Máquina do tempo? Cientistas conseguiram fazer o tempo voltar para trás num computador quântico

O tempo voltou para trás. Investigadores russos, suíços e norte-americanos fizeram três qubits regressar ao estado em que se encontravam uma fração de segundos antes.

Segundo o conceito de Flecha do Tempo, um sistema que viaja no tempo evolui de um estado simples para um estado mais complexo. Se deixarmos cair uma pinga de tinta num copo de água, esta começa por ter uma forma bem definida, antes de começar a alastrar. Por fim, acaba por se dissolver na água.

No entanto, um estudo recentemente publicado na Scientific Reports, revela que cientistas russos, suíços e norte-americanos conseguiram reverte o tempo – três qubits (unidade básica da informação quântica) regressaram ao estado em que se encontravam uma fração de segundos antes, ou seja, passaram de um estado mais complexo para um estado mais simples.

De acordo com o Diário de Notícias, os cientistas do Instituto de Física e Tecnologia de Moscovo, em parceria com colegas norte-americanos e suíços, conseguiram fazer com que o tempo voltasse para trás.

Na prática, o algoritmo criado pelos investigadores altera o estado de desenvolvimento quântico de forma a que ele comece a andar para trás. À Newsweek, Andrei Lebedev, um dos autores do estado, adianta que “se fizéssemos esta magia com a gota de tinta, passado o tempo que esta demora a dissolver-se na água, a gota voltaria à sua forma original”.

“Foi exatamente o que fizemos no nosso trabalho, mas em vez de uma gota de água usámos três qubits, e em vez de água usámos o espaço de Hilbert [que não precisa estar restrito a um número finito de dimensões] do computador quântico”, descreveu.

Gordey Lesovik, outro dos autores, considera que este trabalho se insere num conjunto de estudos sobre a possibilidade de violar a segunda lei da termodinâmica. “Essa lei está ligada de perto à noção de Flecha do Tempo que define que a linha do tempo avança num único sentido: do passado para o futuro.”

Na experiência, os investigadores estabeleceram o estado de cada qubits no que seria o zero. A partir daí, os qubits tornaram-se cada vez mais complexos, mudando o padrão para zeros e uns. O tempo foi então revertido por um programa especialmente desenvolvido pela equipa e que permite passar de um estado de caos para um estado de ordem – do complexo para o simples. Desta forma, os qubits recuaram no tempo.

A experiência atingiu uma taxa de sucesso de 85% num computador quântico de dois qubits. Quando um terceiro qubit foi introduzido, ocorreram mais erros e a taxa de sucesso recuou para 50%. Isto significa que produzir um computador quântico capaz de reverter o tempo em larga escala não vai acontecer tão cedo. Além disso, indica aquilo que já sabíamos antes de a Ciência nos provar: a reversão do tempo é improvável porque é muito complexa.

Henning Bostelmann, da Universidade de York, no Reino Unido, baixou ainda mais as expectativas. “Arriscando-me a desiludir os fãs de ficção científica, devo dizer que o artigo não discute as viagens no tempo ou o regresso ao passado ou reverter o princípio da causa-efeito”, explicou.

Segundo o matemático, para realizar esta experiência com uma amostra de tamanho razoável “seria necessário um computador quântico muito maior“.

Lebedev mantém-se esperançoso. O próximo passo é investigar ainda mais a reversão do tempo e procurar situações na natureza em que o seu procedimento poderia ser eficaz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Se quer um coração saudável, desligue a televisão e tome um bom pequeno-almoço

É conhecida como a refeição mais importante do dia e não é por acaso. Os hábitos de vida que seguimos diariamente têm um impacto direto na nossa saúde vascular. Numa investigação recentemente apresentada na reunião anual …

Determinada temperatura das bebidas que aumenta risco de cancro

Cientistas da Universidade de Ciências Médicas de Teerão publicaram novas provas sobre a relação entre o consumo de bebidas quentes e o cancro do esófago. De acordo com o estudo publicado na revista International Journal of …

Descobertos 83 buracos negros supermassivos no Universo inicial

Astrónomos do Japão, de Taiwan e dos EUA descobriram 83 quasares alimentados por buracos negros supermassivos no universo distante, numa época em que o Universo tinha menos de 10% da sua idade atual. "É notável que …

Joy Milne consegue cheirar a doença de Parkinson antes de ser diagnosticada

Atualmente, não existe nenhum teste diagnóstico definitivo para o Parkinson, mas isso pode mudar graças a Joy Milne, uma mulher que consegue detetar a doença antes que os sintomas apareçam. Parece demasiado bizarro para ser verdade, …

Filho de José Eduardo dos Santos libertado da prisão. Estava preso desde setembro de 2018

O antigo presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos, que se encontrava em prisão preventiva desde 24 de setembro de 2018, encontra-se já em liberdade, disse hoje à agência Lusa fonte oficial. A …

Naufrágio no Nilo é a primeira prova de que Heródoto não estava a mentir sobre os barcos egípcios

Um navio naufragado encontrado no rio Nilo pode ter permanecido inalterado durante mais de 2.500 anos. Agora, está finalmente a revelar os seus segredos: cientistas pensam que este navio revelou uma estrutura cuja existência tem …

A gravidade influencia a maneira como tomamos decisões

Todo e qualquer organismo vivo na Terra evoluiu a longo de milhares de anos sob um campo gravitacional constante, com a gravidade desempenhando um papel fundamental no comportamento e na cognição humana. Um estudo recente publicado …

"Atentado" na Disneyland Paris era apenas uma avaria nas escadas rolantes

Por volta das 21h00 em Paris, produziu-se um movimento de pânico na Disney Village, no parque de diversões francês da Disney. Rapidamente se multiplicaram mensagens sobre um "atentado". Ao jornal belga DH, uma fonte afirmou que …

Cientistas alargam limites físicos do grafeno

Até onde vão os limites físicos do grafeno? Uma equipa de cientistas do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga, respondeu a esta questão e desafiou-os. Uma equipa de investigadores dos Departamentos de Materiais Quânticos …

Ilusionista britânico diz que vai travar o Brexit com o poder da mente

Uri Geller é um ilusionista israelista, com nacionalidade britânica, que se tornou famoso nos anos 1970 em programas de televisão em que realizava demonstrações dos seus alegados poderes paranormais. Agora, Geller deixa um aviso a Theresa …