Há um tipo de arte que pode literalmente mudar a nossa mentalidade

Wikimedia

Composição VII (1913) de Vassily Kandinsky.

Observar arte abstrata pode mudar a nossa mentalidade, já que tende a evocar “distância psicológica”, revela um novo estudo de cientistas norte-americanos.

Nem todos conseguem apreciar a beleza da arte abstrata. A incapacidade de alguns de interpretar as linhas, formas e cores usadas na tela leva ao desinteresse pelo quadro.

No entanto, a arte abstrata traz alguns benefícios para os seus verdadeiros apreciadores, nomeadamente a capacidade de literalmente mudar a nossa mentalidade, revela um novo estudo publicado esta semana na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Cientistas da Universidade da Columbia, nos Estados Unidos, levaram a cabo três experiências e perceberam que a arte abstrata tende a evocar “distância psicológica”. A distância psicológica é uma maneira de representar a que distância os eventos ou objetos estão de nós mesmos, explica a Inverse.

Por exemplo, uma consulta no médico amanhã é algo psicologicamente próximo, enquanto uma consulta daqui a seis meses é psicologicamente distante.

A arte abstrata tem a capacidade de mudar o nosso estado cognitivo, afastando-nos dos detalhes concretos e aproximando-nos de ideias abstratas. “Isto significa que a arte tem um efeito no nosso estado cognitivo geral, que vai além do quanto gostamos, para mudar a maneira como olhamos para os eventos e tomamos decisões”, explicou a coautora Daphna Shohamy.

Ao contrário do que acontece quando olhamos para um quadro realista, quando apreciamos um quadro abstrato, tendemos a mover os nossos olhos mais “globalmente” ao redor da pintura. Os autores consideram que esta é uma “estratégia exploratória”.

Embora estudos anteriores nos mostrem que podemos processar a arte abstrata de maneira diferente, este novo artigo científico mostra que a arte abstrata pode colocar-nos num estado de espírito totalmente novo.

Os investigadores contaram com a ajuda de um grupo de 840 voluntários, que observou um de 21 diferentes quadros pintados por quatro artistas abstratos: Chuck Close, Clyfford Still, Mark Rothko e Piet Mondrian. Por sua vez, estes quadros dividiam-se em três categorias: quadros com um objeto claramente definido; quadros com um objeto mais abstrato, mas ainda definível; e quadros que eram puramente abstratos.

Foi pedido aos voluntários para encarnarem o papel de um crítico de arte. Eles podiam decidir se colocam a obra de arte numa exposição “amanhã” ou “daqui a um ano”. Além disso, escolhiam entre colocá-lo numa galeria “aqui perto” ou “noutro Estado”. Estas medidas de tempo e espaço pretendiam evocar a distância psicológica que as pessoas colocavam entre si e a arte abstrata, explica a Inverse.

Os investigadores observaram que quanto mais abstrata fosse a obra de arte, mais no futuro ela seria exposta e, maioritariamente, num outro Estado. Tendo ainda em conta o gosto pessoal pela pintura, verificou-se, uma relação entre distância e abstratividade.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Adiem a Liga dos Campeões", pede o Borussia Dortmund

Sorteio está marcado para esta quinta-feira mas Michael Zorc avisa: "Faltam requisitos legais para a fase de grupos arrancar". A fase de grupos da Liga dos Campeões vai começar, pela primeira vez, em outubro. A primeira …

Artista "ressuscita" 54 Imperadores Romanos com ajuda da Inteligência Artificial

Artista canadiano usou um ramo da Inteligência Artificial para criar retratos ultra-realistas de antigos Imperadores Romanos como, por exemplo, Calígula, Nero e Adriano. A aparência física destes antigos Imperadores Romanos foi preservada em centenas de esculturas …

Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão. A Universidade de …

Emirados Árabes Unidos anunciam missão espacial à Lua para 2024

Um alto responsável dos Emirados Árabes Unidos disse hoje que o país tenciona enviar para a Lua uma nave com um veículo não tripulado em 2024. O desejo de pisar a lua é uma ambição de …

Exército norte-americano quer ter acesso à rede de satélites da SpaceX

O exército dos Estados Unidos está de olho na Starlink, a constelação de satélites da SpaceX, cujo CEO é o multimilionário Elon Musk e que tem como objetivo levar Internet de banda larga a todos …

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …