Supernanny: pais de duas famílias revogaram o consentimento que tinham assinado

(dr) SIC

Programa Supernanny da SIC

Começou esta terça-feira o julgamento da ação sobre a suspensão que envolve o programa Supernanny. A sessão ficou marcada pela revogação do consentimento de uma família e de um dos pais face ao contrato estabelecido com a SIC.

Em representação dos menores, o Ministério Público convocou três famílias: duas delas correspondentes aos programas já emitidos e uma terceira de um programa que já estaria gravado.

O grande foco do julgamento foram duas famílias e um dos pais, pertencente a uma família composta por três figuras parentais, que terão revogado o consentimento que assinaram com a SIC respeitante à transmissão do programa. O pai da menina que aparece no primeiro episódio havia revogado o que assinou com a produtora.

De acordo com o Observador, o julgamento começou com a SIC a contestar a legitimidade do Ministério Público estar em representação dos menores, tendo os trabalhos sido interrompidos durante uma hora, para que o MP apresentasse a devida resposta.

Segundo o advogado da estação televisiva, Tiago Félix da Costa, a participação do MP enquanto representante das crianças cessa a partir do momento em que estão nomeados advogados que representam os pais das mesmas.

Depois da suspensão de uma hora, a procuradora do MP respondeu que existe um quadro legal nacional que sustenta a sua participação na defesa do superior interesse da criança. Além disso, sustentou que não poderiam ser os defensores dos pais a assegurar este desígnio quando foram os próprios a permitir a violação dos direitos das crianças, avança o Jornal de Notícias.

O MP informou ainda que duas famílias não aceitaram a intervenção da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), “instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional”, motivo pelo qual o processo remeterá agora para o Ministério Público.

Ao todo, serão ouvidas mais de uma dezena de testemunhas no julgamento da ação sobre a suspensão que envolve o polémico programa emitido pela SIC.

O tribunal limitou um máximo de cinco testemunhas a todas as partes envolvidas, sendo elas Rosário Farmhouse, presidente da CNPDPCJ, o psicólogo clínico Eduardo Sá, Regina Tavares da Silva, presidente do Comité Nacional da Unicef, Cristina Ponte, professora associada na Universidade Nova, na área das Ciências da Comunicação, e a psicóloga Rute Agulhas, membro da Ordem dos Psicólogos.

A SIC considerou “não existir fundamento legal para limitar o rol de testemunhas”, já que no seu entender coloca em causa o seu “direito ao contraditório”.

A estação identificou como testemunhas a psicóloga e apresentadora do programa em questão Teresa Paula Marques, Pedro Cardoso, Edward Levan, da Warner Bros., e Luís Proença, da direção de programas.

Entre as testemunhas da Warner estão os psicólogos Cristina Valente, que participou no debate da SIC sobre o SuperNanny, e o psicólogo Quintino Aires.

As testemunhas do Ministério Público foram ouvidas esta terça-feira, enquanto que as testemunhas da SIC e da Warner serão ouvidas no próximo dia 2 de março.

Além disso, a SIC requereu ainda que as escolas, frequentadas pelas crianças em causa, cedessem ao tribunal informação relativa ao desempenho dos menores e ao bem-estar em ambiente escolar, anterior e posterior à exibição do programa.

Segundo o Público, o Ministério Público entende que os representantes legais das crianças que participaram no programa “lesaram o direito de personalidade” dos filhos, justificando assim uma ação do MP em nome das crianças.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …