Trump forçado a doar dois milhões em acordo judicial por uso indevido da sua fundação

Michael Reynolds / EPA

Uma juíza do estado de Nova Iorque ordenou o Presidente Donald Trump a distribuir cerca de dois milhões de dólares por várias organizações sem fins lucrativos, como resultado de um acordo judicial a propósito do uso indevido de fundos da sua fundação, dissolvida em dezembro de 2018.

Segundo revelou a Associated Press, citada pelo Observador, a juíza, Saliann Scarpulla, decidiu aplicar a multa de 1,8 milhões de dólares (cerca de 1,6 milhões de euros) depois de o próprio Presidente ter admitido uma série de episódios de má conduta à frente da fundação, na sequência de um processo judicial aberto pela procuradoria de Nova Iorque.

Na acusação, a que o Washington Post teve acesso, lê-se que a Fundação Donald J. Trump teria tido uma “conduta persistentemente ilegal”. Numa declaração assinada pelo advogado do Presidente, este admite não ter tido uma supervisão adequada das ações da Fundação e aponta sete incidentes em que os fundos do organismo foram utilizados indevidamente.

Entre eles, contam-se incidentes em que o dinheiro da fundação não foi usado para fins beneméritos, mas para promover interesses pessoais de Donald Trump, como uma recolha de fundos relacionada com a sua campanha presidencial, pagamento de acordos judiciais relacionados com outras das suas empresas (como um dos seus clubes de golfe ou o seu resort em Mar-A-Lago) ou até a compra de um retrato seu no valor de dez mil dólares, que foi depois exposto num dos seus hotéis, na Florida, de acordo com o New York Times.

A fundação acabou por fechar portas em dezembro de 2018, seis meses após a procuradoria de Nova Iorque ter aberto a investigação. Na decisão desta quarta-feira, a juíza Saliann Scarpulla afirmou que Donald Trump “quebrou o seu dever fiduciário” ao usar a fundação para promover a sua carreira e os seus interesses.

Os três filhos mais velhos do Presidente (Ivanka, Donald Jr. e Eric Trump) também foram inicialmente acusados, por fazerem parte do conselho da fundação, que tinha como objetivo supervisionar as ações da instituição, mas que não se reuniu uma única vez entre 1999 e 2018, como apontou o Washington Post. Os três foram obrigados a fazer uma formação sobre os deveres de um membro de conselho, mas não foram condenados.

Em junho de 2018, o Presidente tinha garantido no Twitter que não iria aceitar nenhum entendimento em tribunal, por considerar que a acusação tinha motivações políticas. “Não vou chegar a acordo neste caso!”, prometeu.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …