento, investigador do Centro de Física da Universidade do Minho.

Sérgio Nascimento, investigador do Centro de Física da Universidade do Minho.

Por razões genéticas, “8,5% dos homens portugueses (400.000) têm alguma forma de daltonismo, enquanto nas mulheres a taxa se fica por 1% (50.000)”, afirma Sérgio Nascimento, investigador responsável por esta unidade de investigação.

Acresce ainda o caso muito raro das chamadas mulheres tetra-cromáticas. “Embora pouco documentados, acredita-se que algumas mulheres, apenas portadoras, tenham não três mas quatro pigmentos, o que faz com que nestes casos seja provável que o daltonismo aumente até a qualidade da visão das cores”.

Pensa-se que os daltónicos aprendem a usar outras pistas visuais, nomeadamente a luminosidade, para distinguir os objectos e atribuir os nomes das suas cores.

O CFUM, localizado na Escola de Ciências da U.Minho, goza de uma forte reputação internacional nesta área de estudo.

Sérgio Nascimento adianta que “o conjunto de trabalhos realizados já permitiu o desenvolvimento de conversores digitais de cores, lentes coloridas e padrões optimizados de iluminação, que permitem aos daltónicos melhorar a distinção das cores que lhes são mais difíceis de distinguir”.

Para além de tudo, o professor considera que “é muito importante que se massifiquem os rastreios, principalmente junto dos jovens, aproveitando-os também para desmistificar ideias erradas sobre o daltonismo disseminadas na sociedade”.

Em termos científicos, a cura para o daltonismo ainda não existe, apesar de já haver algum desenvolvimento de terapias genéticas em animais.

A investigação internacional concentra assim muitos dos seus esforços “no diagnóstico e na padronização de condições físicas artificiais que possibilitem uma convivência dos daltónicos com as cores o mais amigável possível”, enfatiza o especialista.

Ciência Hoje

PARTILHAR

RESPONDER

Procurador-geral admite que suicídio de Epstein foi resultado de vários erros

O procurador-geral dos EUA disse, esta sexta-feira, que a morte de Jeffrey Epstein, que se suicidou atrás das grades, foi o resultado de "uma tempestade perfeita de asneiras". Em entrevista à Associated Press, William Barr confessou …

Vegano processa Burger King nos EUA por "contaminação" de hambúrguer

Um cliente vegano interpôs uma ação judicial contra o Burger King nos Estados Unidos, acusando a cadeira de restaurantes de fast-food de lhe ter servido um hambúrguer cozinhado na mesma grelha utilizada para preparar carne. De …

Dono do carro onde seguia Angélico condenado a dois anos de pena suspensa

O dono de um stand da Póvoa de Varzim e a sua ex-mulher foram, esta sexta-feira, condenados a dois anos de prisão, com pena suspensa. Em causa está a falsificação do contrato de compra e venda …

Mais de 500 mulheres assassinadas em Portugal nos últimos 15 anos

Mais de 500 mulheres foram assassinadas nos últimos 15 anos em contexto de relações de intimidade em Portugal, e só neste ano já morreram 28, algumas baleadas, outras estranguladas ou espancadas, a maioria vítima de …

Paulo Macedo diz que a CGD não vai ser "uma nêspera"

O presidente da CGD considera que há a expectativa de o banco público ficar "sossegado", mas que a sua equipa não é paga para "ficar a ver navios" e quer pagar o capital injetado pelo …

Foo Fighters são a primeira confirmação do Rock in Rio Lisboa

Os norte-americanos Foo Fighters vão atuar, a 21 de junho, no festival Rock in Rio Lisboa, no Parque da Bela Vista. A banda de Dave Grohl é a primeira confirmação do cartaz do Rock in Rio …

PS, Bloco e Livre recusam solidarizar-se com Bernardo Silva

PS, Bloco e Livre votaram, esta sexta-feira, contra a solidariedade do Parlamento para com o internacional português, condenado recentemente por um ato considerado racista pela Federação Inglesa de Futebol (FA). Socialistas, bloquistas e a deputada única …

Descoberta nova lesão pulmonar que poderá estar ligada a cigarros eletrónicos com líquido

Um grupo de investigadores do Canadá anunciou esta quinta-feira a descoberta do que considera ser um novo tipo de lesão pulmonar causado pela vaporização com cigarros eletrónicos com líquido e que é semelhante à bronquiolite …

Professor acusado de agredir aluno surdo em Penafiel

Um estudante surdo foi agredido, na terça-feira, por um professor dentro de uma das salas de aula da escola secundária Joaquim de Araújo, em Penafiel. Um estudante de 16 anos, da escola secundária Joaquim de Araújo, …

Presidente da Colômbia disse que o Governo ouviu protestos em massa

O Presidente da Colômbia, Iván Duque, garantiu que ouviu as exigências dos manifestantes que saíram há rua na quinta-feira para um protesto maciço contra a política económica e social do atual governo. "Hoje [quinta-feira], os colombianos …