Hoje há Super Lua de Sangue – ou “presságio de tragédias e sofrimento humano”

Um eclipse lunar total, conhecido como Super Lua de Sangue, ocorre na madrugada de 21 de janeiro. Segundo os cálculos dos cientistas, o fenómeno astronómico dura 62 minutos e metade do mundo pode observá-lo.

Segundo a NASA, este eclipse será visível no lado noturno da Terra, ou seja na América do Sul e do Norte e em algumas zonas do oeste e norte da Europa. O resto da Europa e de África pode assistir apenas ao seu final. Algumas regiões não terão qualquer visibilidade.

Portugal, um dos dos países “com sorte”, vai conseguir observar na totalidade aquele que é o primeiro grande evento astronómico de 2019. Vai ser possível ver tudo, mas terá de ficar acordado durante toda a noite.

Na madrugada de 21 de janeiro, a lua começará a entrar na penumbra – a sombra mais ténue – pelas 2h35 da madrugada. Às 3h34, a lua entra na sombra: a fase em que começa a ser coberta e a ficar com o tom laranja. Deverá ficar completamente coberta a partir das 4h41 da manhã.

Pelas 5h12, o eclipse total atinge o seu máximo, e começa a sair da totalidade pelas 5h44. Isto significa que a lua ficará mais de uma hora totalmente tapada. A partir das 5h44, começa então a sair da sombra, e sai dela totalmente pelas 6h55, devendo tudo terminar pelas 7h50.

A lua nasce às 17h06, de dia 20, e põe-se às 8h22, de dia 21, o que quer dizer que, se as condições climatéricas assim o permitirem, a visibilidade será total.

Os eclipses lunares acontecem porque, na sua trajetória pela órbita da Terra, a lua atravessa duas fases: nova quando fica entre a Terra e o Sol, e cheia quando a Terra é que fica entre a lua e o Sol. Quando a Terra está entre a lua e o Sol (Lua Cheia) e o nosso planeta projeta nela a sua sombra, esta pode escurecer a lua durante até cinco horas, dependendo das condições.

Durante o eclipse, a lua fica normalmente vermelha porque a luz do sol atravessa a atmosfera da Terra durante o pôr e o nascer do sol, e a sua luz é refletida na lua. Os eclipses parciais acontecem varias vezes por ano, mas os totais são mais raros.

Presságio de tragédias

Citado pelo Daily Star, o rabino israelita Yekutiel Fish, mostra-se preocupado com o fenómeno, considerando que as pessoas “devem ter cuidado” com o eclipse total, defendendo que este é um sinal do fim dos tempos e do regresso do Messias.

Para o rabino, o eclipse é uma mensagem para os Estados Unidos e judeus, que diz “claramente aos judeus para irem a Israel”. “De acordo com os profetas, o fim dos dias sinalizará o fim do reino de Edom. E este é o período em que estamos agora a entrar”, sustentou Yekutiel Fish.

O sacerdote ainda prevê “grandes tragédias que derrubarão os governos e originarão um grande sofrimento humano”, que, segundo Fish, pode ser evitado ou combatido pelo desejo das pessoas de seguirem a vontade de Deus.

“Qualquer um que não seja judeu pode fazer a vontade de Deus onde quer que esteja. Para os judeus que ainda estão no exílio, a única forma de evitar a tragédia é ir a Israel. Se algum judeu estava à espera até ao último momento antes de partir, [o momento] é este”.

Durante o eclipse, a lua viajará através da sombra da Terra, resultando num alinhamento perfeito do Sol, da Lua e da Terra e fazendo com que a Lua se pareça vermelha como o sangue. Esta será também uma Super Lua, uma vez que o satélite da Terra estará num lugar do horizonte onde parecerá maior do que o normal. A Super Lua de Sangue é considerada realmente rara, um vez que só acontece 28 vezes durante um século.

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. … … “Portugal, um dos dos países “com sorte”, vai conseguir observar na totalidade aquele que é o primeiro grande evento astronómico de 2019”.

    Realmente se o céu não estiver coberto de nuvens, se existir pouca poluição ambiental e lumínica, encontrar-se em campo aberto, pode observar-se a olho nu este eclipse, mas se possuir um telescópio, ainda melhor porque poderá gravar em vídeo ou fotografia, o fenómeno. Boa “sorte” para os que estiverem nestas condições.

    • Tive “boa sorte” porque consegui gravar imagens e vídeo do eclipse total da Lua da madrugada de ontem. Valeu o esforço de estar acordado até às 6 da manhã. Pena não poder inserir aqui uma imagem da Lua de Sangue…

  2. Cara…
    Porque um evento astronômico sempre tem a discussão de tipo…
    “Fim do mundo”
    É algo que veio antes de nós seres humanos
    Não faz sentido nenhum

    • Isto só serve para manter o ser humano em constante medo… O mundo já “acabou” 5 vezes (Karma/Evolução coletiva-planetária) e em todas se regenerou sempre, senão não estaríamos cá hoje…

RESPONDER

34 anos depois, dados da Voyager 2 revelam mais um segredo de Urano

Mais de 30 anos depois, os dados da Voyager 2, que sobrevoou o planeta em 1986, permitiram aos cientistas da NASA desvendar mais um segredo de Urano. Em janeiro de 1986, a Voyager 2 sobrevoou Urano. …

Está a nevar em Plutão

Em julho de 2015, a sonda New Horizons da NASA concluiu uma longa e árdua jornada pelo Sistema Solar, viajando a 36.000 mph durante nove anos e meio. Toda a missão focava-se em mapear a …

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …