Tondela 1-3 FC Porto | Dragão vence e espera pelo título

O FC Porto cumpriu a sua parte e foi a Tondela vencer por 3-1. Os “dragões” foram quase sempre superiores, colocaram-se a vencer por dois golos – todos marcados após o intervalo -, mas no final da partida acabaram a defender perante a reacção tondelense.

Contudo, acabaram por fixar o resultado de penálti, nos descontos, ficando a somente uma vitória de conquistar o título de campeão – embora pudessem chegar a esse objectivo caso o Benfica perdesse em Famalicão.

Danilo Pereira, Moussa Marega e Fábio Vieira marcaram para os visitantes, Ronan David para os da casa.

O jogo explicado em números

  • À entrada para este jogo, os “dragões” sabiam que uma vitória poderia garantir o título já esta quinta-feira, caso o Benfica perdesse a seguir em Famalicão. Assim, o Porto entrou em campo com o mesmo “onze” que goleou o Belenenses na 30ª jornada e tomou desde logo conta das operações, empurrando o Tondela para a sua grande área.
  • A pressão portista deu o primeiro momento de perigo aos 12 minutos, quando Corona, na esquerda, cruzou para cabeceamento de Marega sem oposição. Contudo, Babacar Niasse – substituto do lesionado Cláudio Ramos – realizou uma defesa estupenda, evitando ainda a recarga de Tiquinho Soares.
  • No primeiro quarto-de-hora os portistas tiveram 73% de posse de bola e ganharam 15 de 19 duelos individuais (74%), registando, porém, somente dois remates, um enquadrado, para um disparo (sem a melhor direcção) dos homens da casa. O Tondela mostrava-se totalmente inofensivo nesta fase.
  • O Tondela, como quase sempre esta temporada, mostrava-se muito confortável na expectativa, recuado, pelo que as ocasiões de perigo criadas pelo Porto continuaram a escassear. Chegada a meia-hora, os “dragão” mantinha o domínio (69%) de posse, mas os mesmos dois remates do primeiro quarto-de-hora, enquanto os beirões já somavam quatro, mas nenhum que apresentasse perigo. Aliás, os da casa registavam apenas duas acções com bola na área portista.
  • Perto do intervalo, Sérgio Oliveira teve de sair com problemas físicos, entrando para o seu lugar Danilo Pereira. Este facto não tirou ímpeto ao Porto, que terminou a primeira metade em cima do seu adversário, mas sem resultados práticos.
  • Domínio completo dos portistas em Tondela, perante uma equipa da casa que não se importou – antes pelo contrário – de dar a iniciativa ao seu adversário. Os “dragões” chegaram ao descanso com 69% de posse de bola, mas apenas dois remates (um enquadrado), o último dos quais aos 13 minutos da partida. Os beirões tentavam o contra-ataque sem grande êxito, ainda assim remataram quatro vezes, sem a melhor pontaria. O melhor em campo nesta fase foi Otávio, com um GoalPoint Rating de 6.3. O brasileiro não criou muito, mas foi travado em falta três vezes, duas delas em zona de perigo, e ajudou muito colectivamente, com quatro recuperações de posse e três desarmes. Destaque para o cartão amarelo a Corona, aos 41 minutos, que tira o mexicano do jogo com o Sporting, na próxima jornada.
  • O segundo tempo trouxe o tão almejado golo para o Porto. Logo aos 47 minutos, Danilo Pereira acorreu a um canto da direita de Alex Telles e fez o 1-0 de cabeça, no segundo remate portista, primeiro enquadrado, no segundo tempo. Em somente dois minutos da etapa complementar, os “dragões” remataram tanto quanto em toda a primeira metade e fizeram o que antes não foram capazes: marcar.
  • Aos 59 minutos foi Alex Telles a ver amarelo e a ficar de fora do “clássico” com os “leões”. Isto numa fase em que o Porto, apesar de estar em vantagem, não tirava o pé do acelerador e, aos 60 minutos, registava impressionantes 79% de posse de bola desde o intervalo, bem como três disparos e 88% de eficácia de passe.
  • O domínio era tal que o 2-0 aconteceu aos 64 minutos. A assistência foi de Corona, o golo de Marega, isolado, a fazer o seu décimo tento na Liga NOS. Ao sexto disparo na segunda parte, segundo golo. E o Tondela não parecia minimamente capaz de reagir.
  • O domínio era tal que o 2-0 aconteceu aos 64 minutos. A assistência foi de Corona, o golo de Marega, isolado, a fazer o seu décimo tento na Liga NOS. Ao sexto disparo na segunda parte, segundo golo. E o Tondela não parecia minimamente capaz de reagir.
  • Aos 87 minutos o Tondela esteve quase a fazer o empate, com Tomislav Strkalj a fugir na grande área e a rematar forte. A bola passou por entre as pernas de Marchesín, mas o guardião consegui tocar o suficiente para a desviar rente ao poste. Nos últimos minutos os homens da casa empurraram o Porto para a sua grande área e os “dragões” sofreram muito para segurar a vantagem.
  • Mas conseguiram mesmo ampliá-la, em período de descontos, de grande penalidade. Philipe Sampaio fez falta na área sobre Marega e Fábio Vieira, dos 11 metros, não desperdiçou.

