/

Sustentável e rotativo. O Coliseu de Roma vai ter um novo piso de alta tecnologia

1

O famoso Coliseu de Roma tem permanecido em condições fantásticas, mas o seu piso principal praticamente desapareceu, deixando divisões e corredores subterrâneos a descoberto.

O impressionante Coliseu, conhecido como Anfiteatro Flaviano quando foi inaugurado, mede 190 por 155 metros e, na época em que foi construído, era o maior anfiteatro do mundo romano.

De acordo com a agência Reuters, os arqueólogos removeram partes do último andar para que pudessem ter uma visão melhor das salas intrincadas onde gladiadores e animais selvagens eram mantidos antes das suas lutas mortais.

Agora, numa tentativa de trazer de volta a antiga glória do Coliseu de Roma com um toque moderno, o Ministério da Cultura de Itália anunciou este domingo que vai contratar uma empresa de engenharia para reconstruir o piso principal da arena com mais de 50 mil lugares.

A empresa em questão é a Milan Ingegneria, que planeia concluir o projeto de 18,5 milhões de euros até 2023.

O projeto envolve a adição de uma plataforma de madeira que cobre todo o piso principal da arena, o que permitirá que os visitantes andem sobre este e vejam o Coliseu como os gladiadores costumavam ver. O piso terá uma área de 3.000 metros quadrados.

O projeto “devolver-nos-á a mesma visão do palco do monumento que tinha nos tempos antigos”, disse Alfonsina Russo, diretora do Coliseu, citada pela CNN.

Esta plataforma de madeira não ficará apenas no anfiteatro histórico, virá na forma de centenas de tiras móveis que podem girar para fornecer ventilação e luminosidade às salas subterrâneas.

O objetivo principal do projeto é “a proteção e conservação de estruturas arqueológicas pré-existentes”, disse o Ministério da Cultura de Itália. O ministro da Cultura, Dario Franceschini, considerou-o um “projeto extraordinário”.

Um foco particular foi colocado na sustentabilidade com materiais “incrivelmente leves” e sustentáveis a serem usados ​​durante a construção. As credenciais de sustentabilidade do edifício serão reforçadas com a instalação de um sistema de colheita que utilizará a água da chuva para abastecer as casas de banho públicas do monumento.

Antes da pandemia, o Coliseu de Roma atraía em média 20 mil visitantes por dia, com um recorde anual de mais de sete milhões de visitantes. A atração foi fechada ao público durante o confinamento em Itália e reaberta aos visitantes em 26 de abril.

  Maria Campos, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.