/

Há mais uma estação espacial chinesa em risco de cair na Terra

1

(dr) Xinhua

A estação espacial chinesa Tiangong-1 caiu em abril de 2018

Depois do famoso “Palácio Celeste 1”, que reentrou na atmosfera terrestre em abril deste ano, parece que é a vez da colega Tiangong-2 começar a dar problemas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em abril deste ano – e depois de muitas notícias sobre o caso – a estação espacial chinesa Tiangong-1 regressou finalmente à Terra, tendo reentrado na atmosfera sobre o sudoeste da América do Sul e caído no sul do Oceano Pacífico.

No entanto, de acordo com o site IFLScience, parece que existe outra ‘colega’ em risco. A China tem uma segunda estação espacial, chamada Tiangong-2, que terá descido a sua órbita em cerca de 90 quilómetros (de 380 para 290 quilómetros)

De acordo com as informações do Comando Estratégico dos EUA, citadas pelo SpaceNews, esta poderá ser a prova de que a superpotência asiática está mesmo a preparar-se para trazê-la de volta à Terra.

Em declarações ao IFLScience, o astrofísico Jonathan McDowell, do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, afirma que a China provavelmente está a tentar evitar o mesmo destino da Tiangong-1. O país terá baixado a órbita desta estação espacial no passado dia 13 de junho.

A Tiangong-1, ou “Palácio Celeste 1”, foi colocada em órbita em setembro de 2011 e estava programada para fazer uma entrada controlada na atmosfera. Porém, a estação espacial chinesa deixou de funcionar em março do mesmo ano, tendo gerado grande preocupação por uma eventual queda descontrolada.

Por sua vez, a Tiangong-2 foi lançada em setembro de 2016 com o objetivo de preparar o lançamento de uma estação maior, cujo primeiro módulo deverá ser lançado em 2020.

A China ainda não fez nenhum anúncio sobre a órbita desta estação espacial, por isso, ainda não é certo para quando podem estar a planear fazê-lo, ou porquê exatamente, embora pareça ser uma tentativa de evitar a situação deste ano.

“Em parte, a China não quer uma repetição da Tiangong-1”, explicou Phil Clark, do Journal of the British Interplanetary Society, à SpaceNews.

Segundo o IFLScience, a Tiangong-2 tem dimensões semelhantes, logo, se alguma vez reentrar na atmosfera terrestre, provavelmente não vai causar grandes danos. Além disso, a sua órbita também é praticamente idêntica, por isso, mesmo que venha a estar descontrolada, também será improvável que atinja uma área povoada.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.