Três praias perdem bandeira azul por falta de nadadores-salvadores

Alvesgaspar / Wikimedia

-

A falta de nadadores-salvadores fez com que três zonas balneares perdessem a bandeira azul atribuída este ano, uma vez que o critério de segurança exige “pelo menos dois nadadores-salvadores por praia”, disse à Lusa a Associação Bandeira Azul.

Símbolo de qualidade das praias portuguesas, o galardão não vai ficar hasteado na Praia de Quiaios, na Figueira da Foz, e nas zonas balneares do Carapacho e da Vila da Praia, em Santa Cruz da Graciosa (Açores).

Segundo a coordenadora nacional do programa Bandeira Azul, Catarina Gonçalves, estas praias “têm excelente qualidade”, mas “sem nadadores-salvadores é impossível hastear o galardão”.

A origem do problema da falta de nadadores-salvadores difere entre as praias afetadas.

No que diz respeito às zonas balneares de Santa Cruz da Graciosa, a situação “é recorrente, quase todos os anos é muito difícil encontrar nadadores-salvadores”, por “ser um sítio muito pequeno” onde não existe curso de formação para a atividade, sendo necessário a deslocação de profissionais para a ilha, referiu Catarina Gonçalves.

Como o concurso lançado pela câmara ficou deserto, as duas zonas não chegaram a hastear a bandeira, como já aconteceu várias vezes: a autarquia candidata-se anualmente e obtém a distinção, mas acaba por não conseguir erguê-la por não ter nadadores.

Em relação à Praia de Quiaios, o problema surgiu porque “os concessionários não conseguiram contratar nadadores-salvadores”.

Segundo o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), o galardão chegou a ser hasteado este verão, mas foi retirado na sequência de uma auditoria realizada este mês.

De acordo com a Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores (FPONS), esta situação “tem a ver com as condições de trabalho oferecidas pelos concessionários, com salários baixos, pois querem rentabilizar ao máximo o seu negócio”.

Para resolver o problema e garantir a contratação de profissionais que garantam a segurança das praias, o presidente da FPONS, Alexandre Tadeia, defendeu que “a única solução é passar a responsabilidade às autarquias”.

A nível nacional estão atualmente certificados para o exercício da atividade “7.615 nadadores-salvadores, quando as necessidades são de 4.000”, informou o comandante Nuno Leitão, do ISN, para explicar que “não existe falta de profissionais, mas sim de condições por parte dos concessionários para os contratar”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Falta de meios dificulta marcação de testes à Covid-19

Os utentes do Norte referenciados pelas autoridades de saúde para fazerem o teste à Covid-19 estão a ter grandes dificuldades na marcação nos laboratórios recomendados, devido ao disparo na procura e ao facto de a …

"Impõe-se manter as medidas de contenção", diz Marcelo

O Presidente da República afirmou esta terça-feira que se impõe manter as medidas de contenção que vigoram em Portugal, referindo que essa foi uma opinião unânime na segunda reunião técnica sobre a situação da covid-19 …

Crise poderá levar a Juve a vender Ronaldo por 70 milhões

A crise financeira causada pela pandemia de covid-19 poderá "obrigar" a Juventus a vender Cristiano Ronaldo por 70 milhões de euros, avança a imprensa italiana, frisando que existem mais dois cenários em cima da mesa. O …

Pavilhão Rosa Mota transformado em "Hospital de Missão" com 300 camas

O Pavilhão Rosa Mota, no Porto, entrará, na próxima semana, em funcionamento como “Hospital de Missão” e, com 300 camas, servirá para acolher doentes com poucos sintomas de covid-19 ou até assintomáticos sem “retaguarda familiar”. “Trata-se …

Maduro acusa EUA de provocarem "perigoso momento de tensão" no continente

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, enviou na segunda-feira uma carta aos governantes internacionais, alertando que os Estados Unidos (EUA), ao oferecerem uma recompensa por informações que levem à sua detenção, conduzem a "um perigoso …

Prestações ao banco vão subir para quem recorrer à moratória

As prestações dos créditos à habitação vão subir para empresas e clientes particulares que pedirem a sua suspensão no âmbito da moratória criada pelo Governo. Os juros vencidos durante os seis meses da moratória serão …

BE e PCP querem isenção do pagamento de propinas durante estado de emergência

O Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português consideram que os alunos do Ensino Superior devem ficar isentos do pagamento de propinas durante o estado de emergência. Tanto o BE como o PCP sempre defenderam …

Menina de 12 anos morre na Bélgica vítima da covid-19

Uma menina de 12 anos morreu esta segunda-feira na Bélgica devido à pandemia de covid-19, anunciaram esta terça-feira as autoridades de saúde deste país. "É um caso muito raro, mas que nos afeta muito, é um …

"Bomba" de Graça Freitas rebentou-lhe nas mãos. Governo rejeita cerco sanitário ao Porto

O Secretário de Estado da Saúde, António Sales, rejeitou, nesta terça-feira, a possibilidade de impor um cerco sanitário ao Porto. Esta hipótese foi avançada pela directora-geral da Saúde, Graça Freitas, e foi fortemente criticada por …

Novo máximo diário. Covid-19 mata mais 849 pessoas em Espanha

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 849 mortos com o novo coronavírus, um novo recorde de falecidos num só dia, elevando o balanço total para 8189. Os números do Ministério da Saúde espanhol revelam ainda um …