José Coelho / Lusa

O melhor em campo GoalPoint

Outros deram nas vistas, como Marega, Danilo ou Fábio pelos golos, Corona pelos momentos de inspiração e técnica. Outro, mais discreto, leva para “casa” o prémio de MVP.

Otávio registou o GoalPoint Rating mais alto do jogo, um 7.2 que destaca o trabalho em prol do colectivo. O brasileiro foi o “rei” dos desarmes, com seis, tendo sofrido o número máximo de faltas, nada menos que sete, quatro em zona de perigo. E venceu 19 duelos individuais, nada menos que 35% dos ganhos por toda a equipa do FC Porto. Faltou-lhe apenas uma integração mais efectiva em zonas de decisão no último terço.

Jogadores em foco

  • Moussa Marega 7.2 – O maliano está fisicamente bem e isso nota-se no seu jogo. Desperdiçou uma ocasião flagrante no arranque do encontro, mérito para o guardião do Tondela, mas no segundo tempo marcou mesmo, após isolar-se a passe de Corona. Ao todo fez dois remates, ambos enquadrados, dois passes para finalização e sete recuperações de posse.
  • Jesús Corona 7.1 – Mais um belíssimo jogo do mexicano. Em quatro passes para finalização criou duas ocasiões flagrantes e fez uma assistência (para Marega), tendo ainda sucesso em metade dos seis cruzamentos. E somou oito recuperações de posse.
  • Pepelu 6.2 – O médio já nos habituou a emprestar uma qualidade extra ao Tondela e voltou a fazê-lo, sendo o melhor dos beirões. Além de 82% de eficácia de passe, o espanhol recuperou cinco vezes a posse de bola e somou sete acções defensivas, entre elas dois desarmes.
  • Jonathan Toro 6.2 – O hondurenho foi um dos jogadores que mais problemas causou à defensiva portista e foi sobre ele que Uribe fez a grande penalidade que acabou no golo de Ronan. Aliás, o extremo sofreu cinco faltas ao longo da partida.
  • Danilo Pereira 6.0 – O “trinco” entrou cedo na partida, devido à lesão de Sérgio Oliveira, e foi ele a marcar o primeiro golo do jogo, num belo golpe de cabeça no arranque da segunda metade. Danilo acertou 90% dos passes que fez.
  • Mateus Uribe 5.8 – O médio estava a fazer um belo jogo, mas manchou a exibição em dois momentos próximos na segunda parte. Primeiro viu amarelo que o afasta do “clássico” com o Sporting e a seguir fez penálti sobre Toro. Ainda assim assinou um passe para finalização, completou 36 das 39 entregas que realizou (92%) – a totalidade dos seis passes longos – e ganhou os quatro duelos aéreos defensivos em que participou.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Prosecco ou prošek? A batalha da UE entre Itália e Croácia por causa de vinho

Prosecco é provavelmente o vinho italiano mais famoso, mas por trás da efervescência deste néctar, a Itália está numa grande disputa sobre se a Croácia pode vender um vinho de sobremesa com o nome de …

China vai limitar abortos. E nada tem a ver com saúde

A China vai reduzir o número de abortos realizados por motivos que não estejam relacionados com a saúde, anunciou o governo esta segunda-feira, avançando que serão também criadas medidas para evitar a gravidez indesejada. As autoridades …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …

Exames nacionais e provas de aferição deverão “retomar a normalidade” este ano

Depois de dois anos letivos condicionados pela pandemia da covid-19, o Governo está apostado em retomar, entre outras formas de avaliação, a obrigatoriedade de exames nacionais nas disciplinas de conclusão do ensino secundário. Os exames nacionais …