Grupo TAP com prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

De acordo com o comunicado da TAP SGPS, que engloba todas as empresas do grupo, enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “o processo que envolve a gestão da entrada das 30 aeronaves e a saída de 18 antigas teve um impacto negativo financeiro de 55 milhões de euros no resultado do ano”.

A empresa liderada por Antonoaldo Neves refere ainda que, em 2019, “foi penalizada entre 30 milhões de euros a 35 milhões de euros em resultado da ineficácia da infraestrutura”, referindo-se à “falta de investimento na capacidade do aeroporto de Lisboa” e ao “congestionamento do espaço aéreo”.

De acordo com a TAP, estes fatores também “impactaram negativamente em aproximadamente nove pontos percentuais a pontualidade da operação”, o que correspondeu a um “custo por passageiro em termos de indemnizações por irregularidades de mais do dobro do benchmark ibérico”.

No entanto, no total, o índice de pontualidade aumentou seis pontos percentuais e a regularidade de operação situou-se nos 99,2%, uma melhoria face aos 98,2% de 2018, o que segundo a TAP representa “cerca de menos 1.400 voos cancelados”.

Em termos ambientais, e apesar dos gastos com a incorporação de novos aviões, a empresa assinala que a renovação de frota “foi determinante, no segundo semestre, para melhorar a eficiência (custo operacional mais baixo)”.

Segundo a TAP, a frota NEO (novos aviões Airbus) “permitiu à companhia reduzir a emissão de CO2 em aproximadamente 170 mil toneladas”, uma “redução de 17% no indicador de CO2 por passageiro face a 2015”.

O resultado operacional passou de um prejuízo de 44 milhões de euros em 2018 para um lucro de 58,6 milhões de euros em 2019, o que a companhia aérea nacional atribui à “consolidação nos custos e recuperação de receita no segundo semestre do ano”.

Na segunda metade de 2019, “a TAP teve um resultado líquido positivo de 14,1 milhões de euros, face a um prejuízo de 28 milhões de euros no período homólogo de 2018”.

A empresa afirma ainda que o investimento no seu crescimento tem aumentado em 71 milhões de euros por ano, nos últimos quatro, as contribuições e impostos pagos ao Estado.

“A TAP foi a empresa que mais investiu em Portugal em 2019, tendo registado mais de 1,5 mil milhões de euros em investimento, incluindo a compra de 30 aviões novos, que permitiu a renovação de 70% da frota de longo curso num só ano”, destaca a empresa.

Em termos de passageiros, a companhia aérea nacional terminou o ano com 17 milhões de pessoas transportadas, mais 8% que em 2018.

A empresa refere ainda que a divisão de manutenção e engenharia do Brasil (ME Brasil, a ex-VEM) atingiu um EBITDAR (rendimentos antes de juros, impostos, depreciações, amortizações e custos de reestruturação) de 3,1 milhões de euros, “sem qualquer transferência de recursos monetários de Portugal para o Brasil”.

A TAP terminou o ano com uma posição de caixa de 434 milhões de euros, a maior da história da empresa, de acordo com o comunicado.

A empresa afirma ainda que é o mercado da América do Norte, com um total de 1,04 milhões de passageiros transportados (aumento de 31% face a 2018), que “permite compensar a volatilidade do mercado brasileiro, que tem dado sinais de recuperação nos últimos meses”.

“A TAP continua a ser a companhia aérea líder no transporte aéreo de passageiros entre o Brasil e a Europa“, assevera a empresa.

Ontem, o Governo mostrou-se contra os prémios a uma minoria de trabalhadores da companhia aérea, tendo em conta os “100 milhões de euros de prejuízos” no ano passado.

Suspensão de voos para a Venezuela custa 10 milhões

Antonoaldo Neves disse hoje que a suspensão de voos para a Venezuela durante 90 dias vai custar à companhia 10 milhões de euros em prejuízos diretos.

“Temos um potencial de 10 milhões de euros de prejuízo por conta dessa decisão. Eu quero saber quem vai pagar essa conta”, disse o responsável, que falava na conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2019 da companhia aérea, em Lisboa.

