/

Sporting perde com Chelsea – apesar do monumental Rui Patrício

José Sena Goulão / Flickr

-

Um golo do antigo benfiquista Matic ofereceu esta terça-feira a vitória ao Chelsea na visita ao Sporting, por 1-0, e levou a formação inglesa à liderança do Grupo G da Liga dos Campeões.

Em Lisboa, o guarda-redes Rui Patrício foi o protagonista de um encontro em que os “blues” dominaram a primeira parte e abrandaram na segunda, quando o Sporting conseguiu acercar-se mais regularmente da baliza adversária.

Marco Silva repetiu o “onze” do clássico com o FC Porto (1-1), enquanto José Mourinho apostou em Filipe Luís, na lateral esquerda, e André Schurrle, no meio-campo, em detrimento de César Azpilicueta e Willian, relativamente ao triunfo caseiro frente ao Aston Villa (3-0).

Logo no segundo minuto do encontro, Óscar descobriu Diego Costa que, depois de ter fugido aos centrais “verdes e brancos”, não conseguiu bater Rui Patrício. O guarda-redes dos “leões” voltou a ter uma intervenção decisiva, aos 14, negando o golo a Schurrle, depois de uma triangulação com Óscar.

A pressão da formação londrina impedia a fluidez ofensiva do Sporting e levava os “leões” a tentarem lançamentos longos para os alas, Carrillo e Nani, ou para o ponta de lança Slimani.

Num desses ensaios, aos 20 minutos, o argelino conseguiu antecipar-se aos centrais do Chelsea, servindo Jonathan Silva, na esquerda, que retribuiu para a finalização de Slimani, obrigando à primeira intervenção de Courtois.

Schurrle personificou a pronta resposta do Chelsea, ao desperdiçar três ocasiões para inaugurar o marcador, em três minutos consecutivos, numa fase em que o Sporting se batia com dificuldade perante as movimentações do tridente do meio-campo ofensivo londrino.

O golo do Chelsea chegaria pouco depois, aos 34, quando Hazard cobrou rapidamente um livre na esquerda e Matic, já na pequena área e perante a passividade da defesa “verde e branca”, cabeceou a bola por cima de Rui Patrício.

Slimani, após um bom trabalho de João Mário, e William Carvalho ainda tentaram, com remates de fora da área, mas não conseguiram evitar a desvantagem de 1-0 ao intervalo.

A entrada do Sporting para a segunda parte, com remates ao lado de Nani e Adrien Silva, fez recuar um pouco o Chelsea, que parecia apostado no contra-ataque.

A estratégia quase voltava a fazer sorrir José Mourinho, uma vez que Óscar, aos 55 minutos, desmarcado pelo compatriota Filipe Luis, isolou-se perante Rui Patrício, mas não conseguiu tirar o protagonismo ao guarda-redes luso.

Na parte final do encontro, as oportunidades repartiram-se, com Filipe Luís a ameaçar a baliza leonina, numa espécie de cruzamento, enquanto Nani, num “tiro” de pé esquerdo à entrada da área londrina, e Montero, de cabeça, também não conseguiram melhor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Após duas jornadas, o Chelsea lidera isolado o agrupamento, com quatro pontos, mais dois do que Maribor e Schalke 04, enquanto Sporting ocupa o quarto e último lugar, com apenas um.

Futebol 365

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.