Trajetória económica de Portugal é “clara história de sucesso”, diz Moscovici

European Parliament / Flickr

Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros

O comissário europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros, o francês Pierre Moscovici, classificou esta terça-feira a trajetória económica de Portugal como uma “clara história de sucesso”, mostrando-se “confiante” de que o país continuará com uma situação favorável.

“Nos cinco anos em que estive neste cargo, Portugal tem sido uma clara história de sucesso em termos económicos: tenho observado uma forte recuperação e crescimento, forte criação de emprego e uma melhoria impressionante das finanças públicas”, afirmou Pierre Moscovici em entrevista à agência Lusa, em Bruxelas, que será publicada na íntegra na quarta-feira.

Recordando o percurso do país neste período em que esteve à frente da pasta dos Assuntos Económicos e Financeiros, o responsável francês garantiu estar “confiante em Portugal”, apesar de se mostrar “vigilante” em relação a outras economias da zona euro.

Isto porque, em Portugal, “apesar de alguma moderação, o crescimento económico tem-se mantido sólido e é hoje mais sustentado por uma forte criação de postos de trabalho”, precisou o comissário europeu. “Em segundo lugar, o alto valor de défice orçamental foi reduzido ainda mais do que previsto para 0,4% do PIB em 2019 e [deverá atingir] 0,1% em 2020 [segundo as previsões da Comissão Europeia]. A dívida pública deverá acompanhar esta redução e, por isso, o desempenho das finanças públicas de Portugal é impressionante”, acrescentou Pierre Moscovici.

O responsável destacou ainda que “os bancos portugueses fizeram progressos importantes na redução dos NPL [‘non-performing loans’, o crédito malparado]” e que “a perspetiva [do ‘rating’] a curto prazo também continua favorável, apesar dos riscos decorrentes de fatores externos terem aumentado”.

A entrevista à Lusa foi, inclusive, feita no dia em que a Comissão Europeia divulgou o seu mais recente relatório pós-programa de assistência a Portugal, que Pierre Moscovici vai apresentar na reunião do Eurogrupo de quarta-feira aos ministros das Finanças da zona euro. No documento, Bruxelas reconhece os progressos feitos por Portugal, mas alerta para pressões crescentes na despesa pública com salários devido ao descongelamento das carreiras, ao crescimento da força de trabalho no Estado e aos aumentos nas pensões.

O relatório – divulgado na sequência da décima missão de acompanhamento pós-programa, que decorreu entre 14 e 19 de junho passado, em Lisboa – indica também que a qualidade dos ativos bancários melhorou e foi notória em 2018 a redução do malparado, ajudada sobretudo pelas vendas pelos bancos de carteira de empréstimos em incumprimento (seis mil milhões de euros em 2018).

No mercado de trabalho, a Comissão Europeia considera ainda que, apesar da evolução positiva, a precariedade é “persistentemente elevada” e manifestou dúvidas quanto ao impacto das alterações laborais no crescimento do emprego.

“São necessários mais esforços para captar investimento, para aumentar a produtividade e para promover o ambiente de negócios, fatores que são cruciais para [o país] se fortalecer e crescer”, sintetizou Pierre Moscovici na entrevista à Lusa.

Antigo ministro francês das Finanças, Pierre Moscovici está prestes a terminar o mandato de comissário europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros, cargo que assumiu em 2014, dado não fazer parte do novo executivo comunitário liderado pela francesa Ursula von der Leyen e que entra em funções no início de novembro.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ministra da Saúde quer enfermeiro de família para todos os portugueses

A ministra da Saúde, Marta Temido, quer que todos os portugueses tenham um enfermeiro de família atribuído até ao final da próxima legislatura, à semelhança da meta traçada para os médicos de família. Na abertura do …

Rei de Marrocos indulta jornalista marroquina condenada por aborto

O rei de Marrocos, Mohamed VI, indultou a jornalista Hajar Raissouni, recentemente condenada a um ano de prisão por "aborto ilegal" e "relações sexuais fora do casamento", segundo um comunicado oficial. A mulher, de 28 anos, …

Morreu Elijah Cummings, um dos democratas que investigava Trump

O congressista norte-americano Elijah Cummings, uma das figuras do Partido Democrata mais respeitadas na oposição pela sua frontalidade e por acalmar protestos violentos e desentendimentos entre adversários, morreu esta quinta-feira, aos 68 anos. A notícia da …

Risco de pobreza em Portugal é o mais baixo de sempre. Mas há 330 mil menores em risco

O ano de 2017 trouxe melhorias às condições de vida da população, com o risco da pobreza a atingir 17,3% dos residentes em Portugal. É a taxa mais baixa desde que este indicador é tratado, …

Maria Martins conquista bronze nos Europeus de ciclismo de pista

Maria Martins venceu nesta quarta-feira a medalha de bronze no “scratch” feminino dos Europeus de ciclismo de pista, que nesta quarta-feira arrancaram em Apeldoorn, na Holanda. Depois de várias medalhas em Europeus sub-23, a ciclista de …

Carlos César: Firmar um acordo com o Bloco descriminaria os restantes partidos de esquerda

O dirigente socialista Carlos César mostrou-se esta quarta-feira confiante que o novo Governo será para quatro anos, considerando ainda que firmar um acordo com o Bloco de Esquerda seria discriminar os restantes partidos de esquerda. …

Médico que deixou bebé nascer sem rosto tem quatro processos na Ordem

O obstetra que não detetou malformações graves num bebé que acabou por nascer sem rosto no início deste mês, em Setúbal, tem quatro processos em curso no conselho disciplinar da Ordem dos Médicos. A informação foi …

Tensão na Catalunha afeta realização do Barcelona-Real Madrid

A violência dos protestos na Catalunha está a fazer com que a Liga e a Federação de futebol espanholas repensem a ideia de o clássico entre Barcelona e Real Madrid se realizar em Camp Nou. O …

Assis critica novo Governo do PS. É "muito António Costa" e feito só para dois anos

O ex-eurodeputado do Partido Socialista (PS) Francisco Assis não poupou nas críticas ao novo Governo, que António Costa apresentou ao Presidente da República na terça-feira ao final do dia, considerando que este é um executivo …

PSD considera que não há novo Governo, mas "remodelação" com alargamento

O PSD defendeu na quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …