Depois de ameaçar fechar o Twitter, Trump assina decreto que pede revisão da proteção legal das redes sociais

Yuri Gripas/ABACA / POOL

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos cumpriu a ameaça e assinou um decreto que pede a revisão da proteção legal das redes sociais, após o Twitter ter assinalado mensagens de Donald Trump com alertas de verificação de factos.

“Estamos aqui para defender a liberdade de expressão de um dos piores perigos que há”, disse Trump, a partir da Sala Oval, na Casa Branca, enquanto assinava o documento, que é o ponto de partida de uma batalha judicial que se adivinha longa.

Trump acusou o Twitter de tomar “decisões editoriais” e de fazer “ativismo político” depois de a plataforma ter assinalado posts seus com alertas de verificação de factos.

As redes sociais “têm um poder não controlado de censurar, editar, dissimular e modificar qualquer forma de comunicação entre as pessoas e largas audiências públicas”, justificou Trump. “Não podemos deixar que isso continue, é muito, muito injusto”, considerou.

O decreto assinado reclama uma nova regulamentação no sentido de que as redes sociais que façam “censura” percam a sua “proteção jurídica” em território americano.

A celebre secção 230 do documento “Communications Decency Act” (Lei da Decência nas Comunicações) concede aos gigantes de Silicon Valley (Facebook, Twitter, YouTube, Google) imunidade contra processos ligados aos conteúdos publicados por terceiros.

Donald Trump cumpriu esta quinta-feira o que havia ameaçado fazer na quarta-feira.

Na terça-feira, e pela primeira vez, a rede social Twitter assinalou dois tweets do Presidente dos Estados Unidos com um alerta de “verificação de factos” no rodapé das mensagens, por considerar “infundadas” e “potencialmente enganosas” as afirmações de Trump relacionadas com o voto por correspondência naquele país.

Nas mensagens em questão, Donald Trump afirmava que o voto por correspondência é “fraudulento” e que “as caixas de correio serão assaltadas”, em reação à decisão do governador da Califórnia, o democrata Gavin Newsom, de enviar boletins de voto por correspondência a todos os eleitores registados naquele estado, como medida excecional no contexto da atual pandemia de covid-19.

Esta é a primeira vez que o Twitter aponta o dedo ao Presidente dos Estados Unidos, num contexto em que as redes sociais têm sido acusadas de serem permissivas no tratamento das mensagens de dirigentes políticos.

Antigo diretor de comunicação de Trump elogia Twitter

Um antigo diretor de comunicação de Donald Trump elogiou a decisão do Twitter de assinalar com alertas de verificação de factos mensagens em que o Presidente norte-americano levantou suspeitas sobre votos por correspondência.

“Tenho a certeza que Jack Dorsey [diretor-executivo do Twitter] consultou muitos advogados constitucionalistas”, afirmou Anthony Scaramucci, na quinta-feira, durante uma sessão virtual sobre gestão eficiente de crises.

Não foi atrás das teorias da conspiração, mas escolheu algo relacionado com a nossa democracia, o rigor do voto por correspondência e a ausência de fraude”, continuou.

“Parece que foi muito seletivo e aplaudo-o por isso”, disse.

O chefe de Estado norte-americano conta com mais de 80 milhões de seguidores no Twitter, a rede social que mais utiliza e através da qual comunica diretamente com os seus simpatizantes, sem passar pelo filtro do jornalismo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Para isto, basta um copy/paste

    «E o idiota volta a atacar.

    O que me surpreende nem é esta desculpa de ser humano fazer este tipo de coisa quando contrariado. É apenas ‘ele’ a ser ‘ele’.

    O que me surpreende (e preocupa) verdadeiramente, é a quantidade de apoios que este personagem, mesmo assim, vai tendo dentro e fora de portas. Inacreditável!!»

  2. …tá mal!
    Sem as parvoices do Monte de Trumpa (Shô Presidente e em maiúsculas… que educação é muito bonita) a malta depois vai-se rir de quê?

RESPONDER

Ex-secretário de Estado e administrador da REN ouvidos no processo EDP

O antigo secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, e o administrador da REN, Manuel Sebastião, serão os próximos a ser ouvidos pelo juiz Carlos Alexandre e pelos procuradores do Ministério Público, no âmbito do …

Carlos Ghosn terá pago 862.500 dólares para fugir do Japão

O ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn terá pago 862.500 dólares à empresa de uma das pessoas que alegadamente o ajudaram a fugir do Japão, em dezembro passado, noticiou hoje o jornal financeiro japonês Nikkei. A informação …

Desconfinamento foi feito com "um excesso de otimismo", diz bastonário dos médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, alertou na terça-feira para o perigo que pode significar a conjugação da gripe sazonal com uma segunda vaga da pandemia, e criticou o "excesso de optimismo" no …

Bombas de combustível passam a funcionar até às 22h (mas continuam sem vender álcool)

Os postos de combustíveis na Área Metropolitana de Lisboa (AML) podem funcionar normalmente até às 22h, se o horário o permitir, e a partir dessa hora exclusivamente para efeitos de venda de combustíveis e abastecimento …

Mais 443 novos casos em Portugal, o valor mais alto dos últimos 10 dias

O boletim desta quarta-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, regista mais duas mortes, 443 casos de covid-19 e 269 curados em Portugal. Segundo os números avançados no boletim epidemiológico da Direção-Geral de Saúde (DGS) desta quarta-feira, …

Laboratório nuclear de Los Alamos investiga contaminação de funcionários com plutónio

Os funcionários do Laboratório Nacional de Los Alamos, uma das principais instalações de investigação nuclear nos Estados Unidos, estão a investigar uma potencial exposição de trabalhadores a plutónio, foi esta terça-feira anunciado. O Laboratório Nacional de …

Há faltas graves de médicos e enfermeiros na medicina intensiva

Pede-se a contratação de centenas de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais de medicina intensiva face à falta de recursos humanos. Os profissionais de saúde destes serviços estão sob risco de exaustão e burnout. Há graves faltas …

Marcelo anuncia fim das reuniões do Infarmed (e diz que os comboios não são a origem dos surtos)

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou, esta quarta-feira, o fim das sessões epidemiológicas para avaliar a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal. Vários partidos criticaram a decisão, à exceção do PSD. O Presidente da República, Marcelo Rebelo …

Morreu João Araújo, advogado de José Sócrates

João Araújo, advogado do ex-primeiro-ministro José Sócrates, faleceu esta quarta-feira vítima de doença prolongada.  João Araújo, advogado de José Sócrates no âmbito do processo da Operação Marquês, morreu esta quarta-feira à noite na sua residência. A …

Biden anuncia que EUA vão regressar à OMS "no primeiro dia" da sua presidência

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou esta terça-feira que anulará "no primeiro dia" da sua presidência a decisão tomada pelo republicano Donald Trump de retirar Washington da Organização Mundial de …