Terapia do sono é mais eficaz do que comprimidos para dormir

Muitas pessoas têm problemas de sono e confiam em comprimidos para dormir, como benzodiazepínicos, para conseguir adormecer. Um grupo de cientistas do sono defende que procurar tratamento psicológico pode ser uma solução mais eficaz.

Embora os utilizadores de benzodiazepinas – também designadas por tranquilizantes e ansiolíticos – estejam a diminuir em alguns países europeus, o número ainda é muito alto.

“O recurso a fármacos no tratamento de problemas gerais de sono não nos deixa muito animados. Acreditamos que só devem ser usados durante um curto período e por muito poucas pessoas – certamente não os 6% a 8% que estão atualmente a ser tratados na Dinamarca, por exemplo”, afirma Poul Jennum, professor do Centro Dinamarquês para a Medicina do Sono e do Departamento de Clínica Médica da Universidade de Copenhaga, ao Science Nordic.

Jennum lidera um grupo de investigadores do sono que têm revisto de forma exaustiva toda a investigação existente no tratamento de problemas de sono. Os especialistas apresentaram a suas conclusões e recomendações num relatório divulgado recentemente pelo Conselho Dinamarquês de Saúde e Prevenção das Doença.

Comprimidos para dormir têm efeitos colaterais graves

O relatório condena os medicamentos para dormir, enquanto destaca os tratamentos psicológicos como uma alternativa mais saudável e igualmente eficaz.

“Os comprimidos para dormir não são extremamente eficazes. Embora lhe permita dormir mais, não é uma cura. Você vai sofrer os mesmos problemas de sono no momento em que parar de tomar os comprimidos “, explica ao Science Nordic Bobby Zachariae, professor de Psicologia da Saúde na Universidade de Aarhus e da Divisão de Cancro do Hospital Universitário de Aarhus, na Dinamarca.

Outro problema com as benzodiazepinas são os inúmeros efeitos secundários. Por exemplo, ao longo do tempo, pode desenvolver uma tolerância aos comprimidos que os torna menos eficazes, enquanto ao mesmo tempo começa a tornar-se física e psicologicamente dependente.

A medicação afeta a memória, a concentração e as capacidades motoras, e os pacientes que tomam comprimidos podem tornar-se sonolentos e apáticos durante o dia. Além disso, suspeita-se que os comprimidos para o sono aumentem o risco de desenvolver demência, mais tarde, e alguns estudos ligam mesmo esta medicação a taxas elevadas de mortalidade.

“Não há nada de errado em tomar comprimidos de vez em quando, mas é mesmo uma péssima ideia recorrer a pílulas para dormir todos os dias”, afirma Zachariae.

Psicologia é mais eficaz a longo prazo

O conselho dos investigadores é que os comprimidos para dormir sejam usados apenas nos casos em que o tratamento psicológico não é suficiente – e os estudos mostram que estes tratamentos resultam na maioria dos casos, e são a melhor alternativa em particular numa perspetiva de longo prazo.

O tratamento psicológico é, pelo menos, tão eficaz como os medicamentos, mas sem os efeitos colaterais e as consequências adversas”, afirma Bobby Zachariae.

“O tratamento farmacológico tem um efeito imediato, da mesma magnitude da terapia cognitiva, mas os seus efeitos vão-se reduzindo à medida que se adapta ao tratamento. Deste ponto de vista, a terapia cognitiva é superior aos medicamentos”, afirma Poul Jennum.

O relatório aponta mesmo que 82% dos pacientes preferem ser tratados por um psicólogo do que tomar medicamentos, mas ainda assim a terapia de sono não é um recurso muito comum, provavelmente porque a maioria dos pacientes ainda é aconselhada pelos médicos a tomar remédios em vez de ir ao psicólogo.

Na Dinamarca, onde o estudo foi promovido, a explicação reside no facto do sistema público de saúde não oferecer terapia de sono como recurso, além de não haver ainda muitos profissionais especializados na área.

Uma alternativa poderia estar na autoajuda, desde o recurso a livros até podcasts com instruções. Por outro lado, o tratamento psicológico pode também ser desenvolvido através da Internet. Os recursos existentes, apesar de dispersos, têm tido bons resultados, de acordo com o Science Nordic.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Diminuam o stress a que as pessoas são submetidas diariamente pelos patrões desse mundo fora e muita gente continuará a desempenhar o seu trabalho ainda melhor e os problemas de sono desaparecem bem como outros mais!

  2. Bem fácil, vocês não tem vergonha de falar de algo tão sério que é a insônia crônica e mandar fazer terapia…? Me mandem 10 relatos de pessoas que sofreram anos com insônia e foram curadas por solução psicológica. FRAUDE!

RESPONDER

A Lua pintou-se de vermelho na Argentina (e a causa não é propriamente boa)

Uma estranha lua com tons avermelhados pintou o céu da Argentina. O fenómeno misterioso encheu as redes sociais de fotografias e teorias. Em diferentes regiões da Argentina, várias pessoas puderam apreciar, nas últimas noites, a Lua …

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …