“Barato, económico e ecologicamente correto”. Startup suga carbono do ar (e transforma-o em pedra)

A tecnologia que permite retirar o carbono do ar existe há décadas, mas foi só nos últimos anos que multimilionários se juntaram às fileiras dos filantropos climáticos para financiá-la.

De acordo com o Interesting Engineering, uma startup na Islândia, a Carbfix, não está só a capturar o carbono do ar, mas também está a injetá-lo no solo, onde se transforma em pedra. Isso permite que o gás de efeito estufa seja contido com segurança em vez de escapar para a atmosfera e reter o calor.

A startup está a fazet parceria com a Climeworks AG, que constrói máquinas para capturar dióxido de carbono diretamente do ar. A equipa está a ampliar os seus projetos na central geotérmica de Hellisheidi para capturar as emissões de carbono à medida que são libertadas.

Cada um com aproximadamente o tamanho de um contentor de transporte, oito máquinas de capturar carbono estão a ser instalados na Islândia. De acordo com a agência Reuters, atualmente, estão a ser capturadas e armazenadas 50 toneladas de dióxido de carbono por ano, mas esta mudança aumentará a capacidade para quatro mil toneladas anuais.

Depois de o ar ser sugado pelos ventiladores e o dióxido de carbono ser extraído com filtros, o carbono é combinado com a água. Isso permite alcançar um ácido suave que é bombeado na rocha basáltica do subsolo.

Em entrevista à Bloomberg, Edda Sif Pind Aradottir, CEO da Carbfix, disse que “esta é uma tecnologia que pode ser escalada – é barata, económica e ecologicamente correta. Basicamente, estamos apenas a fazer o que a natureza tem feito há milhões de anos. Então, estamos a ajudar a natureza a ajudar-se”.

Segundo Aradottir, 95% do que era dióxido de carbono foi transformado em rocha em dois anos.

Uma das razões pelas quais a tecnologia de captura de carbono não alcançou o sucesso é porque pode ser cara. Porém, a central Hellisheidi consegue capturar carbono a um custo mais barato do que comprar créditos de carbono, que são criados quando um projeto verifica que reduziram, evitaram ou destruíram uma tonelada métrica de gases de efeito estufa.

Segundo o site da Carbfix, o processo custa cerca de 21 euros por tonelada, que é um preço muito menor do que o preço atual de cerca de 40 euros por tonelada no Sistema de Comércio de Emissões da União Europeia.

A Carbfix está a trabalhar com investigadores para fazer a tecnologia funcionar noutros tipos de rochas e pretende armazenar permanentemente mil milhões de toneladas métricas de dióxido de carbono em 2030.

“Nunca será a única solução”, disse Aradottir. “Somos ambiciosos e temos grandes esperanças de que possamos trazer a tecnologia em escala – e aí estou a falar sobre a escala de gigatonelada – e que possamos fazer isso rapidamente porque é disso que o mundo precisa.”

Maria Campos, ZAP //

 

 

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

Muco marinho na costa da Turquia ameaça ecossistemas. E é só a ponta do icebergue

Esta semana, a Turquia lançou a maior limpeza marítima da sua história para fazer face à proliferação sem precedentes de muco marinho no Mar de Mármara, um sintoma de um problema ambiental muito maior. Debaixo das …

Fotografia da Rainha Isabel II removida da Universidade de Oxford devido à "história colonial"

Um grupo de estudantes da Universidade de Oxford removeu uma fotografia da Rainha Isabel II da sua área comum devido aos seus laços com a “história colonial”. A atitude gerou uma onda de controvérsia. A imprensa …

Espanha 0-0 Suécia | Muro amarelo trava fúria espanhola

A Espanha e a Suécia empataram hoje 0-0 em jogo da primeira jornada do Grupo E do Euro2020 de futebol, naquela que foi a primeira partida sem golos na competição até ao momento. No estádio La …

Covid-19. Variante indiana causa doença mais grave, dizem médicos chineses

A Delta está a causar doença mais grave e mais rapidamente do que durante a primeira vaga, informaram médicos na zona de Guangzhou, no sudeste da China, onde surgiu um surto recente provocado por esta …

Do café aos brinquedos. Preço do transporte de mercadorias vai atingir a nossa carteira mais cedo do que se pensava

Os preços exorbitantes do transporte de mercadorias pelo mundo poderão atingir a sua carteira mais cedo do que pensa. Mais de 80% de todo o comércio de mercadorias é transportado pela via marítima, mas o alto …

Tal é a qualidade de Portugal, que o treinador da Hungria "podia ser motorista ou roupeiro"

O selecionador da Hungria, o italiano Marco Rossi, afirmou hoje que "até podia ser o motorista ou rapaz dos equipamentos" da seleção portuguesa, tal é a qualidade dos jogadores lusos que vão disputar o Euro2020. “Estamos …

Destroços de avião descobertos no fundo de um lago nos EUA podem pôr fim a um mistério de 56 anos

Trabalhadores que testam equipamentos de investigação subaquática dizem ter encontrado os destroços de um pequeno avião nas profundezas do lago Folsom, na Califórnia. A confirmar-se, podem ter resolvido um mistério com 56 anos. As imagens de …

Norte-americanos envolvidos na fuga de Carlos Ghosn declaram-se culpados

Os dois norte-americanos acusados de ajudarem o ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn a fugir do Japão quando aguardava julgamento em liberdade sob fiança declararam-se esta segunda-feira culpados perante a justiça japonesa. De acordo com fontes da …

Enfermeira tentou provar que as vacinas tornam as pessoas magnéticas (mas não correu como previsto)

Na semana passada, a enfermeira negacionista de Ohio Joanna Overholt tentou, durante uma sessão legislativa, provar que as vacinas contra a covid-19 tornam as pessoas magnéticas. Mas não foi bem sucedida. O teste do íman resulta …

Foda e Kostadinov: as recordações à volta do Áustria-Macedónia do Norte

O selecionador da Áustria e um dos jogadores da Macedónia do Norte trouxeram memórias dos anos 90. O jogo entre Áustria e Macedónia do Norte, que terminou com vitória austríaca por 3-1, não estava propriamente na …