Tspiras vence moção de confiança com margem mínima

Julien Warnand / EPA

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, viu esta quinta-feira o parlamento aprovar um voto de confiança, dias depois de ter terminado a coligação que viabilizava o seu Governo.

Com 151 votos favoráveis, dos 300 parlamentares, Tsipras viu assegurada a continuidade do seu executivo, cujo mandato termina em outubro.

O ministro da Defesa, Panos Kammenos, que lidera um pequeno partido de direita nacionalista, o Gregos Independentes (Anel), abandonou o Governo no passado fim de semana, em protesto contra o acordo proposto com a vizinha Macedónia.

O acordo consiste na mudança de nome deste país, para Macedónia do Norte, em troca do levantamento do veto da Grécia à sua entrada na Aliança Atlântica e às negociações de adesão à União Europeia deste pequeno país balcânico e ex-república jugoslava.

O acordo culmina 28 anos de disputa com a Macedónia por causa do seu nome, que os gregos alegavam que tinha implícitas reivindicações sobre a sua própria província homónima e a herança cultural grega.

No domingo, Panos Kammenos, líder do Anel (direita soberanista), abandonou o cargo de ministro da Defesa e rompeu com a coligação, devido à entrada no parlamento helénico do acordo com a vizinha Macedónia sobre o novo nome do país balcânico.

Na sexta-feira, os deputados macedónios aceitaram designar o seu país “República da Macedónia do Norte” e seria agora o parlamento grego a pronunciar-se sobre o novo nome, na sequência do acordo de Prespa concluído entre a Grécia e a Macedónia em 17 de junho, que pretende terminar com um diferendo que se prolonga há 28 anos.

Tsipras considerava possível garantir os votos dos 145 deputados eleitos pelo seu partido e ainda os votos dos deputados do Potami, um partido pró-europeu da oposição, que possui sete dos 300 lugares no parlamento.

Na Grécia, um voto de confiança pode ser aprovado com metade dos votos a favor dos deputados presentes (um mínimo de 120), mas Tsipras referiu que iria pedir o apoio de 151 deputados, e que convocaria eleições antecipadas caso não alcançasse este objetivo.

O primeiro-ministro grego já referiu estar preparado para governar em minoria para completar o processo de ratificação do acordo que deverá encerrar o contencioso entre a Grécia e a Antiga República Jugoslava da Macedónia (Fyrom) antes da convocação das eleições legislativas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vaticano destitui ex-cardeal dos Estados Unidos por acusações de abusos sexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé expulsou do sacerdócio o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington Theodore McCarrick depois de este ser acusado de abusos sexuais de menores e seminaristas, anunciou o Vaticano. Num comunicado, …

Maré de água suja atingiu a já debilitada Grande Barreira de Coral

Um enorme manto de água poluída oriunda das recentes inundações que se registaram no nordeste da Austrália penetrou em partes da já debilitada Grande Barreira de Coral, o maior recife de coral do mundo. Estas camadas …

É oficial: Pedro Marques é o cabeça-de-lista socialista às europeias

O atual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, é o cabeça de lista dos socialistas às eleições europeias. Era uma notícia já avançada por vários órgãos de comunicação social e hoje António Costa confirmou-a. …

Governo espanhol aprova ordem de exumação de Franco

O Governo espanhol aprovou a ordem para exumar o ditador Francisco Franco do seu atual lugar de enterro, o monumento do Vale dos Caídos, medida à qual a família ainda se opõe. Os familiares de Franco …

Sonda da NASA aperta órbita em preparação para a missão Marte 2020

A missão MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) da agência espacial norte-americana, já com 4 anos, está a embarcar numa nova campanha para apertar a sua órbita em torno de Marte. A operação vai reduzir …

Trump precisa de oito milhões de dólares para o muro e a Casa Branca explica onde os vai buscar

A Casa Branca identificou esta sexta-feira os fundos federais que serão utilizados pela administração de Donald Trump para conseguir financiar a construção do muro na fronteira com o México. O Presidente norte-americano declarou esta sexta-feira estado …

Desativação de bomba da II Guerra Mundial paralisa e evacua Paris

Mais de mil moradores e trabalhadores evacuados, comboios urbanos, nacionais e internacionais cancelados, estradas fechadas, rotas de autocarro desviadas e pelo menos uma estação de metro encerrada em Paris. Também o bairro de porte de La …

Pouco se sabe sobre a morte de Khashoggi. Mas há um homem que diz ter muito para contar

Neste momento, as informações aparecem a conta-gotas. Foi a estratégia usada pelas autoridades turcas, desde o primeiro momento, para gerir a forma como revelaram informações sobre o assassinato de Jamal Khashoggi. Khashoggi morreu dentro do consulado …

Enfermeiros marcam greve nacional para 8 de março

A Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) vai decretar greve nacional para dia 8 de março, para permitir a participação dos profissionais numa marcha em homenagem à enfermagem que está programada para Lisboa. O anúncio foi …

Octogenário espanhol usava bancos portugueses para lavar dinheiro

Duas agências bancárias situadas no Porto e em Valença do Minho foram usadas por um narcotraficante espanhol para lavar o dinheiro que ganhava com a venda de estupefacientes e ainda no contrabando de tabaco. Uma investigação …