Em causa está uma decisão do Governo venezuelano de suspender os voos da TAP para aquele país durante 90 dias, acusando a companhia de ter permitido o transporte de explosivos e de ter ocultado a identidade de Juan Guaidó num voo de Lisboa para Caracas.

O CEO da TAP clarificou que os 10 milhões de euros se referem a prejuízos diretos, devido à suspensão dos dois voos semanais que a TAP tem para a Venezuela, acrescentando que não sabe dimensionar o valor dos prejuízos indiretos.

“A bom rigor, nós fomos suspensos por 90 dias sem nenhuma justificação plausível. Mesmo porque quem faz o raio-x não é a TAP, quem faz a inspeção das bagagens não é a TAP […] É cómico, mas é trágico, porque são 10 milhões de euros”, disse Antonoaldo Neves.

Garantindo que a TAP “cumpre rigorosamente” os procedimentos, o responsável lamentou a decisão, que considerou um “vexame” (a expressão em português do Brasil para “vergonha”) para Portugal.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Petição de Cristina Ferreira contra cyberbullying já reúne mais de 37 mil assinaturas

Cristina Ferreira lançou este sábado (28) uma petição contra o ódio e a agressão na internet que já conta com mais de 37 mil assinaturas. O objetivo é levar este tema à Assembleia da República. Cristina …

Uma das praias mais famosas da Austrália está a desaparecer (e desta vez a culpa não é das tempestades)

https://vimeo.com/444063224 Normalmente, as tempestades ou os ciclones tropicais são os culpados do desaparecimento de grande parte das praias. Contudo, na costa norte de New South Wales em Byron Bay, na Austrália, a causa é outra. Nos últimos …

Prisão preventiva para hacker português suspeito de invadir sistema do tribunal eleitoral do Brasil

O hacker suspeito de invadir o sistema informático do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil, detido no sábado em Portugal, ficou esta segunda-feira em prisão preventiva, disse à agência Lusa fonte ligada ao processo. A PJ, …

Chefe do Governo Hong Kong revela ter "pilhas de dinheiro" em casa por causa das sanções norte-americanas

A chefe do Governo de Hong Kong, Carrie Lam, revelou esta semana ter "pilhas de dinheiro" em casa por causa das sanções norte-americanas. Em declarações à International Business Channel, a líder do Executivo de Hong Kong …

António Mexia e Manso Neto vão deixar gestão da EDP

Os presidentes executivos da EDP e da EDP Renováveis, António Mexia e Manso Neto, ambos suspensos de funções, manifestaram-se indisponíveis para voltar a integrar os órgãos sociais do grupo num novo mandato. Em comunicado à Comissão …

João Ferreira desafia Marcelo a assumir candidatura "o quanto antes"

  João Ferreira, candidato comunista às presidenciais, acredita, como os "todos" os portugueses, que Marcelo Rebelo de Sousa será recandidato, mas desafiou-o esta segunda-feira a dizê-lo "quanto antes", por "uma questão de transparência". “Já todos perceberam o …

Irão. Líder Supremo pede punição pela morte de cientista que liderou programa nuclear

O líder supremo do Irão, o Ayatollah Ali Khamenei, exigiu no sábado punição pela morte do cientista Mohsen Fakhrizadeh, que liderou o programa nuclear de Teerão, enquanto a República Islâmica culpa Israel pelo assassinato. Israel, há muito …

Portugal é o país da UE mais próximo de atingir metas climáticas para 2030

Portugal é o país da União Europeia (UE) mais perto de atingir as suas metas climáticas de redução de emissões até 2030, relativamente aos níveis de 2005, segundo um relatório esta segunda-feira publicado pela Comissão …

Novos casos aumentam mais de 50% em oito concelhos do Norte

O número de novos casos de infeção no Norte aumentou mais de 50% em oito concelhos da região, seis dos quais no distrito de Vila Real e dois em Bragança, segundo o relatório da Administração …

União Europeia convida Joe Biden para cimeira presencial durante presidência portuguesa em 2021

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, convidou o Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para uma cimeira presencial no primeiro semestre de 2021, durante a presidência portuguesa da União Europeia. Fontes europeias informaram que …