Tribunal ucraniano condena dois soldados russos a 11 anos de prisão por crimes de guerra

1

Atef Safadi / EPA

Um tribunal ucraniano condenou hoje dois solados russos a 11 anos e meio de prisão por múltiplos ataques com mísseis realizados a duas aldeias da região nordeste de Kharkiv.

Alexander Bobykin e Alexander Ivanov foram considerados culpados de “violação das leis e costumes de guerra” por terem bombardeado bairros residenciais no primeiro dia da invasão russa à Ucrânia, a 24 de fevereiro.

O julgamento dos dois homens começou em meados de maio, perto da cidade de Poltava.

De acordo com a agência de notícias ucraniana Interfax-Ukraine, os dois arguidos admitiram “plenamente a sua culpa” e afirmaram que se arrependiam dos atos cometidos.

Alexander Bobiki e Alexander Ivanov admitiram pertencer a uma unidade de artilharia que disparou contra alvos em Kharkiv a partir da Rússia, sendo que, pelo menos, uma escola foi destruída.

No início do mês, um tribunal de Kiev já tinha condenado um soldado russo de 21 anos à prisão perpétua por ter matado a tiro um civil ucraniano naquele que foi o primeiro julgamento por crimes de guerra desde o início do ataque russo.

Vadim Shishimarin admitiu ter matado um civil ucraniano, desarmado, na região de Sumy, na Ucrânia. O civil assassinado tinha 62 anos e o crime ocorreu em Chupakhivka, poucos dias depois do início da invasão.

A Ucrânia vai acusar cerca de 80 russos suspeitos de crimes de guerra, avançou esta terça-feira a procuradora-geral da Ucrânia.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Na Ucrânia são condenados a pena de prisão, na Rússia são condenados a pena de morte… depois os outros é que são Nazis…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.