“Tio Patinhas” ou “Zé Carioca”? PS e Rui Moreira trocam galhardetes

Fernando Veludo / Lusa

O PS comparou hoje o presidente da Câmara do Porto ao “Tio Patinhas”, acusando-o de “acumular” verbas para se “sentir feliz”, mas não disponibilizar “um ou dois milhões” de euros para resolver o “problema grave” dos sem-abrigo na cidade.

Durante a reunião de hoje da Câmara do Porto, em que foi aprovada uma moção de recomendação ao Governo de implementação de um programa nacional de combate ao fenómeno de sem-abrigo, o autarca Rui Moreira respondeu: “eu gosto do Tio Patinhas, mas eu prefiro ser conhecido como Tio Patinhas do que como Zé Carioca”.

Acusando Odete Patrício de centralismo, e acrescentando que o município tem “vindo a substituir o Estado num conjunto de competências”, Rui Moreira criticou ainda que o Governo apoie eventos como a Web Summit, mas “não aparece dinheiro para os sem abrigo”.

Segundo a vereadora socialista, “foi anunciada em ‘mupis’ pela cidade a boa saúde financeira e a boa gestão financeira da câmara”.

“Francamente, quando olho para tudo isto, para os números que a câmara evidencia e até publicita, eu recordo-me sempre do Tio Patinhas [personagem de banda desenhada], aquela figura dos livros infantis. Ele queria era acumular no seu cofre cada vez mais moedinhas para se sentar em cima e se sentir cada vez mais feliz e realizado”, critico.

Odete Patrício destacou que a autarquia tem 223 milhões de euros, um valor que podia ser disponibilizado para ajudar a resolver o problema dos sem-abrigo.

“Tenho uma visão holística daquilo que são as verbas públicas. As verbas públicas são verbas de todos nós e quando há ‘deficits’ a nível do Orçamento do Estado [OE], quando o Estado não consegue ter meios suficientes para acudir a todas as necessidades do país, e quando há um município que tem verbas mais do que suficientes, (…) não pode disponibilizar um ou dois milhões para resolver um problema grave?”, disse defendendo que não se pode estar “sistematicamente a pedir ao governo central para financiar tudo e mais alguma coisa”.

O executivo aprovou hoje por unanimidade uma moção onde recomenda ao Governo a operacionalização da estratégia e de um programa nacional, financiado pelo OE, de combate ao fenómeno da existência de cidadãos sem-abrigo.

Na proposta do movimento do presidente da autarquia, defende-se ainda que seja recomendado à Área Metropolitana do Porto que realize o levantamento da situação vivida nos municípios que a compõe.

Durante o debate, a vereadora da CDU, Ilda Figueiredo, lamentou que as políticas de combate a este fenómeno não sejam “suficientemente solidárias”, defendendo que esta é uma das áreas em que a regionalização tem um papel “importante”.

Por seu turno, o vereador do PSD, Álvaro Almeida, defendeu que é preciso “passar das palavras aos atos”, salientando que “é claro” que em termos de estratégia nacional, algo não está bem”.

“Sinal de que não está bem é a atividade intensa do Presidente da República à volta deste assunto. Naturalmente, não dedicaria tanto tempo a este assunto, se não achasse que o plano não está a correr como deveria. É necessário passar das palavras aos atos“, disse, lembrando que se encontra em fase de preparação o próximo OE.

A Câmara do Porto tem sinalizados 560 sem-abrigo, 140 a viver na rua e 420 em alojamentos temporários, sendo que a maioria são homens, entre os 45 e 64 anos, e estão nestas situações há mais de um ano.

O “Relatório de Análise de Dados – Inquérito de Caracterização das Pessoas em Situação de Sem-abrigo do Município do Porto”, divulgado na quinta-feira pela câmara, faz a distinção entre as pessoas em situação de ‘sem teto’ (140) e ‘sem casa’ (420), traçando um perfil do sem-abrigo no concelho.

Este perfil, extrapolado a partir dos dados reunidos, retratam um homem entre os 45 e os 64 anos, solteiro ou divorciado, português e com uma retaguarda familiar inexistente. Terá o 2.º ou 3.º ciclo, baixas qualificações profissionais, competências pessoais e sociais deficitárias.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …