Ter filhos torna as pessoas mais felizes (mas só depois de saírem de casa)

Vários estudos têm concluído que as pessoas sem filhos estão mais satisfeitas com as suas vidas do que aquelas que não os têm. Mas uma nova investigação constata que os pais e mães são mais felizes do que quem não tem filhos a partir do momento em que os rebentos deixam o ninho.

A maioria dos estudos nesta área tem sido feita com pais que ainda vivem com os seus filhos e, nestes casos, as conclusões têm apontado para um maior grau de satisfação destas pessoas, comparativamente com aquelas que não têm filhos, nomeadamente devido à falta de tempo livre, de sono e de dinheiro.

Mas uma nova pesquisa realizada na Universidade de Heidelberg na Alemanha decidiu debruçar-se sobre os pais cujos filhos já não vivem com eles, analisando dados de um inquérito que questionou 55 mil pessoas de 16 países europeus, com 50 anos ou mais, sobre o seu bem-estar emocional.

Os resultados publicados no jornal científico PLOS One revelam que estas pessoas cujos filhos já saíram de casa têm um maior grau de satisfação com as suas vidas e poucos sintomas de depressão, relativamente a pessoas da mesma idade sem filhos.

Estes dados sugerem que os filhos que não vivem com os pais são “importantes fornecedores de apoio social aos seus pais na velhice“, como apontam os autores do estudo.

O investigador que liderou a pesquisa, Christoph Becker, constata na New Scientist que quando saem de casa, os filhos acabam por “dar algo de volta” aos pais, como cuidadores e até apoiando-os financeiramente. Além disso, deixam de representar um fardo e de ser uma fonte de stress para os pais.

“O papel dos filhos como cuidadores, apoio financeiro ou, simplesmente, como contacto social pode superar os aspectos negativos da parentalidade”, realça Becker.

O investigador norte-americano Nicholas Wolfinger da Universidade de Utah, nos EUA, refere à New Scientist que neste país se verificam os mesmos resultados, depois de ter analisado dados relativos a 40 anos de um inquérito social.

Wolfinger alerta ainda que se os pais não quiserem esperar que os filhos saiam de casa para serem mais felizes, devem mudar-se para países como Portugal, Noruega e Suécia, onde há melhores apoios sociais na parentalidade, designadamente licença parental remunerada e abonos de família. Um estudo de 2016 concluiu que nestes países, as pessoas com filhos em casa são ligeiramente mais felizes do que as que não têm filhos.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Após a foto tem um erro no texto:
    Vários estudos têm concluído que as pessoas ***sem*** filhos estão mais satisfeitas com as suas vidas do que aquelas que não os têm
    Acho que seriam pessoas *COM* filhos

RESPONDER

ASAE abre processos crime por preços de álcool, luvas e máscaras inflacionados em 400%

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) abriu nove processos crime após encontrar situações em que os preços praticados de álcool, luvas e máscaras estavam inflacionados em 300% ou 400%. Estes são produtos maioritariamente usados …

Animais terrestres começaram a morrer muito antes da vida marinha no Permiano

Uma equipa internacional de geólogos e paleobiólogos descobriu evidências que poderão redefinir a linha do tempo estabelecida quando a vida começou a desaparecer na extinção do Permiano-Triássico. Há cerca de 252 milhões de anos, a grande …

Num clima de incerteza, Orçamento do Estado entra em vigor

O Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) entra em vigor esta quarta-feira, depois de ter sido publicado ontem em Diário da República.  O documento foi promulgado, a 23 de março, pelo Presidente da República, depois de ter …

DGS admite 9.500 infetados, pico pode já ter ocorrido e Costa não descarta reabertura gradual das escolas

Na terça-feira, decorreu uma reunião à porta fechada que juntou o núcleo de especialistas da Direção-Geral de Saúde e do Instituto Ricardo Jorge com a elite política e os parceiros sociais. Alguns ficaram "otimistas", outros …

Os seus dentes podem contar a história da sua vida

Um novo estudo mostrou a forma como os nossos dentes podem ter sinais de eventos de vida e do nosso estilo de vida, desde o nascimento e dieta até tempos difíceis e a menopausa. A investigação …

Não há pautas. Notas do 2.º período vão ser enviadas diretamente aos alunos

As notas do 2.º período vão ser comunicadas diretamente aos alunos para salvaguardar a proteção de dados, uma vez que não se podem deslocar às escolas para consultar as pautas. O anúncio foi feito esta terça-feira …

“Terrorismo e pirataria”. Maduro acusa navio cruzeiro português de afundar barco da Marinha da Venezuela

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou o cruzeiro de bandeira portuguesa "Resolute" de ter realizado um ato de "terrorismo e pirataria" contra um barco da Marinha venezuelana que se afundou segunda-feira, após colidirem. Nicolás Maduro …

O tratamento para a covid-19 pode já existir em medicamentos antigos

O tratamento para a covid-19 pode já existir em medicamentos antigos usados para outras doenças. Os cientistas estão a usar partes do coronavírus para encontrá-los. Um pouco por todo o mundo, equipas de investigadores estão já …

Cientistas procuraram matéria escura na Via Láctea, mas só encontraram o vazio

Uma análise dos dados brutos da Via Láctea colhidos ao longo de 20 anos pelo telescópio espacial de raios-X XMM-Newton fez com que uma das principais hipóteses de matéria escura fosse descartada. Três jovens físicos dos …

Urina de astronautas pode ser usada na construção de bases lunares

Os módulos que as principais agências espaciais desejam erguer na Lua podem incorporar um elemento cujo contributo pode ser dado pelos próprios colonizadores humanos: a ureia, uma substância presente na urina. As agências espaciais já manifestaram …