Tspiras vence moção de confiança com margem mínima

Julien Warnand / EPA

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, viu esta quinta-feira o parlamento aprovar um voto de confiança, dias depois de ter terminado a coligação que viabilizava o seu Governo.

Com 151 votos favoráveis, dos 300 parlamentares, Tsipras viu assegurada a continuidade do seu executivo, cujo mandato termina em outubro.

O ministro da Defesa, Panos Kammenos, que lidera um pequeno partido de direita nacionalista, o Gregos Independentes (Anel), abandonou o Governo no passado fim de semana, em protesto contra o acordo proposto com a vizinha Macedónia.

O acordo consiste na mudança de nome deste país, para Macedónia do Norte, em troca do levantamento do veto da Grécia à sua entrada na Aliança Atlântica e às negociações de adesão à União Europeia deste pequeno país balcânico e ex-república jugoslava.

O acordo culmina 28 anos de disputa com a Macedónia por causa do seu nome, que os gregos alegavam que tinha implícitas reivindicações sobre a sua própria província homónima e a herança cultural grega.

No domingo, Panos Kammenos, líder do Anel (direita soberanista), abandonou o cargo de ministro da Defesa e rompeu com a coligação, devido à entrada no parlamento helénico do acordo com a vizinha Macedónia sobre o novo nome do país balcânico.

Na sexta-feira, os deputados macedónios aceitaram designar o seu país “República da Macedónia do Norte” e seria agora o parlamento grego a pronunciar-se sobre o novo nome, na sequência do acordo de Prespa concluído entre a Grécia e a Macedónia em 17 de junho, que pretende terminar com um diferendo que se prolonga há 28 anos.

Tsipras considerava possível garantir os votos dos 145 deputados eleitos pelo seu partido e ainda os votos dos deputados do Potami, um partido pró-europeu da oposição, que possui sete dos 300 lugares no parlamento.

Na Grécia, um voto de confiança pode ser aprovado com metade dos votos a favor dos deputados presentes (um mínimo de 120), mas Tsipras referiu que iria pedir o apoio de 151 deputados, e que convocaria eleições antecipadas caso não alcançasse este objetivo.

O primeiro-ministro grego já referiu estar preparado para governar em minoria para completar o processo de ratificação do acordo que deverá encerrar o contencioso entre a Grécia e a Antiga República Jugoslava da Macedónia (Fyrom) antes da convocação das eleições legislativas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Francisco Ramos defende seguro público complementar de saúde

Francisco Ramos defende a criação de um seguro público complementar que assegure a cobertura das áreas em que os portugueses mais gastam dinheiro. O secretário de Estado adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, defende que é …

Cada vez mais pessoas trocam telemóveis iPhone para Android

A Apple sempre foi reconhecida pela lealdade dos consumidores à marca. No entanto, recentemente, essa tendência tem-se invertido e, cada vez mais, as pessoas procuram marcas concorrentes. O conceito de lealdade à marca traduz o compromisso …

Jovem chinês desaparecido há 18 anos foi encontrado graças a uma aplicação de reconhecimento facial

Foi encontrado na China um jovem que estava desaparecido há 18 anos, graças a uma aplicação semelhante à FaceApp, com tecnologia de envelhecimento facial. Segundo noticiou o Jornal de Notícias na segunda-feira, Yu WeiFang foi separado …

Agricultores entre as novas profissões de residente não habitual a pagar menos IRS

Arquitetos, designers ou geólogos são excluídos e dão lugar a agricultores e trabalhadores qualificados da agricultura na nova lista de atividades do residente não habitual. Agricultores e profissões das ciências e engenharia, de nível intermédio, passam …

Espião francês, cúmplice de Latifa, ajuda a esclarecer a fuga da princesa Haya

Hervé Jaubert afirma que Haya terá descoberto que o Emir do Dubai aprisionou a sua filha Latifa, depois desta ter tentado fugir, e teve medo que o mesmo lhe acontecesse. A fuga da princesa Haya, sexta …

"Muitos americanos vão saber pela primeira vez o que diz o relatório Mueller"

O ex-procurador especial, que se encarregou de investigar as alegadas ligações da equipa do Presidente norte-americano com a Rússia vai, esta quarta-feira, ao Congresso explicar mais uma vez o que diz o seu relatório. A visita …

Tinder, drogas e álcool. Há uma revolução silenciosa em marcha no Irão

Sem esperança no amanhã e desiludida com os líderes do país e com a República Islâmica, a juventude iraniana transgride as apertadas regras religiosas do país, numa postura desafiante que se faz na "sombra" e …

Costa esteve em 15 debates quinzenais, membros do Governo em 233 audições

O balanço provisório da quarta e última sessão legislativa da legislatura revela que o primeiro-ministro esteve presente em 15 debates quinzenais na Assembleia da República, órgão onde foram realizadas 233 audições a membros do Governo. António …

Espanha. Turista detido por comer marisco no valor de 400 euros sem ter dinheiro para pagar

Na passada quarta-feira, um turista italiano, de visita a Formentera, em Espanha, entrou na marisqueira Es Molí de Sal e pediu uma grande quantidade de comida. Consumiu 400 euros em marisco, mas não tinha dinheiro …

Aulas de condução aos 17, menos tempo e mais baratas. Mudanças em França são bem vistas em Portugal

Em França, há novas regras que entram em vigor a partir desta segunda-feira para quem quer tirar a carta de condução em França. As mudanças são bem vistas em Portugal. De acordo com a entrevista de …