/

Sue, o T-rex, terá tido uma forte dor de dentes devido a uma infeção

OnFirstWhoIs / Wikimedia

Sue, o T. rex cujo esqueleto é um dos mais completos já descobertos até agora

Sue, o T-rex cujo esqueleto é um dos mais completos já descobertos até aos dias de hoje, terá sofrido uma forte dor de dentes durante a sua existência.

“Dois dentes estão realmente fundidos e um terceiro tem algumas serrilhas extra na sua parte lateral, e não no local normal, na parte frontal ou traseira do dente”, explica ao site Live Science Kirstin Brink, principal investigadora do estudo e professora assistente do Departamento de Ciências Geológicas da Universidade de Manitoba, no Canadá.

A investigação, que ainda não foi publicada numa revista científica com revisão por pares, foi apresentada, a 13 de outubro, na conferência anual da Sociedade de Paleontologia de Vertebrados, realizada online devido à pandemia de covid-19.

Tal como outros Tyrannosaurus rex, Sue, cujo esqueleto está exposto no Museu Field de História Natural, nos Estados Unidos, tinha dentes com serrilhas em forma de faca, alguns do tamanho de bananas. Quando vivo, esta espécie estava constantemente a renovar a sua dentição, substituindo cada dente a cada um ou dois anos.

Segundo Brink, os três dentes em desenvolvimento são estranhamente deformados, “esmagados, dobrados e com uma textura estranha, quase ondulada”.

Anteriormente, investigadores que examinaram os estranhos orifícios na mandíbula de Sue diagnosticaram este espécime com tricomoníase, uma infeção causada pelo parasita Trichomonas vaginalis.

Agora, a nova pesquisa sugere que esta condição pode ter mudado a forma dos dentes deste T. rex. Se se confirmar, este será o primeiro registo de uma infeção que causou dentes deformados num terópode, afirma a investigadora.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.