Testes nucleares na Guerra Fria mudaram o clima a milhares de quilómetros de distância

Testes de bombas nucleares durante a Guerra Fria podem ter levado a um aumento da precipitação durante um período de pelo menos dois anos, alterando os padrões da chuva a milhares de quilómetros dos locais da detonação.

Há mais de 50 anos, a corrida às armas nucleares aumentou à medida que as potências mundiais competiam para desenvolver armas nucleares após as tensões aumentadas pela II Guerra Mundial.

Durante a Guerra Fria das décadas de 1950 e 1960, os Estados Unidos e a União Soviética realizaram testes nucleares em vários locais remotos ao redor do mundo, do Pacífico Sul ao deserto do sudoeste americano. Atualmente, muitos desses locais de testes ficaram com as cicatrizes e alguns até permanecem radioativos, mas o que acontece num local nuclear não fica apenas lá.

Entre 1962 e 1964, a poluição radioativa espalhou-se pela atmosfera, ionizando o ar e libertando cargas elétricas que alteravam os padrões de precipitação.

Investigadores da Universidade de Reading, no Reino Unido, determinaram a forma como as cargas elétricas libertadas pela radiação de detonações de teste afetavam as nuvens de chuva na época, revendo registos históricos entre 1962 e 1964 de duas estações meteorológicas no Reino Unido.

Os registos meteorológicos foram comparados a dias com cargas altas e baixas geradas radioativamente e cruzados com dados de testes de bombas.

De acordo como estudo publicado em maio na revista científica Physical Review Letters, os investigadores descobriram que as nuvens eram visivelmente mais espessas e tinha uma média de 24% mais chuva em dias com mais radioatividade.

Observações elétricas mostram que a ionização atmosférica adicional causada pela radioatividade durante o tempo levou a um “aumento na corrente de condução do circuito global” e, de facto, o “material radioativo estratosférico estava tão extensamente distribuído no hemisfério norte que são esperadas mudanças elétricas semelhantes amplamente”.

“Ao estudar a radioatividade libertada pelos testes de armas da Guerra Fria, os cientistas na época aprenderam sobre os padrões de circulação atmosférica. Agora, reutilizámos esses dados para examinar o efeito das chuvas”, disse Giles Harrison, principal autor e professor de Física Atmosférica na Universidade de Reading, em comunicado.

“A atmosfera politicamente carregada da Guerra Fria levou a uma corrida armamentista nuclear e a uma ansiedade mundial. Décadas depois, essa nuvem global produziu um lado positivo, dando-nos uma forma única de estudar como a carga elétrica afeta a chuva”.

Acredita-se que a carga elétrica pode mudar a forma como as gotas de água nas nuvens colidem e combinam, o que poderia afetar o seu tamanho e influenciar as chuvas.

A chuva produzida nas nuvens depende de vários fatores, incluindo taxas de condensação e a rapidez com que as gotículas de água conseguem ganhar massa, tornando-as suficientemente pesadas para cair na superfície. A radioatividade pode influenciar a carga dessas gotículas, usando força elétrica para modificar e influenciar as nuvens e as suas respectivas precipitações.

Estas descobertas podem ser úteis para determinar como a carga elétrica pode ter um papel na influência da chuva para potencialmente aliviar secas ou, possivelmente, impedir inundações.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …

Diogo Jota no Liverpool

O Liverpool oficializou hoje a contratação do futebolista internacional Diogo Jota, de 23 anos, num contrato “de longa duração”, sem especificar a duração. A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, …

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …