O supervulcão de Yellowstone está a deformar a superfície da Terra

Acroterion / Gaendalf / Wikimedia

Opal Pool, no Parque Nacional de Yellowstone, no Wyoming, Estados Unidos. Ao fundo, os picos Twin Buttes

Desde o dia 12 de junho, a caldeira vulcânica do Parque Nacional de Yellowstone, no Wyoming, Estados Unidos, registou mais de 1500 tremores de terra.

O supervulcão do Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos, está a deformar a superfície da Terra. Nos últimos 2 meses, a caldeira vulcânica da conhecida atracção turística norte-americana registou mais de 1500 sismos, e as suas sucessivas réplicas não param de ocorrer.

Um novo relatório do USGS, o Serviço Geológico dos Estados Unidos, dá também conta de significativas deformações registadas nos últimos anos à volta da caldeira do supervulcão de Yellowstone, devido à pressão causada por tremores de terra subterrâneos.

Segundo o relatório em causa, o terreno da bacia do géiser Norris elevou-se cerca de 7 centímetros, enquanto a caldeira de Yellowstone se afundou cerca de 3 centímetros.

Este tipo de actividade é normalmente explicado por mudanças no estado do magma e dos gases subterrâneos, localizados habitualmente a grande profundidade.

“Estas elevações e afundamentos devem-se a aumentos ou diminuições das massas de magma, gases e água por baixo da caldeira, a profundidades entre os 5 os 15 km”, explica o relatório do USGS.

USGS / Facebook

Registo dos movimentos do subsolo na caldeira do supervulcão de Yellowstone nos últimos 2 anos

Os especialistas do Serviço Geológico norte-americano, no entanto, acreditam que não há razões para grande preocupação. “Os padrões actuais de deformação não são superiores aos dos registos históricos que temos”, diz a nota da instituição.

Desde o último conjunto de eventos sísmicos no Parque Nacional de Yellowstone, a 12 de junho, ocorreram já 1562 tremores de terra, detectados a diferentes profundidades – desde a superfície até 14,5 km de profundidade. O sismo de maior magnitude marcou 4.4 na Escala de Richter.

Segundo os geólogos e especialistas em vulcanologia, se o vulcão de Yellowstone acordar e entrar em erupção, toda a América do norte poderia converter-se num enorme cemitério coberto de cinzas, e o “inverno vulcânico” daí resultante afectaria dramaticamente a vida na Terra durante anos.

Para alguns destes especialistas, a questão não é “se” o supervulcão norte-americano vai acordar, é “quando”. Não se assuste, a resposta é “daqui a uns 10.000 ou 100.00 anos”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O Lamborghini mais potente acelera dentro de água. É um iate com 4.000 cavalos

O resultado da primeira colaboração entre a a Lamborghini e os especialistas da Tecnomar é um iate de luxo, com 4.000 cavalos que recria a sensação de condução de um superdesportivo dentro de água. O mais …

Aproxima-se o lançamento do rover Perseverance

O rover Perseverance da NASA está a menos de um mês da data de lançamento prevista para 20 de julho. A missão de astrobiologia do veículo vai procurar sinais de vida microscópica passada em Marte, explorar …

Benfica 3-1 Boavista | Águias põem fim a quarentena caseira

O Benfica venceu na noite deste sábado o Boavista, naquele que foi o primeiro triunfo caseiro após a retoma da Liga. Poderá ter sido a redenção das águias? Após ter somado apenas dois triunfos, quatro desaires …

Cortina do abraço permite às famílias reencontrar os familiares num lar de São Paulo

Abraçar, tocar e até dançar. Uma cortina do abraço permite que filhos visitem seus pais residentes numa casa de repouso em São Paulo. O empresário Bruno Zani, autor da criação, pretende agora colocar a cortina …

Os golfinhos aprendem a utilizar ferramentas com os amigos

Os golfinhos aprendem a utilizar ferramentas não só com as suas progenitoras mas também com os seus pares, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Leeds, no Reino Unido. De acordo …

Entre uma "história de recusas" e uma “opção clara” pelos interesses do grande capital

A líder do BE disse hoje que a legislatura do Partido Socialista tem sido a “história das recusas” tanto sobre um acordo no final das eleições 2019, seja na recusa dum Orçamento Suplementar para lá …

Homem morre nos Estados Unidos depois de receber mais de 50 choques taser na sua detenção

Dos agentes da polícia da cidade de Wilson, no estado norte-americano do Oklahoma, foram nesta quarta-feira acusados de homicídio em segundo grau pela morte de um homem durante a sua detenção. De acordo com o …

TESS fornece novas ideias sobre um mundo ultra-quente

Medições do TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite) da NASA permitiram aos astrónomos melhorar bastante a sua compreensão do ambiente bizarro de KELT-9b, um dos planetas mais quentes conhecidos. "O factor de estranheza de KELT-9b é alto," …

Bill Gates elenca quatro pilares-chave para combater a pandemia

O co-fundador da Microsoft, Bill Gates, elencou quatro pilares que a sua fundação considera essenciais para combater a pandemia de covid-19, que já matou mais de 520 mil pessoas em todo o mundo. Segundo o norte-americano, …

Tesla já vale mais do que a Toyota, Disney e Coca-Cola

As ações da Tesla chegaram esta quarta-feira a um preço recorde de 1.120 dólares por ação, levando a empresa de Elon Musk a superar a cotação de mercado de grandes empresas como a Coca-Cola ou …