Sporting 3-0 Rio Ave | Pote fenomenal arruma vila-condenses

José Sena Goulão / Lusa

Que grande jogo do Sporting, e em especial de Pedro Gonçalves. O “leão” vinha de um jogo em Braga em que tinha mostrado dificuldades físicas e defensivas.

Desta feita, em casa, ante o Rio Ave, tudo foi diferente.

Se na retaguarda os visitantes nunca se constituíram como um teste verdadeiramente complicado, na frente os homens de Alvalade deram espectáculo, aproveitando bem os espaços concedidos pelos vila-condenses para construírem jogadas colectivas de grande categoria e marcar golos vistosos.

“Pote”, com um bis e uma exibição estupenda, foi a grande figura de uma partida que teve também em Francisco Trincão e Matheus Nunes protagonistas de elevado calibre.

Jogo intenso em Alvalade entre duas equipas que quiseram apresentar futebol ofensivo, mas só o Sporting o conseguiu verdadeiramente.

Os vila-condenses não se fecharam em demasia, tentaram por vezes esticar o seu jogo, mas nunca conseguiram chegar com perigo ao último terço, atingindo mesmo ao intervalo sem qualquer remate realizado.

O “leão” aproveitou para criar muito perigo, em transições rápidas e com espaço. Aos 26 minutos, Francisco Trincão num lance típico do extremo, flectiu para o meio e rematou com estrondo à barra.

Aos 34 minutos, Pedro Gonçalves falhou uma grande ocasião, mas “Pote” redimiu-se aos 36, ao encostar para o 1-0 após belo lance de insistência de Marcus Edwards na direita.

O autor do golo era o melhor em campo ao descanso, com um GoalPoint Rating de 6.7, pelo tento, mas também pelos dois remates enquadrados e as cinco acções com bola na área contrária. Pena a flagrante falhada.

O segundo tempo serviu para confirmar, com golos, a superioridade total do Sporting.

É verdade que o Rio Ave lá conseguiu rematar algumas vezes, mas sem causar grandes calafrios, ao invés, os “leões” continuaram a espalhar classe, com combinações atacantes vistosas e, desta feita, melhor pontaria.

O momento alto do encontro aconteceu aos 66 minutos, quando Matheus Nunes fez um golo estupendo, de fora da área. E aos 76, Pedro Gonçalves bisou, num lance de categoria, a picar a bola sobre o guardião Jhonatan.

O número de acções com bola nas áreas, os remates, a posse de bola e a eficácia de passe dos dois conjuntos foram de tal forma desequilibrados que, por si só, explicam de forma simples e directa o que se passou no encontro.

Os homens de Alvalade mostraram uma frescura física, vivacidade e confiança que lhes havia faltado em Braga, e o resultado está à vista.

Melhor em Campo

A temporada começou com algumas notas de grande nível e Pedro Gonçalves, que dá mostras de querer repetir a grande época de 2020/21, alcançou o estatuto de melhor em campo com um GoalPoint Rating daqueles…

O 9.6 final não reflecte apenas o bis, mas também outros momentos de qualidade extra.

Além de ter sido o jogador mais rematador na partida, com cinco disparos, enquadrou três e acertou uma vez na barra.

Destaque ainda para os incríveis seis passes para finalização, oito ofensivos valiosos, 17 passes aproximativos recebidos e as nove acções com bola na área contrária. Só as duas flagrantes desperdiçadas o impediram de chegar à nota máxima.

Destaques do Sporting

Francisco Trincão 7.8

“Ah e tal, já não é o mesmo”. As notícias do declínio aparente de Trincão foram manifestamente exageradas. O extremo leonino fez uma exibição de encher o campo, mesmo não tendo marcado. Esteve perto, ao acertar na barra na primeira parte. No final apresentou na ficha uma assistência, duas ocasiões flagrantes criadas em quatro passes para finalização, dois passes de ruptura, sete ofensivos valiosos e ainda ajudou com quatro desarmes.

Matheus Nunes 7.7

Aquele golo, o 2-0, merece ser visto e revisto. Contudo, o desempenho do médio não se ficou por aí. Matheus Nunes completou duas de quatro tentativas de drible e foi fundamental para empurrar o Rio Ave para o seu meio-campo, com seis acções defensivas nesta zona do terreno, máximo do encontro.

Gonçalo Inácio 7.1

Do lado esquerdo da tripla de centrais, o jovem esteve em grande plano nos vários momentos do jogo. Na frente criou uma ocasião flagrante em dois passes para finalização, foi o jogador que mais passes realizou (110) e completou (99), somou quatro conduções aproximativas e foi o elemento com mais acções com bola na partida (117).

Marcus Edwards 6.8

O inglês é um caso sério neste Sporting. Veloz, solto e imprevisível, começou o encontro como homem mais adiantado, mas sempre com grande liberdade de movimentos. Foi assim que recuperou a bola na direita e cruzou para o 1-0, de “Pote”. Edwards terminou, aliás, com duas assistências em três passes para finalização e dez acções com bola na área contrária, máximo do jogo.

Sebastián Coates 6.4

Sólido a defender, com nove recuperações de posse e três duelos aéreos defensivos ganhos (100%), o uruguaio somou ainda 96 acções com bola e esteve muito bem no passe, com 85 completos em 91 (93%), nove longos certos em 13 e 11 passes aproximativos.

Matheus Reis 6.3

A debacle da Pedreira é passado. O brasileiro ocupou a faixa esquerda e esteve em bom plano, com sete passes ofensivos valiosos, 52 entregas certas em 58, oito recuperações de posse e três desarmes.

Luís Neto 6.0

Sempre fiável, Neto foi o central do lado direito. Além de 94% de eficácia de passe (72 certos em 77), registou sete recuperações de posse.

Manuel Ugarte 5.4

Nota discreta do uruguaio que, no entanto, até apresentou alguns números interessantes, dos quais destacamos sete recuperações de posse, cinco acções defensivas no meio-campo contrário, três desarmes e quatro intercepções. Esteve, porém, muito tímido nos momentos ofensivos.

Destaques do Rio Ave

Costinha 5.9

O melhor elemento dos visitantes. O ala-direito fez seis recuperações de posse, três intercepções e fixou o máximo de desarmes na partida (6).

Pedro Amaral 5.4

O central teve muito trabalho perante a avalancha ofensiva leonina e terminou com quatro desarmes e dois bloqueios de remate.

PUBLICIDADE

Resumo

  // GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.